• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Florence Nightingale: seu legado continua

11-08-2010 Reportagem

Poucas pessoas tiveram um impacto tão forte na enfermagem quanto Florence Nightingale. Ela nasceu em 1820 e foi uma verdadeira inovadora que alcançou o status de lenda ainda em vida graças às contribuições que fez à profissão de enfermeiro e aos cuidados com a saúde no geral.

Como havia pouco treinamento formal para os enfermeiros na época, Florence Nightingale praticamente foi autodidata. Ao aprender com a experiência, ela pôde não só se estabelecer como uma respeitável enfermeira, mas também se tornou uma das primeiras especialistas no mundo em higiene e saneamento públicos.

Assim como a visão de Henry Dunant para criar o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho nasceu no campo de batalhas em Solferino, Itália, o trabalho de Florence Nightingale de transformar os cuidados com a saúde nasceu de suas experiências durante a Guerra da Crimeia (1854-1856). Na verdade, Henry Dunant reconheceu que suas ideias que levaram à fundação da Cruz Vermelha foram influenciadas pelo trabalho de Florence Nightingale.

Quando ela e outras 40 enfermeiras se ofereceram voluntariamente para cuidar dos soldados feridos bairro Scutari, subúrbio de Istambul, elas enfrentaram as condições calamitosas do hospital: sujeira, superlotação, ratos e falta de alimentos, roupas, médicos, equipamentos e remédios. Também teve de lutar contra a animosidade dos médicos, que a viam como intrusa. No entanto, sua extraordinária habilidade de organização, seu espírito empreendedor e sua firme determinação permitiram que tornasse o hospital mais eficiente e conseguisse que suas enfermeiras fossem aceitas.

Durante a noite, quando não estava escrevendo as ca rtas que os soldados enviavam a suas famílias, ela passava pelas alas, levando uma lamparina, confortando seus pacientes, e, por isso, recebeu o apelido de " a dama da lamparina " . De volta à Inglaterra, Florence Nightingale trabalhou incansavelmente para promover as causas que lhes eram tão queridas: reformar o serviço médico do exército, mudar a estrutura hospitalar, desenvolver a medicina preventiva e melhorar o status e o treinamento dos enfermeiros.

Usando as lições que aprendeu na Crimeia, ela escreveu um livro, Notas sobre Enfermagem, no qual explica em detalhe como criar ambientes propícios para o bem-estar e a recuperação dos pacientes e oferece conselhos práticos que iam contra as crenças predominantes. A combinação de sólida prática e bom senso é uma das características de sua abordagem que, até hoje, depois de muitos avanços na ciência médica e nos serviços de saúde, conserva todas as suas vantagens inerentes.

O exemplo deixado por Florence Nightingale inspirou e continua inspirando inúmeros enfermeiros no mundo todo. Em sua homenagem, foi criada uma medalha em 1912 para reconhecer os enfermeiros e auxiliares de enfermagem que cuidam dos doentes e feridos em guerras ou desastres naturais de maneira extraordinária.