• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Filipinas: Cruz Vermelha fornece ajuda para 280 mil sobreviventes do tufão

16-01-2013 Relatório de operações

O CICV e a Cruz Vermelha das Filipinas continuam com seus esforços para ajudar as vítimas do tufão Bopha (conhecido localmente como Pablo).

Mais de um mês após o desastre provocado pelo tufão nas comunidades ao leste de Mindanao, deixando mais de 1,8 mil pessoas mortas ou desaparecidas, as necessidades ainda são imensas. Nas áreas mais afetadas, na província de Davao Oriental, quase 95 por cento das estradas, casas, infraestrutura e cultivos foram destruídos. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a Cruz Vermelha das Filipinas (CVF) trabalharam arduamente para responder à emergência durante a sua ocorrência. Atendem agora as carências relativas a alimentos, água potável, abrigo, assistência à saúde e outras, com o objetivo de auxiliar as pessoas a retomarem suas vidas normais.

As organizações ampliaram as operações conjuntas após a resposta inicial de emergência. Os esforços concentram-se em:

● estabelecer uma clínica móvel em Baganga para atender as necessidades mais urgentes até que os centros de saúde normais voltem a funcionar completamente;
● distribuir materiais para que as pessoas consigam tomar medidas para remediar a falta de abrigo;
● fornecer alimentos, água potável e utensílios domésticos básicos aos mais carentes para que eles possam se dedicar à reconstrução das suas vidas.

Ampliando a assistência à saúde

"A maioria dos centros de saúde de Baganga foi danificada ou totalmente destruída,” afirmou Dr. Gundula Epp-Graak, que trabalha na Unidade de Assistência à Saúde Básica da Cruz Vermelha, recentemente aberta em Baganga, uma comunidade com mais de 53 mil pessoas. “Esperamos retomar o mesmo nível de serviços médicos disponíveis antes do tufão Bopha varrer a área.”

Desde sua abertura, em 3 de janeiro, a unidade de saúde já atendeu mais de 800 pacientes, recebendo atualmente 100 a 120 pacientes por dia. A maior parte das consultas está relacionada a infecções respiratórias, febre, diarréia severa, doenças da pele e feridas abertas. Dentre os pacientes, encontram-se pessoas com doenças crônicas que ficaram sem a sua medicação de costume. Devido aos extensos danos causados pelo tufão, elas têm maior dificuldade em obter as drogas que necessitam, complicando a já difícil tarefa de tentar reconstruir suas vidas.

“Muitos não possuem mais dinheiro suficiente para comprar seus remédios na farmácia local,” declarou o Dr. Epp-Graak.

As equipes médicas da unidade de saúde também vêm tratando de muitas mulheres e crianças, como Liezel Julian e seu bebê de sete meses, que tiveram tosse forte, gripe e febre. Após ficar sabendo da unidade por um motorista de triciclo (tuk-tuk), a mãe veio com seu filho receber o tratamento médico.

“Estou muito feliz que a Cruz Vermelha está aqui prestando esse serviço de graça. Perdemos tudo com o tufão – nossa casa, ganha-pão e mesmo a comida,” conta Liezel.

O CICV abriu, em cooperação com a Cruz Vermelha das Filipinas, uma unidade de saúde no município de Baganga, na província de Davao Oriental, para atender as necessidades mais prementes da população. A clínica, composta de seis barracas, tem o apoio das sociedades nacionais da Cruz Vermelha do Japão, Noruega, Alemanha, Canadá, Hong Kong e Finlândia.

O CICV forneceu os materiais de construção para o posto médico avançado da Cruz Vermelha das Filipinas, que também oferece atendimento médico necessário à população afetada pelo tufão em Baganga.

Fornecendo alimento e abrigo

Devido à amplitude do desastre, o CICV e a Cruz Vermelha das Filipinas decidiram dar prioridade com sua resposta inicial de emergência à distribuição de alimentos e utensílios domésticos básicos. Até meados de janeiro, as organizações haviam entregado rações alimentares para um mês, panelas, enlatados, mosquiteiros, sabão e lona para mais de 280 mil pessoas nas três províncias mais afetadas de Davao Oriental, Vale de Compostela e Surigao del Sur. Distribuições adicionais de comida começaram nas províncias e continuarão nas próximas semanas.

“Perdi três parentes com o tufão: meu irmão, sua mulher e minha sobrinha. Nossa casa foi completamente destruída. Fomos três que conseguimos sair com vida,” contou Amalia Ravezo, 52, do município de Boston em Davao Oriental. “Agora temos que reconstruir tudo do zero, e os produtos que ganhamos da Cruz Vermelha realmente nos ajudam, principalmente a lona que nos protege dos ventos,” afirmou. Material para abrigos, incluindo pregos, martelos e arames, foi distribuído para 54 mil pessoas nos municípios de Boston e Cateel na mesma província.

Após o tufão, os detidos da prisão provincial do Vale de Compostela ficaram em prédios danificados sem água e eletricidade. O CICV, que monitora o tratamento e as condições de vida dos detidos, tendo trabalhado por décadas na região, doou materiais de construção para ajudar no conserto dos danos.

Melhorando o acesso à água potável

Em Cateel e Buganga, dois municípios de Davao Oriental, quase 19 mil pessoas já foram beneficiadas com estações de água potável construídas pelo CICV e Cruz Vermelha das Filipinas. A água é entregue por caminhões pipa a oito barangays (povoados).

O CICV doou materiais para o conserto da rede hidráulica de Cateel e Baganga, beneficiando mais de 6,5 pessoas. O mesmo foi feito com o Hospital Provincial do Vale de Compostela e a Unidade de Saúde de Nova Bataan – na mesma província – para reparar a tubulação que sofreu graves danos.

 

Quantidade de beneficiários de alimentos, utensílios domésticos e lonas (em 13 de janeiro de 2013):

Nova Bataan, Compostela Valley: quase 56 mil pessoas
Lingig, Surigao del Sur: quase 16 mil pessoas
Cateel, Davao Oriental: quase 71 mil pessoas
Boston, Davao Oriental: quase 30 mil pessoas
Baganga, Davao Oriental: mais de 111 mil pessoas

Total: mais de 280 mil pessoas

 

Mais informações:
Cynthia Lee, CICV Manila, tel.: +63 918 907 2125
Philippe Stoll, CICV Genebra, tel.: +41 22 730 31 40 ou +41 79 536 92 49

Foto

O CICV abriu uma unidade de saúde básica no município de Baganga depois que o centro de saúde foi destruído pelo tufão. 

O CICV abriu uma unidade de saúde básica no município de Baganga depois que o centro de saúde foi destruído pelo tufão.
© CICV

Unidade de saúde básica da Cruz Vermelha no município de Baganga. As infecções respiratórias agudas são os casos mais comumente tratados. 

Unidade de saúde básica da Cruz Vermelha no município de Baganga. As infecções respiratórias agudas são os casos mais comumente tratados.
© CICV

O CICV e a CVF distribuem rações alimentares e utensílios domésticos básicos para atender as necessidades essenciais das pessoas nas áreas mais afetadas pelo tufão Bopha. 

O CICV e a CVF distribuem rações alimentares e utensílios domésticos básicos para atender as necessidades essenciais das pessoas nas áreas mais afetadas pelo tufão Bopha.
© CICV / H. Makabe

Estações de água foram construídas nos municípios de Cateel e Baganga, província de Davao Oriental, e água é levada por caminhões pipa. 

Estações de água foram construídas nos municípios de Cateel e Baganga, província de Davao Oriental, e água é levada por caminhões pipa.
© CICV / H. Makabe