Página arquivada:pode conter informações antigas
  • Enviar esta página
  • Imprimir esta página

República Centro-Africana: situação humanitária é cada vez pior

19-12-2012 Comunicado de imprensa 12/250

Genebra/Bangui (CICV) – Como inúmeras cidades no norte e no centro da República Centro-Africana, incluindo Ndélé e Bria, estavam sob ataque de grupos armados, milhares de pessoas fugiram do confronto.

"A situação se torna muita complexa pelo número de partes envolvidas e o deslocamento da população que o conflito e o medo da violência causaram", disse o chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Bangui, Georgios Georgantas. "Independente do que acontecer, é essencial que as partes respeitem e protejam os residentes de áreas onde há violência e tensão. As propriedades das pessoas devem ser respeitadas também; não podem ser saqueadas ou destruídas. E os profissionais que ministram primeiros socorros aos doentes e feridos, ou os levam a lugares seguros e lhes prestam assistência, devem poder realizar as suas tarefas sem impedimento."

"A nossa equipe trabalha duro para levar assistência às pessoas que foram prejudicadas pela violência, em particular, aquelas que foram deslocadas ou feridas durante os confrontos", disse Georgantas.

No norte da cidade de Ndélé, uma das primeiras que foram atacadas há dez dias, o número de pessoas que fugiu das suas casas para buscar proteção na missão católica ou na base militar próxima ao aeroporto aumenta todos os dias. Outras preferem permanecer fora da cidade, em abrigos improvisados próximos aos seus campos.

"Ontem, entregamos 16 mil litros de água potável para a missão católica e a base militar onde as pessoas deslocadas encontaram refúgio", disse Gabriel Mukalaï, que chefia a subdelegação do CICV em Ndélé. "Garantir que as condições de higiene sejam satisfatórias para os deslocadas é a nossa prioriadade."

Em Kaga Bandoro, destino de muitas pessoas deslocadas, a Cruz Vermelha Centro-Africana posicionou seis equipes de primeiros socorros com o apoio logístico do CICV. Usando uma motocicleta, os socorristas estão percorrendo todos os bairros da cidade em busca de vítimas de modo a prestar-lhes os primeiros socorros e levá-los ao hospital.

Mais informações:

Vincent Pouget, CICV Bangui, tel: +236 75 64 30 07
Marie-Servane Desjonquères, CICV Geneva, tel: +41 22 730 31 60 or +41 79 536 92 58