• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Somália: milhares de pessoas ainda buscam parentes desaparecidos

14-03-2013 Relatório de operações

Embora a situação humanitária na Somália tenha melhorado ligeiramente, ainda existem grandes preocupações, entre elas, o paradeiro de mais de dez mil somalis separados das suas famílias. O CICV trabalha para restabelecer o contato entre os familiares.

Embora a situação humanitária na Somália tenha melhorado ligeiramente, ainda existem grandes preocupações, entre elas, o paradeiro de mais de dez mil somalis separados das suas famílias. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) trabalha para restabelecer o contato entre os familiares.

"Depois de duas décadas de conflito, a tarefa de restabelecer contato entre os membros de famílias dispersas e de determinar o paradeiro de pessoas desaparecidas é imensa", disse a chefe de atividades de busca do CICV na Somália, Asha Ismael. Em parceria com o Crescente Vermelho Somali e com outras Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho no mundo todo, o CICV vem realizando uma importante operação para reunir pessoas separadas pelo conflito.

No Iêmen, por exemplo, colaboradores do CICV no terreno como Mohamed Hersi estão tentando pôr cidadãos somalis da diáspora em contato com os seus parentes: "Pedimos aos anciãos de todo o Iêmen que e encaminhassem listas de buscas aos membros da sua tribo ou do seu clã". Na África do Sul, onde vivem cerca de 70 mil somalis, a Associação Somali da África do Sul gerencia um programa familiar que conta com o apoio da Cruz Vermelha Sul-Africana e do CICV. "Um grande número de pessoas que perdeu  contato com os seus familiares pôde recuperar os vínculos com eles graças ao programa", disse Amin Salat, um dos membros sênior da associação.

O CICV disponibilizou um serviço de telefonia móvel para muitos somalis que encontraram refúgio em campos no Quênia. Quando tinha 19 anos, Yasmeen deixou Mogadíscio e foi para o campo de refugiados de Dadaab. "O serviço da Cruz Vermelha/Crescente Vermelho permitiu que eu entrasse em contato com uma amiga de infância que fugiu para a África do Sul", disse. "Ela foi a única pessoa que eu ainda podia contatar."

Programa de rádio ajuda a encontrar familiares

Como o rádio continua sendo a maneira mais fácil de chegar a muitos somalis, o CICV e a BBC somam esforços há muitos anos para localizar pessoas cujos paradeiros são desconhecidos. Todas as semanas, o CICV entrega uma lista com 125 nomes de pessoas que se encontram nessa situação para que o Serviço Somali da BBC os leia no ar. O Serviço divulga os nomes em um programa de 15 minutos que é transmitido cinco vezes por semana. Quando as pessoas ouvem os seus nomes no rádio, procuram o CICV ou com o Crescente Vermelho Somali para entrar em contato com os familiares que estão tentando encontrá-los.

Hashi vive em Mogadíscio e perdeu o contato com a sua família – irmãs, irmãos e cunhados. Ele solicitou uma busca ao Crescente Vermelho Somali e agora sintoniza, sem falta, no programa da BBC. E diz "Levo esse radinho grudado na orelha todos os dias. Comprei só para isso."

Serviços locais e internacionais de busca

O Crescente Vermelho Somali conta com 23 escritórios em todo o país e ajuda as pessoas a recuperarem e a manterem os laços com os seus familiares dentro e fora do país. Em 2012, 543 pessoas solicitaram buscas de parentes cujos paradeiros eram desconhecidos; 300 foram localizados e recuperaram o contato com as suas famílias. No mundo todo, familiares dispersos que buscam recuperar o contato entre si durante uma crise ou ao término da mesma podem recorrer a familylinks.icrc.org, um novo website que permite que essas pessoas entrem em contato com especialistas dedicados que acompanharão as suas solicitações. Em 2012, os nomes de 12 mil pessoas foram publicados nesse website: todas eram pessoas cujas famílias as buscavam. Qualquer pessoa na diáspora somali pode se conectar e fazer uma pesquisa no website.


Para vídeo B-Roll broadcasters, livre de direitos autorais:
Imagens para a TV, "Somália: dezenas de milhares de pessoas ainda estão separadas dos seus entes queridos", transmitido pelo canal Eurovision News e disponível em www.icrcvideonewsroom.org.

Mais informações:
Fatuma Abdisalam Abdulahi, CICV Somália, tel: +254 731 008 754
Marie-Servane Desjonquères, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 60 ou +41 79 536 92 58


Foto

Uma jovem somali no campo de refugiados de Dadaab, Quênia, liga para os parentes de um telefone celular, por meio do serviço de restabelecimento de laços familiares do CICV / Cruz Vermelha do Quênia. 

Uma jovem somali no campo de refugiados de Dadaab, Quênia, liga para os parentes de um telefone celular, por meio do serviço de restabelecimento de laços familiares do CICV / Cruz Vermelha do Quênia.
© CICV / I. Antonic / so-e-00654

Cafeteria Tahrir em Sanaa, Iêmen. Todas as semanas, Mohamed Hersi, membro da equipe de buscas do CICV, se reúne com cidadãos Somalis que buscam refúgio em Sanaa para transmitir-lhes informações sobre parentes, assim como para reunir notícias dos anciãos do grupo, que conhecem bem a comunidade. 

Cafeteria Tahrir em Sanaa, Iêmen. Todas as semanas, Mohamed Hersi, membro da equipe de buscas do CICV, se reúne com cidadãos Somalis que buscam refúgio em Sanaa para transmitir-lhes informações sobre parentes, assim como para reunir notícias dos anciãos do grupo, que conhecem bem a comunidade.
© CICV / C. Martin-Chico

Asha Ismael, chefe do programa de restabelecimento de laços familiares do CICV na Somália. 

Asha Ismael, chefe do programa de restabelecimento de laços familiares do CICV na Somália.
© CICV / A. Schaaf

Um voluntário com a Associação Somali da África do Sul e antigo voluntário do Crescente Vermelho Somali, Imraan Mohamed Ali, diz que incentiva compatriotas somalis a usarem os serviços de restabelecimento de laços familiares. 

Um voluntário com a Associação Somali da África do Sul e antigo voluntário do Crescente Vermelho Somali, Imraan Mohamed Ali, diz que incentiva compatriotas somalis a usarem os serviços de restabelecimento de laços familiares.
© CICV / O. Mkandawire