• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Guiné-Bissau: CICV visita pessoas detidas após ataque a um quartel

13-11-2012 Comunicado de imprensa 12/220

Bissau/Dacar (CICV) – Entre os dias 6 e 8 de novembro, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) visitou 17 pessoas detidas na Guiné-Bissau após o ataque a um quartel militar próximo à capital do país, no dia 21 de outubro.

As visitas que o CICV realiza nos centros de detenção têm como finalidade garantir que os detidos recebam um tratamento digno e humano, independentemente do motivo que levou à sua captura ou detenção, tal como estabelecem as normas internacionais.

Durante as visitas realizadas em Bissau, a organização pode se reunir em particular com os detidos, conforme as suas modalidades habituais de trabalho. "Comunicamos de forma confidencial as nossas observações sobre as condições de detenção e o tratamento que os detidos recebem por parte das autoridades detentoras", declarou o delegado que realizou as visitas, Alec Guichard.

Um dos detidos pôde enviar uma mensagem familiar à esposa, que vive no exterior. Ademais, o CICV entregou artigos de higiene pessoal a todas as pessoas entrevistadas.

A organização está presente na Guiné-Bissau desde 1998, onde presta assistência aos afetados por diversas situações de violência. Oferece também apoio a um centro de fisioterapia e fabricação de aparelhos ortopédicos em Bissau, assim como a três outros estabelecimentos de saúde em São Domingos, a fim de melhorar o atendimento prestado à população. O CICV realiza atividades em colaboração com o Ministério da Saúde.

Mais informações:
Dénes Benczédi, CICV, Dacar, tel.: +221 77 529 71 45 ou +221 33 869 14 40
Alfa Djalo (português), CICV Bissau, tel.: +245 592 89 17 ou +245 661 53 43