• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Bangladesh: Crescente Vermelho Bengali ajuda trabalhadores a saírem da Líbia

23-03-2011 Reportagem

Desde o início da atual crise na Líbia, o CICV tem ajudado a milhares de trabalhadores bengalis que fugiram do país. Trabalhando em conjunto com o Crescente Vermelho Bengali, o CICV tem apoiando os voluntários do Crescente Vermelho que trabalham dia e noite no aeroporto de Daca desde o dia 27 de fevereiro, tranquilizando as pessoas que chegam na Líbia e proporcionando-lhes a oportunidade de ligar para suas famílias.

     
©CICV/O. Razzaq  
   
Aeroporto de Daca, Bangladesh. Uma equipe médica do Crescente Vermelho Bengali cuida de um trabalhador migrante bengali acaba de chegar da Tunísia depois de fugir do conflito na Líbia. 
               
©CICV/L. Derighetti  
   
Aeroporto de Daca, Bangladesh. Habibul fala com sua esposa usando um telefone cedido pelo CICV e pelo Crescente Vermelho Bengali, depois de estar sem falar com ela desde o início dos distúrbios na Líbia. Tomada pela emoção, tudo que sua esposa podia lhe dizer era 'Preparei comida para você. Por favor, volte para minha vida!'". 
               
©CICV/L. Derighetti  
   
Aeroporto de Daca, Bangladesh. Um trabalhador migrante de Bangladesh, conversa com a encarregada de proteção no terreno Shirin Sultana ao chegar da Tunísia depois de fugir do conflito na Líbia. 
           

Entre 27 de fevereiro e 14 de março, os trabalhadores que chegaram da Líbia já fizeram quase 10 mil ligações. Muitas dessas pessoas não tinham contato com suas famílias há muito tempo. De fato, a grande maioria não conseguia entrar com seus entes queridos nem mesmo quando chegaram aos campos nas fronteiras libianas.

As pessoas que chegam da Líbia quase sempre estão traumatizadas: muitas perderam não só seu sonho de futuro, mas também seus pertences, em situações que eles ainda não conseguem descrever. A história de Abdul é típica: “Quando a crise começou, meu empregador desapareceu sem nos pagar, portanto eu e alguns dos outros empregados decidimos ir em direção à fronteira com a Tunísia. Fomos atacados por ladrões no meio do caminho, que roubaram todo meu dinheiro e tudo mais que eu tinha”.

A equipe médica do Crescente Vermelho também está trabalhando no aeroporto, com a ajuda de médicos do Ministério da Saúde e do Bem-Estar da Família. Eles fizeram uma rápida visita e levaram remédios básicos às pessoas mais necessitadas. Uma ambulância do Hospital da Família Sagrada do Crescente Vermelho está à disposição no aeroporto para casos de emergência. Até o momento, o Crescente Vermelho transferiu uma pessoa para o hospital. Nos últimos dias, três pessoas que voltavam da Líbia feridas tiveram de ser levadas de volta para suas aldeias em veículos especiais fornecidos pelo CICV, já que não estavam em condições de tomar transporte público. Desde 27 de fevereiro, quase 1,5 mil trabalhadores migrantes fizeram uso do serviço médico do Crescente Vermelho.

O secretário-geral do Crescente Vermelho Bengali, Abu Bakar, destaca que a e quipe médica não é a única a ajudar, pois a equipe de busca também assiste as pessoas que chegam da Líbia. Várias famílias bengalis procuraram o CICV e o Crescente Vermelho para localizarem seus parentes que trabalhavam na Líbia. O CICV está processando as informações fornecidas pelas famílias para que as equipes da organização no terreno na Líbia possam buscá-los com a ajuda do Crescente Vermelho Líbio.

Segundo a Organização Internacional para a Migração (IOM), que coordena a repatriação dessas pessoas, cerca de 19 mil cidadãos de Bangladesh já voltaram para casa. A organização providenciou a repatriação de 15.570 cidadãos desse país, enquanto outros 3.350 vieram por intermédio de seus empregadores. Muitos outros deverão voltar para casa nos próximos dias.