• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Sudão do Sul: a falta de água atinge níveis críticos nos campos de refugiados

20-09-2012 Relatório de operações

As graves faltas de água nos campos de refugiados próximos à fronteira sudanesa contribuíram para o aumento das taxas de mortalidade e desnutrição a níveis alarmantes, no que resulta ser uma grande crise humanitária. O CICV lançou um projeto para melhorar o acesso à água para cerca de 37 mil pessoas no campo de Yusuf Batil.

Fugindo do conflito armado, milhares de refugiados sudaneses do estado de Blue Nile no Sudão chegaram ao condado de Maban, no Sudão do Sul, estado de Upper Nile, desde setembro de 2011. Esse número vem aumentando desde maio. Partindo de áreas remotas nas suas cidades de origem, a maioria chega exausta depois de uma árdua jornada a pé que pode durar semanas. Eles encontraram abrigo em campos isolados, cujos parcos recursos quase sempre são insuficientes para cobrir as necessidades básicas.
 

"A situação humanitária no campo de Yusuf Batil em particular é extremamente preocupante. As condições são calamitosas e a sobrevivência continua sendo uma luta. Devido à falta de água potável, as pessoas estão tomando água superficial contaminada. As crianças são especialmente vulneráveis à morte causada por doenças transmitidas pela água, como a diarreia", disse o chefe da delegação do CICV no Sudão do Sul, Melker Mabeck. "O CICV está tratando esta emergência por meio da expansão da infraestrutura hídrica do campo e da distribuição de garrafas e baldes para que as pessoas possam recolher e armazenar melhor a água".
 

Infraestrutura hídrica

O CICV planeja instalar dutos para a distribuição de água, tanques para o armazenamento, torneiras e bombas hidráulicas para fornecer água suficiente para metade da população do campo. Isso deveria aliviar a pressão sobre o sistema e fazer com que o acesso geral à água no local alcance um nível mínimo exigido. Os atuais refugiados em Yusuf Batil têm acesso a quantidades muito limitadas, já que a cobertura da rede de distribuição é particularmente escassa para aqueles que vivem na periferia do campo.
 

Além disso, toda a população do campo receberá artigos para se protegerem contra a intempérie, como roupas, lonas, cobertores, mosquiteiros e esteiras para dormir. A temporada de chuvas fortes, que continuará durante o mês de novembro, tornará a região inóspita, ao criar muita lama e grandes poças de água parada. As chuvas também tornam o transporte um desafio logístico, fazendo com que os artigos tenham de ser levados por vias aéreas.
 

Enquanto isso, próximo à região, no campo de refugiados de Jamam, que também sofre com o acesso limitado à água, o CICV está agora a ponto de concluir um duto de 15 quilômetros para a distribuição de água para proporcionar um melhor acesso à água a 30 mil refugiados que se abrigam aí.
 

Restabelecimento de contato entre familiares

Alguns refugiados que encheram os três campos no condado de Maban perderam contato com os familiares durante o caos gerado quando fugiam das suas casas. Desde julho, o CICV está ajudando cerca de 250 pessoas a entrarem em contato novamente com os parentes ao dar-lhes a oportunidade de fazer telefonemas ou enviar mensagens por escrito.
 

Além disso, em agosto, o CICV reuniu três mulheres ugandenses com as suas famílias em Uganda. As mulheres, que encontraram a liberdade depois de terem sido sequestradas por um grupo armado, foram repatriadas de Yambio no sudoeste do Sudão do Sul.
 

Socorro para as áreas remotas

Uma campanha de seis semanas está em curso no condado de Twic, estado de Warrab, para a vacinação de aproximadamente 100 mil animais contra as principais doenças. A campanha, conduzida em conjunto com o Ministério de Recursos Animais e Pesca, beneficia, sobretudo, os pecuaristas e os pastores que contam com os animais como fonte de renda. O condado de Twic está na rota de transumância para várias tribos pastoris.
 

Quase 8 mil aldeãos de Reino de Shilluk, localizado no estado de Upper Nile, foram cadastrados para receber artigos essenciais para o lar, como mosquiteiros e lonas, depois que os confrontos em abril de 2012 os levaram a abandonar as suas casas. Os aldeãos começam agora a retornar e encontram as suas casas destruídas e muitas propriedades saqueadas.
 

Apoio à assistência à saúde

A equipe médica do CICV baseada no Hospital-Escola de Malakal presta serviços pediátricos e fisioterapêuticos, ademais de assistência traumatológica e cirúrgica. Isso inclui cirurgia de guerra realizada no hospital ou na zona de combate. Desde o início de julho, a equipe realizou mais de 80 operações e 400 pacientes receberam sessões de fisioterapia.
 

As operações do CICV no sul do Sudão começaram em 1986. A organização abriu uma delegação na capital do Sudão do Sul, Juba, quando o país se tornou independente em 9 de julho de 2011. O CICV também tem duas subdelegações nesse novo país, em Malakal e Wau. No Sudão do Sul, o CICV trabalha para impedir as violações ao Direito Internacional Humanitário (DIH) e apoiar os hospitais e os serviços de reabilitação. Também ajuda as comunidades afetadas por conflitos a sobreviverem e se tornarem autônomas.
 

Mais informações:
Ewan Watson, CICV Juba, tel: +211 912 178 946
Jean-Yves Clémenzo, CICV Genebra, tel: +41 22 730 22 71 ou +41 79 217 32 17


Foto

Campo de refugiados de Jamam, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Mulheres carregam garrafas de água. A água é escassa no campo. O CICV está a ponto de concluir um duto para a distribuição de água para proporcionar um melhor acesso à água a 30 mil refugiados que se abrigam aí. 

Campo de refugiados de Jamam, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Mulheres carregam garrafas de água. A água é escassa no campo. O CICV está a ponto de concluir um duto para a distribuição de água para proporcionar um melhor acesso à água a 30 mil refugiados que se abrigam aí.
© Tom Stoddart / Getty Images / CICV / ss-e-00067

Campo de refugiados de Jamam, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Crianças carregam água como podem. 

Campo de refugiados de Jamam, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Crianças carregam água como podem.
© Tom Stoddart / Getty Images / CICV / ss-e-00065

Sudão do Sul. Descarregando um caminhão durante uma distribuição do CICV. 

Sudão do Sul. Descarregando um caminhão durante uma distribuição do CICV.
© Tom Stoddart / Getty Images / CICV / ss-e-00023

Sudão do Sul. Um membro de uma tribo e sua vaca, sendo vacinada. O CICV atualmente está vacinando 100 mil animais contra as principais doenças no condado de Twic, estado de Warrab. 

Sudão do Sul. Um membro de uma tribo e sua vaca, sendo vacinada. O CICV atualmente está vacinando 100 mil animais contra as principais doenças no condado de Twic, estado de Warrab.
© CICV / I. Edelstein / sd-e-02422

Hospital de Malakal, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Cirurgiões operam a perna fraturada de um soldado. 

Hospital de Malakal, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Cirurgiões operam a perna fraturada de um soldado.
© CICV / I. Edelstein / sd-e-02431

Hospital de Malakal, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Um médico do CICV atende uma criança. 

Hospital de Malakal, estado de Upper Nile, Sudão do Sul. Um médico do CICV atende uma criança.
© Tom Stoddart / Getty Images / CICV / ss-e-00112