• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Saúde

29-10-2010 Panorama

O objetivo das atividades da Unidade de Saúde do CICV é oferecer às pessoas afetadas por conflitos o acesso à assistência preventiva e curativa básica que atenda a padrões universalmente reconhecidos. Com este propósito, a organização assiste os serviços médicos oferecidos por entidades nacionais – podendo inclusive substituí-los temporariamente.

A Unidade de Saúde do CICV assiste vítimas de conflitos e de violência, melhorando o acesso à assistência médica essencial e efetiva. Seu objetivo é contribuir para a redução da mortalidade, doenças, sofrimento e deficiências resultantes da falta de assistência médica.
 

Além das vítimas militares e civis, os conflitos com frequência provocam danos na infraestrutura, a interrupção em linhas de abastecimento e o deslocamento de ondas de refugiados procurando segurança. Quando os serviços de saúde – ou parte deles – permanecem operacionais, o acesso pode ser difícil, perigoso ou proibido para partes da comunidade e podem estar sobrecarregados devido à perda de funcionários e a um súbito aumento nos casos de emergência. Como resultado, muitas necessidades normais de assistência deixam de ser atendidas – crianças e grávidas deixam de ser vacinadas, a assistência pré-natal deixa de ser oferecida, não há assistência para o tratamento de doenças crônicas ou para casos em que há indicação de cirurgia, entre outras coisas.
 

As necessidades de saúde de emergência variam desde remédios e equipamentos, assistência aos profissionais e às equipes de cirurgiões internacionais e o treinamento de profissionais extras da área de saúde, até a reconstrução de estabelecimentos médicos e o apoio gerencial ou administrativo. Quando os conflitos começam a diminuir, a reabilitação a longo prazo e a reforma dos sistemas de saúde são quase sempre prementes.
 

Em crises emergentes ou agudas, quando o acesso aos estabelecimentos e à assistência médica encontram-se em risco, o CICV ajuda a garantir a continuidade dos serviços básicos de saúde, primeiros socorros, transporte de emergência, assim como a assistência hospitalar de emergência. Os serviços básicos incluem o tratamento ambulatorial de pacientes, a assistência às mães e às crianças, as campanhas de vacinação e a assistência às vítimas de violência sexual. O apoio aos hospitais está voltado, sobretudo, ao gerenciamento de emergências cirúrgicas, pediátricas, obstétricas e de medicina interna.
 

Os ferimentos de guerra que podem levar à amputação ou a outras deficiências sérias são tratados dentro do marco de programas de reabilitação física.
 

No caso de crises crônicas e situações pós-conflito, o CICV pode oferecer apoio mais diversificado para assegurar a continuidade da assistência básica à saúde, inclusive em programas de vacinação mais amplos e de campanhas de saúde e higiene. Também pode atuar no sentido de fortalecer a administração de hospitais.
 

A equipe médica do CICV também visita presídios para avaliar as condições de saúde dos detentos e investigar as consequências de maus-tratos físicos e psicológicos.


Foto

Colômbia. Uma doutora do CICV atende uma menina 

Colômbia, Narinho, município Roberto Payán, Conquista. Uma doutora do CICV atende uma menina.
© CICV / Christoph VON TOGGENBURG / V-P-CO-E-00890