Página arquivada:pode conter informações antigas
  • Enviar esta página
  • Imprimir esta página

RD do Congo: violência contra os civis em Masisi deve parar

07-03-2013 Comunicado de imprensa 13/38

Genebra/Kinshasa (CICV) – Depois de vários dias de combates intensos em Kitchanga, no território de Masisi em Kivu do Norte, a situação da população civil é crítica. A equipe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) que entrou na cidade no dia 5 de março encontrou cadáveres nas ruas e destruição em massa. O Hospital St Benoît, um dos dois únicos hospitais na cidade, foi atingido por bombardeios.

Os combates resultaram nas mortes de vários militares e civis, inclusive crianças. A maior parte dos residentes de Kitchanga e arredores fugiu.

"Kitchanga é agora um cenário de devastação. A nossa equipe na cidade está chocada. Estamos extremamente preocupados com a escala da recente violência, que aconteceu em uma região já acossada por conflitos", disse o chefe da delegação do CICV na República Democrática do Congo, Franz Rauchenstein. "A presença de combatentes incontroláveis na cidade também é uma questão que causa preocupação."

O CICV recorda todas as partes em conflito que elas devem fazer sempre a distinção entre civis e combatentes, e entre bens civis, que devem ser poupados e protegidos, e objetivos militares. Esta distinção é fundamental para o Direito Internacional Humanitário. A equipe do CICV no leste do Congo vem transmitindo essa mensagem constantemente às forças armadas e aos grupos armados envolvidos.

Em Kitchanga, mais de 70 voluntários da Cruz Vermelha da República Democrática do Congo realizam primeiros socorros em pessoas com feridas leves. Também recolheram e enterraram os restos mortais de 68 pessoas.

No dia 1º de março, uma equipe cirúrgica do CICV foi enviada para se unir aos cirurgiões do CICV que já trabalhavam duro no Hospital N'Dosho, em Goma, ampliando a capacidade cirúrgica do estabelecimento e ajudando a lidar com o fluxo de vítimas de Kitchanga. Mais de 90 pessoas feridas de Guerra, incluindo 50 de Kitchanga, estão atualmente sendo atendidas aí. Para atender os casos mais graves, muitas vezes são necessárias operações durante várias semanas.

A equipe do CICV continua com o seu trabalho na região de Kitchanga de modo a atender as necessidades mais urgentes.

Mais informações:
Thomas Glass, CICV Goma, tel: +243 81 700 77 86
Annick Bouvier, CICV Kinshasa, tel: +243 81 700 85 36
Marie-Servane Desjonquères, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 60 ou +41 79 536 92 58


Foto

Um paciente ferido de guerra em um centro de saúde em Kivu do Norte. Na RD Congo, os ataques contra os estabelecimentos de saúde e as equipes de evacuação médica infelizmente são muito comuns. 

RD Congo
Um paciente ferido de guerra em um centro de saúde em Kivu do Norte. Na RD Congo, os ataques contra os estabelecimentos de saúde e as equipes de evacuação médica infelizmente são muito comuns.
© CICV / Getty Images / Alvaro Ybarra Zavala / cd-e-01704

Campo para pessoas deslocadas em Kivu do Norte. 

RD Congo
Campo para pessoas deslocadas em Kivu do Norte.
© CICV / Getty Images / Alvaro Ybarra Zavala / cd-e-01714

Kivu do Norte 

RD Congo
Kivu do Norte
© CICV / Getty Images / Alvaro Ybarra Zavala