• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Fatos e números

13-08-2014 Fatos e números

De janeiro a junho de 2014:
 

  • o CICV agiu como intermediário neutro na repatriação voluntária de dois detentos civis para a Armênia e assegurou que um prisioneiro de guerra detido no Azerbaijão pudesse manter contato com a sua família na Armênia.
  • foram recolhidas amostras de DNA de 36 parentes de pessoas desaparecidas em um projeto piloto para ajudar a descobrir o paradeiro de pessoas desaparecidas em relação ao conflito de Nagorny Karabakh.
  • famílias de pessoas desaparecidas receberam amplo apoio dos parceiros locais do CICV e da Cruz Vermelha Armênia, que incluiu visitas domiciliares, sessões informativas e seminários que abordavam as suas necessidades psicológicas.
  • os civis que vivem em povoados ao longo da fronteira com o Azerbaijão compartilharam com o CICV as suas preocupações em relação ao conflito, que seriam encaminhadas para as autoridades.
  • o CICV ajudou 680 famílias afetadas por conflitos na região fronteiriça de Tavush com insumos agrícolas para melhorarem a produção de alimentos.
  • o CICV, em conjunto com a Universidade Americana da Armênia e o Centro de Direito Internacional e Comparado, ofereceu um curso de verão com duração de seis dias a 29 estudantes de Direito e profissionais sobre Direito Internacional Humanitário (DIH).
  • em um seminário com duração de quatro dias, 12 comandantes das Forças Armadas armênias aprenderam sobre o Direito Internacional Humanitário (DIH) e assuntos relacionados com a sua incorporação em processos de planejamento e tomada de decisão militares.