• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

O CICV nas Filipinas

20-02-2014 Panorama

O CICV estabeleceu uma presença permanente nas Filipinas em 1982, embora tenha estado ativo no país desde 1959. A delegação em Manila concentra seus esforços humanitários nas áreas isoladas do país que sofrem com as consequências, muitas vezes crônicas, dos conflitos armados de longa duração.

Segundo as necessidades das comunidades afetadas, a organização realiza uma série de atividades humanitárias integradas, incluindo possibilitar o acesso à água, apoiar os meios de subsistência e prestar serviços de assistência à saúde. Também promove o respeito pelo Direito Internacional Humanitário aos portadores de armas e autoridades. Quando solicitado, o CICV atua como intermediário discreto e apolítico entre os grupos que se enfrentam. Realiza muitas atividades com a Cruz Vermelha Filipina, principal parceira humanitária no país.

Assistência às comunidades vulneráveis

Várias comunidades se encontram no meio de conflitos cíclicos, de uma década de duração, que contribui, com frequência, ao enraizamento da pobreza e falta de acesso aos serviços básicos. O CICV assiste as comunidades vulneráveis a restabelecer ou reforçar seus meios de subsistência com projetos agrícolas e de pesca. Também trabalha junto a elas para o restabelecimento e melhoria do acesso à água potável com a reforma ou construção de redes hidráulicas e instalação de sistemas de distribuição de emergência.

O apoio aos estabelecimentos de saúde locais nas áreas propensas a conflitos inclui desde doação de material médico até a instalação de hospitais temporários em uma emergência. Além disso, ao fornecer suporte técnico e de infraestrutura à Fundação Davao Jubilee, um centro de reabilitação física em Mindanao, o CICV busca melhorar o tratamento oferecido às pessoas com deficiência e amputados, incluindo as vítimas de violência.

Resposta a emergências

Quando desastres naturais atingem as áreas propensas a conflito, a organização ajuda a recuperação das comunidades afetadas com a entrega de alimentos e utensílios domésticos, reconstrução de serviços essenciais e oferta de apoio aos meios de subsistência. Também ajuda a restabelecer o contato entre familiares separados.

Apoio ao bem-estar dos detidos

Durante décadas de conflito armado interno nas Filipinas, o CICV visitou detidos em todo o país, em especial os indivíduos privados de liberdade em razão dos conflitos armados. As condições de detenção e o tratamento dos detidos são monitorados. Lançou-se, em 2007, em conjunto com as autoridades nacionais, o programa “Chamada para a Ação”, abordando as questões legais e procedimentais que levam à superlotação nos presídios, condições de vida inadequadas para os detidos e condições de saúde precárias, particularmente a alta incidência de tuberculose.

O CICV possui um total de 400 funcionários nacionais e internacionais nas Filipinas. Além da delegação em Manila, existem subdelegações em Davao (Mindanao) e Guiuan (Samar) e escritórios em Cotabato, Zamboanga e Bislig (Mindanao), Bacolod (Negros Ocidental), Tacloban (Leyte) and Basey (Samar).


Foto

New Bilibid maximum security prison, Muntinlupa City, Philippines. A volunteer nurse dispenses medication and vitamins to prisoners newly diagnosed with tuberculosis. 

Presídio de segurança máxima, Muntinlupa City, Filipinas. Uma enfermeira voluntária entrega remédios e vitaminas aos prisioneiros que recentemente foram diagnosticados com tuberculose.
© CICV / J. Letch / v-p-ph-e-00406

Seções relacionadas