• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Deslocamento interno: o trabalho realizado pelo CICV em 2010

12-07-2011 Relatório de operações

Durante o ano de 2010, em conjunto com as Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, o CICV prestou assistência humanitária em 32 países a 4,3 milhões de deslocados internos que haviam sido expulsos de suas casas devido a situações de violência ou conflitos armados. A organização dedicou 200 milhões de francos suíços aos deslocados internos, soma que corresponde a 20% do orçamento anual para operações em 2010.

     
©CICV / N. Gure / v-p-so-e-00440  
   
Trípoli. Uma mulher chega ao porto com sua família, pronta para embarcar no navio que os levará de volta para Benghazi. 
                       
©CICV / M. Naseer / v-p-pk-e-00971 
   
Trípoli. Uma mulher chega ao porto com sua família, pronta para embarcar no navio que os levará de volta para Benghazi. 
                       
©CICV / M. Kokic / v-p-cf-e-00370  
   
Trípoli. Uma mulher chega ao porto com sua família, pronta para embarcar no navio que os levará de volta para Benghazi. 
                       
©CICV / M. Greub / v-p-iq-e-00880  
   
Trípoli. Uma mulher chega ao porto com sua família, pronta para embarcar no navio que os levará de volta para Benghazi. 
                       
©CICV / v-p-sd-e-02509  
   
Trípoli. Uma mulher chega ao porto com sua família, pronta para embarcar no navio que os levará de volta para Benghazi. 
         

     

 

" Muitas das comunidades de deslocados internos que receberam ajuda do CICV em 2010 eram vítimas tanto de violências recorrentes como de condições ambientais extremas”, explicou a Chefe do Projeto para deslocados internos do CICV, Anne Zeidan. “A combinação de violência com desastres naturais deixa muitas vezes as comunidades totalmente sem ação. Em tais circunstâncias, tão importante quanto prestar ajuda de emergência é apoiar as pessoas em iniciativas para a recuperação de sua autossuficiência”.

O CICV prestou assistência a 15,2 milhões de civis em 2010, 28% dos quais eram pessoas deslocadas dentro de seus próprios países. As maiores operações de ajuda a deslocados internos realizadas pela organização foram as da Somália, do Paquistão, do Sudão, das Filipinas, do Iraque, da República Democrática do Congo e do Iêmen

Paquistão

As operações de segurança no Território Federal de Áreas Tribais do Paquistão continuaram deslocando centenas de milhares de pessoas durante 2010. Em julho, devastadoras enchentes expulsaram um número ainda maior de pessoas de suas casas.

" Quando veio a inundação, procuramos refúgio nas áreas mais altas”, explicou um agricultor. “Perdemos nossos pertences, animais e plantações. A enchente levou nossa renda e nossas esperanças”.

O CICV e a Sociedade do Crescente Vermelho Paquistanês distribuíram comida e água e prestaram assistência médica a 1,4 milhões de pessoas. O CICV também forneceu sementes, fertilizantes e implementos agrícolas a dezenas de milhares de vítimas deslocadas por causa das enchentes.

  Somália  

A Somália vem sendo assolada por conflitos há mais de duas décadas. Em 2010, o país foi atingido por uma grave seca. “Como 90% da agricultura somali depende da chuva, ela foi profundamente atingida pela atual seca. Calculamos que 70% da próxima colheita será perdida”, afirmou o agrônomo Ottavio Sardu, ao explicar como a seca estava afetando tanto as comunidades deslocadas como as residentes.

Milhares de somalis deixaram suas casas em busca de segurança e abrigo. O CICV distribuiu comida a quase 500 mil pessoas deslocadas e outros artigos foram entregues a 679 mil pessoas. No tocante ao abastecimento de água e à colaboração em temas de habitação, 400 mil pessoas foram beneficiadas, enquanto as atividades em áreas como agricultura, veterinária e outras iniciativas microeconômicas favoreceram a 170 mil pessoas.

  Níger e Mali  

Níger e Mali são dois dos países mais pobres do mundo. Ambos enfrentaram uma grave escassez de comida em 2010, principalmente devida a uma forte seca que piorou a situação das comunidades deslocadas que já vinham sofrendo os efeitos da violência armada.

" Agora que as coisas se acalmaram um pouco, as pessoas começaram a voltar a suas casas. Mas elas perderam quase tudo”, diz Allal Abdoulaye de Mali. “Falta água. As pessoas não podem trabalhar como faziam antes e está tudo parado. Há muita tensão também. Mas todos voltaram, graças a Deus!”. Durante 2010 o CICV distribuiu comida, materiais para a construção de abrigos e artigos de primeira necessidade para pessoas deslocadas devido à violência interétnica. Além disso, a organização ajudou os agricultores afetados por confrontos a recuperarem seus meios de subsistência.

  A abordagem do CICV  

O CICV oferece ou apoia iniciativas de ass istência médica em comunidades de deslocados, distribui artigos de primeira necessidade e alimentos, apoia as atividades agrícolas, colabora em serviços de abastecimento de água e na construção de casas e a participa de outras iniciativas de ajuda quando solicitada. A organização também trabalha com autoridades nacionais e locais visando assegurar que as mesmas cumpram suas obrigações de proteger todas as pessoas deslocadas; homens, mulheres, meninos e meninas. Finalmente, a organização ajuda as pessoas que foram separadas de suas famílias a se reencontrarem.

 

  Fatos e números de 2010  

Número de pessoas deslocadas internamente assistidas pelo CICV1: 4,3 milhões

Número de países onde o CICV ofereceu assistência para deslocados internos2: 32

Total de gastos relacionados com atividades de ajuda aos deslocados internos: 200 milhões de francos suíços

Porcentagem do orçamento do CICV destinada a operações de ajuda para deslocados internos: 20%

  Número de deslocados internos assistidos, por região:  

     

  • África: 2.287.000

  • Ásia: 1.232.550

  • Meio Oriente: 571.000

  • Europa e as Américas: 230.000

  Países onde o CICV colocou em atividade os maiores programas para deslocados internos:  

     

  • Somália

  • Paquistão

  • Sudão

  • Filipinas

  • Iraque

  • República Democrática do Congo

  • Iêmen

  • Quirguistão

  • Afeganistão

  • República Centro-Africana

  • Mali/Níger

  Bens e serviços que o CICV distribuiu a indivíduos e comunidades afetadas por deslocamentos internos:  

  • Assistência médica

  • Artigos de primeira necessidade

  • Alimentos

  • Apoio a atividades agrícolas

  • Água

  • Habitação

  • Proteção

  • Restabelecimento de contato com familiares

  Observações:  

  1. Não inclui as pessoas que receberam ajuda do CICV somente com o objetivo de restabelecer contato com familiares.  

  2. Em 2010, o CICV ajudou deslocados internos nos seguintes países: África: Chade, ,Côte d’Ivoire (Costa do Marfim), Eritreia, Etiópia, Guiné, Mali, Níger, Nigéria, Quênia, República Centro-Africana, República Democrática do Congo Senegal, Somália e Sudão. Ásia: Afeganistão, Filipinas, Índia, Mianmar, Nepal, Paquistão, Sri Lanka e Suva. Europa e Américas: Azerbaijão, Colômbia, Geórgia, Haiti, México, Quirguistão e Rússia. Oriente Médio: Iêmen, Iraque e Israel e os territórios ocupados.