Página arquivada:pode conter informações antigas

Uganda: refugiados congoleses recebem assistência emergencial

10-07-2012 Comunicado de imprensa 12/141

Kampala/Genebra (CICV) – Após o reinício do conflito no leste da República Democrática do Congo nos últimos dias, mais de 16,5 mil refugiados congoleses fugiram para o oeste de Uganda através dos postos fronteiriços de Bunagana, Katwe e Bukazi.

''O recente combate – intenso e inesperado – resultou no ingresso de milhares de pessoas, incluindo muitas mulheres e crianças, em Uganda dentro de um período de tempo muito curto", disse o chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Uganda, Riccardo Conti. "Eles chegaram desamparados, pois tiveram que deixar tudo para trás quando fugiram do país. Além dos problemas de alojamento, higiene e fornecimento de alimentos, a questão da separação de familiares durante a fuga já pode ser sentida nos campos".
 

Até o momento, quase 500 pessoas usaram um serviço de telefone organizado pela Cruz Vermelha de Uganda e pelo CICV para falar com seus entes queridos do outro lado da fronteira e para contar que chegaram com segurança ao país. Além disso, quase 90 menores desacompanhados nos campos de Uganda foram restituídos aos seus familiares que moram em outros campos.
 

Junto com a Cruz Vermelha de Uganda, o CICV também forneceu lonas para cerca de 500 famílias e cobertores para 1,5 mil pessoas para permitir que alguns refugiados montem um abrigo temporário e distribuiu material médico para apoiar os hospitais do distrito de Kisoro e da missão de Mutolere.
 

A equipe do CICV e da Cruz Vermelha de Uganda está no terreno e está em contato regular com as autoridades desse país. Ambas as organizações monitoram constantemente a situação nas áreas fronteiriças e campos de refugiados para determinar que outro tipo de assistência é necessária.
 

O CICV trabalha em Uganda desde 1979. A organização promover uma maior conscientização quanto ao Direito Internacional Humanitário (DIH) entre as autoridades, as forças armadas, acadêmicos e a sociedade civil como parte dos seus esforços para incorporar as disposições desse conjunto de leis na legislação nacional.
 

Mais informações:
Adebayo Olowo-Ake, CICV Kampala, tel: +256 772 221 994
Marie-Servane Desjonquères, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 60 ou +41 79 536 92 58