• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Mali: preocupante situação da população em Tinzawatene

08-02-2013 Relatório de operações N° 03/13

O sofrimento de muitas pessoas deslocadas pelo conflito em Mali está longe de terminar. Embora algumas estejam retornando às suas casas – principalmente na parte central do Mali – muitos preferem esperar e ver como a situação evoluirá antes de voltar.

Isso acontece em particular com milhares de pessoas que se refugiaram em Tinzawatene, na região de Kidal, no extremo norte do país. Elas vêm de Kidal, Gao e de outros lugares ainda mais distantes, como Ménaka, a 600 quilômetros.

"Essas pessoas preferem ficar em Tinzawatene até a situação se estabilizar nas suas cidades de origem", disse o chefe da subdelegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Gao, Attaher Maïga.

A situação de mais de 6,5 mil pessoas deslocadas e 400 famílias locais que compartilham os seus parcos recursos com elas é preocupante.

"As pessoas que tiveram de fugir para Tinzawatene tiveram de deixar todos os seus pertences para trás", disse o chefe da delegação do CICV para o Mali e o Níger, Jean-Nicolas Marti. "Elas não têm nada. Buscam abrigo debaixo das árvores, em casas abandonadas e até mesmo nos destroços de carros abandonados. O que é ainda mais preocupante é que elas não têm o que comer. As mulheres grávidas, as crianças e os idosos são os que correm mais risco."

Nessa região árida, as pessoas também necessitam com urgência de água. "As mulheres e crianças não podem mais nem sequer atravessar a fronteira em buscar de comida e água", disse Maïga.

Estão sendo realizadas ações de ajuda por parte do CICV e da Cruz Vermelha do Mali. Serão distribuídos alimentos e outros artigos essenciais e serão tomadas medidas para melhorar o abastecimento de água para essas pessoas.

O CICV e a Cruz Vermelha do Mali continuarão monitorando a situação de perto, em particular nas regiões de Kidal, Gao e Timbuktu, de modo a adaptar a ação humanitária para atender as necessidades das pessoas afetadas pelo conflito, em especial para as pessoas deslocadas.

Mais informações:
Simon Schorno, CICV Bamako, tel.: +223 75 99 55 67
Valery Mbaoh Nana, CICV Niamei, tel.: +227 97 45 43 82 ou +223 76 99 63 75
Wolde-Gabriel Saugeron, CICV Genebra, tel.: +41 22 730 31 49 ou +41 79 244 64 05