• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Sudão do Sul: CICV presta ajuda a milhares de refugiados em Maban

15-11-2012 Relatório de operações

Milhares de famílias fugiram dos constantes combates no Sudão e encontram-se agora abrigadas em campos no condado de Maban, no estado de Upper Nile, no Sudão do Sul. O CICV distribuiu ajuda a 80 mil refugiados e trabalha para melhorar o acesso à água potável.

Água e ajuda

O CICV lançou um projeto em setembro para reforçar a rede de distribuição de água existente no campo de refugiados Yusuf Batil, um dos quatro campos no condado de Maban, próximo à fronteira com o Sudão, e o mais atingido pela escassez de água. Ao redor de 37 mil pessoas encontraram refúgio em Yusuf Batil. A organização está instalando tubulações, caixas d’água, pontos de distribuição e bombas, especialmente nas áreas ao redor do campo onde há menor disponibilidade de água.

"As pessoas não estão recebendo suficiente água apta para o uso humano no campo. Por este motivo, a higiene tem sido prejudicada e isto agrava a transmissão de doenças através de água contaminada, como é o caso da diarreia”, disse o responsável pelos programas de assistência do CICV no Sudão do Sul, Adrian Zimmerman. "Em conjunto com outras organizações humanitárias, trabalhamos para melhorar o abastecimento e também colocamos pontos de distribuição mais próximos às comunidades, para evitar que as pessoas tenham que caminhar tanto para conseguir água."

No campo de refugiados de Jamam, também no condado de Maban, o Comitê completou a instalação de 15 quilômetros de tubulações para a distribuição de água para ajudar a manter um abastecimento regular aos refugiados nesse lugar. Jamam é um ponto natural de trânsito para o fluxo de refugiados que acabam de chegar, que diminuiu acentuadamente desde a temporada de chuvas fortes em maio e junho. "As enchentes transformaram a viagem do Sudão até o Sudão do Sul, nas últimas semanas e meses, em uma travessia por água lamacenta até a cintura” explicou o Zimmermann. “Entretanto, agora que a estação seca já está iniciando, será mais fácil para as pessoas transitarem de um lugar a outro. Há uma possibilidade real de que mais refugiados cheguem aos campos."

Nos quatro campos de refugiados no condado de Maban, também foram oferecidos galões, baldes, sabão e bacias num esforço para melhorar as práticas de higiene. “Tentamos garantir que as famílias possam coletar e armazenar água com segurança”, acrescentou.

Além disso, o CICV distribuiu itens domésticos para as famílias mais carentes nos quatro campos. Cerca de 80 mil refugiados recebeu roupas extras, lonas, cobertores, mosquiteiros e colchonetes para protegê-los das condições climáticas e ajudá-los a prevenir a malária e infecções respiratórias.

Restabelecimento de contatos familiares

Muitos refugiados no condado de Maban deixaram membros de suas famílias para trás quando escaparam dos conflitos. Junto com a Cruz Vermelha do Sudão do Sul, o CICV ajudou mais de 1,3 mil pessoas a restabelecerem contato com suas famílias desde o início de 2012, dando-lhes a oportunidade de realizar chamadas telefônicas. “Estas ligações são geralmente o primeiro contato com seus entes queridos desde que partiram de casa”, conta o delegado do CICV na área do estado de Upper Nile, Marc Thorens. "É uma voz do outro lado da linha com a notícia de que ainda estão vivos”.  

Além disso, esta semana, o CICV reuniu duas crianças que estavam desacompanhas no Congo com suas famílias no Sudão do Sul, enquanto outras oito, também desacompanhadas, voltaram para o Congo para se reunirem com suas famílias. Todas elas se separaram após fugirem durante um ataque de um grupo armado.

Com o apoio do CICV, a Cruz Vermelha do Sudão do Sul aumentou recentemente seu departamento de serviço de busca de famílias. Uma equipe está agora a postos em agências distribuídas em todo o país, trabalhando em conjunto com uma rede de voluntários da Sociedade Nacional para localizar pessoas que perderam o contato com seus familiares e tentarem restabelecê-lo. Há uma imensa carência de serviços de busca de famílias no país, com muitos sul-sudaneses ainda em campos de refugiados, como no campo de Kakuma, no Quênia, em campos na Etiópia ocidental, e uma enorme diáspora em outras partes do mundo.

Treinamento sobre direito internacional dos conflitos armados para consultores jurídicos do exército

No final de outubro, o CICV ofereceu seu primeiro curso sobre o direito internacional dos conflitos armados para consultores jurídicos do exército do Sudão do Sul - a mais recente nação a assinar as Convenções de Genebra de 1949. O exército tem um papel fundamental ao garantir que o país cumpra com seus compromissos de proteger e respeitar civis, feridos e detidos.

Ao encerrar o curso de uma semana, o tenente-general Ayuen Alier Jongroor, chefe-adjunto de treinamento do estado maior do exército, insistiu na importância dos consultores jurídicos na instrução de comandantes durante operações militares. “À medida que o exército se transforma em uma força mais profissional, este curso demonstra nosso compromisso de garantir que estas normas se tornem naturais para nossas unidades de combate”. “O direito internacional dos conflitos armados fundamenta todas nossas operações", afirmou o tenente-general Ayuen, que recentemente participou de um seminário internacional de alto nível sobre as normas que governam as operações militares em Kuala Lumpur, organizado pelo CICV e as Forças Armadas da Malásia.

Para emissões em vídeo B-Roll, sem necessidade de pagamento de direitos de reprodução:
Emissão de imagens para a  TV  "Refugees struggle in South Sudan camps" (“Refugiados lutam para sobreviver em campos no Sudão do Sul”) transmitido a partir de 15 de novembro em Eurovision News e em www.icrcvideonewsroom.org

Mais informações:
Ewan Watson, CICV Juba, tel.: +211 912 178 946
Jean-Yves Clémenzo, CICV Genebra, tel.: +41 22 730 22 71 ou +41 79 217 32 17


Foto

Crianças coletam água para tomar. 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Crianças coletam água para tomar. A água de superfície como esta é fácil de coletar, mas traz risco de doenças transmissíveis por água contaminada. O CICV instala pontos e sistemas de distribuição para abastecer os refugiados com água limpa e potável.
© CICV / v-p-ss-e-00193

Uma refugiada do Sudão percorre o longo caminho do ponto de distribuição de água mais próximo até sua residência temporária, sobrecarregada com baldes de plástico. O CICV amplia a rede de distribuição para aliviar a carga para ela e outras pessoas como ela. 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Uma refugiada do Sudão percorre o longo caminho do ponto de distribuição de água mais próximo até sua residência temporária, sobrecarregada com baldes de plástico. O CICV amplia a rede de distribuição para aliviar a carga para ela e outras pessoas como ela.
© CICV / v-p-ss-e-00194

Um funcionário do CICV ajuda uma mulher a equilibrar os artigos que ela acaba de receber em um ponto de distribuição da organização. 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Um funcionário do CICV ajuda uma mulher a equilibrar os artigos que ela acaba de receber em um ponto de distribuição da organização. Ela é uma das 80 mil refugiadas sudanesas no Sudão do Sul que recebeu a ajuda do CICV.
© CICV / v-p-ss-e-00195

Equipe do CICV descarrega um caminhão contendo roupas, lonas, cobertores e colchonetes para refugiados sudaneses que fugiram para o Sudão do Sul. 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Equipe do CICV descarrega um caminhão contendo roupas, lonas, cobertores e colchonetes para refugiados sudaneses que fugiram para o Sudão do Sul.
© CICV / v-p-ss-e-00196

Mulheres fazem fila para receber suprimentos do CICV. 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Mulheres fazem fila para receber suprimentos do CICV. A organização distribui itens como sabão e bacias para a higiene pessoal, em conjunto com roupas, lonas, cobertores, mosquiteiros e colchonetes.
© CICV / v-p-ss-e-00197

Mulheres recebem suprimentos do CICV 

Condado de Maban, Sudão do Sul.
Mulheres recebem suprimentos do CICV.
© CICV / v-p-ss-e-00198