Página arquivada:pode conter informações antigas
  • Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Profissionais discutem medidas para melhorar a segurança da assistência à saúde em emergências

17-12-2012 Comunicado de imprensa 12/246

Genebra / Cairo (CICV / Crescente Vermelho Egípcio) – A violência contra os profissionais de assistência à saúde em conflitos armados e outras emergências deixa milhões de pacientes no mundo todo sem assistência quando mais a necessitam. Durante os dias 17 a 19 de dezembro, cerca de 40 profissionais de assistência à saúde se reúnem no Cairo para recomendar formas de melhorar a segurança.

A oficina – organizada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em parceria com o Crescente Vermelho Egípcio – foi inaugurada hoje pelo Dr. Nagwa Hussein Ahmed Khalel, primeiro-ministro egípcio de segurança e assuntos sociais e vice-presidente do Crescente Vermelho Egípcio. O Prof. Saad Zaghloul Al Achmawy, ministro-assistente da Saúde e Moradia proferiu o discurso inicial.

"Este fórum proporcionará uma oportunidade única para médicos, enfermeiros e chefes de serviços de ambulâncias e organizações de assistência à saúde de compartilhar melhores práticas sobre como melhorar a segurança para pacientes e para os profissionais de assistência à saúde", disse o chefe da delegação do CICV no Cairo, Klaus Spreyermann.

"Os membros das nossas equipes de ação emergencial estão dispostos a compartilhar o que aprenderam a partir das suas experiências ao tratar pessoas feridas em confrontos nas ruas" disse o secretário-geral do Crescente Vermelho Egípcio, Prof. Mamdouh Gaber.

Entre os participantes, oriundos de dezenas de países, estão equipes de organizações parte o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, acadêmicos e especialistas da Associação Médica Mundial, da Organização Mundial da Saúde e dos Médicos sem Fronteiras.

Em 2011, o CICV lançou o projeto "Assistência à Saúde em Perigo", com duração de quatro anos, cujo objetivo é abordar o impacto dos atos de violência que obstruem a prestação de assistência à saúde. A oficina do Cairo é uma das dez que ocorrerão entre os anos de 2012 e 2014, durante as quais cerca de 400 especialistas da comunidade médicas, do Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, ministérios, forças armadas, ONGs nacionais e internacionais, organizações internacionais e círculos acadêmicos se reunirão para encontrar formas práticas de proteger melhor as pessoas que prestam ou recebem assistência à saúde durante conflitos armados e outras emergências. As recomendações dos participantes da oficina ajudarão o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e os Estados-Partes das Convenções de Genebra, que se reúnem em 2015 por ocasião da 32ª Conferência Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, a decidir que medidas tomar para abordar essa questão humanitária premente.

Mais informações:
Mohammed Sultan, CICV Cairo, tel: +20 100 505 33 10 ou +20 225 281 540
Dr Nehal Hefny, Crescente Vermelho Egípcio, tel: +20 226 703 979
Anastasia Isyuk, CICV Genebra, tel: +41 22 730 30 23 ou +41 79 251 93 02


Foto

Cairo, Egito. Uma tenda de exposição posta na entrada da oficina sobre Assistência à Saúde em Perigo mostra um hospital de campanha destruído por portadores de armas. A exposição apresenta uma situação baseada em uma história real para aumentar a conscientização quanto à importância da questão de acesso seguro à assistência à saúde durante conflitos armados e outras emergências. 

Cairo, Egito. Uma tenda de exposição posta na entrada da oficina sobre Assistência à Saúde em Perigo mostra um hospital de campanha destruído por portadores de armas. A exposição apresenta uma situação baseada em uma história real para aumentar a conscientização quanto à importância da questão de acesso seguro à assistência à saúde durante conflitos armados e outras emergências.
© CICV / O. Miltcheva / CICV