• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Mali: preocupação crescente com o bem-estar dos civis

18-01-2013 Relatório de operações

As regiões central e norte do Mali estão dominadas por uma crise desde o início do ano passado. Os civis continuam sofrendo os efeitos das hostilidades, que entraram em uma nova fase na semana passada.

As pessoas estão abandonando as suas casas nas áreas afetadas pelos confrontos, sobretudo na região central de Mali.

"Mais de 550 pessoas fugiram da cidade de Konna e arredores para Sévaré”, disse o chefe da subdelegação do CICV em Mopti, Philippe Mbonyingongo. “Parece que alguns habitantes de Konna escaparam para o outro lado do rio Níger, enquanto outros preferiram ficar onde estavam."

Há uma grande preocupação em relação ao destino dos civis que permaneceram em Konna e Diabali. No momento, sem condições de chegar a nenhuma dessas cidades, o CICV e a Cruz Vermelha do Mali tentarão avaliar a necessidade de assistência humanitária em aldeias próximas às zonas de conflito.

"A nossa prioridade é ajudar as pessoas que foram deslocadas ou feridas", disse o chefe da delegação do CICV para o Mali e o Níger, Jean-Nicolas Marti. "Também estamos monitorando de perto o bem-estar da população civil e nos esforçamos para assegurar que as pessoas feridas e capturadas sejam poupadas."

Nas regiões central e norte do Mali, a organização está trabalhando em parceria com a Cruz Vermelha do Mali e voluntários. O CICV conta com cerca de cem colaboradores em Mopti, Gao, Kidal e Timbuktu.

Nos países vizinhos, o CICV e as Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho estão monitorando de perto a situação dos refugiados, sobretudo na Mauritânia, na Argélia e em Burkina Faso.

Desde o dia 10 de janeiro, o CICV também:

  • entregou material médico e cirúrgico para o hospital Sévaré;
  • abasteceu o hospital de Gao com remédios suficientes e outros materiais médicos para atender até 300 pacientes feridos e forneceu equipamentos elétricos ao estabelecimento, além de disponibilizar um cirurgião e um anestesista para o hospital;
  • forneceu 40 mil litros de combustível para a usina elétrica de Gao para poder manter o abastecimento de água e atender as necessidades das pessoas por duas semanas;
  • armazenou alimentos suficientes em Mopti para atender até dez mil famílias.

Mais informações:
Germain Mwehu, CICV Niamei, tel: +227 97 45 43 82 ou +223 76 99 63 75
Wolde-Gabriel Saugeron, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 49 ou +41 79 244 64 05


Foto

 

© CICV