O CICV em Uganda

29-10-2010 Panorama

Em Uganda, o CICV trabalha em estreita colaboração com a Cruz Vermelha Ugandesa para manter e desenvolver sua capacidade de ajudar as comunidades vulneráveis e realizar o serviço de restabelecimento de laços de famílias separadas pelo conflito armado. O CICV também monitora o tratamento dos detidos em todo o país e promove o Direito Internacional Humanitário (DIH) para as forças armadas, universidades, autoridades nacionais e sociedade civil.

O CICV está presente em Uganda desde 1979 e tem conduzido uma ampla variedade de atividades humanitárias. As atividades de assistência têm sido reduzidas desde 2009, como resposta ao movimento de restauração da paz ao norte do país e à consequente mudança de necessidades de emergência a necessidades de desenvolvimento. Em julho de 2010, o CICV fechou sua última subdelegação no distrito de Kitgum e agora opera no país desde sua delegação em Kampala. O CICV continua conduzindo algumas atividades na região em estreita colaboração com a Cruz Vermelha Ugandense, principalmente no campo do abastecimento de água e do tratamento do esgoto.

A organização também vela pela segurança de civis na volátil região de Karamoja, na região nordeste de Uganda. Quando necessário, os delegados do Comitê realizam apresentações a portadores de armas para falar a respeito de quaisquer abusos de civis reportados, de acordo com as leis nacionais e internacionais pertinentes. Em paralelo, e com o apoio do CICV, a Cruz Vermelha Ugandense intensificou sua divulgação sobre o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e sobre seus Princípios Fundamentais entre as comunidades de Karamoja, a fim de ganhar aceitação e garantir o acesso seguro das equipes de trabalho do Movimento às pessoas afetadas pela violência.

Cumprindo sua missão internacionalmente reconhecida e com o consentimento das autoridades ugandenses, o CICV também continua monitorando o tratamento dado aos detidos no país tanto em locais de detenção civis como militares e trabalha com as autoridades para melhorar as condições de detenção. Em colaboração com o serviço penitenciário ugandense, a organização trabalha para melhorar o acesso a cuidados preventivos e curativos de qualidade para detentos portadores de Aids, tuberculose e malária. O projeto foi implementado em três presídios-piloto - Luzira/Kampala, Gulu e Fort Portal.

Em conjunto com a Sociedade Nacional desse país, o CICV continua cadastrando e acompanhando menores desacompanhados que foram separados de suas famílias devido aos conflitos armados. O programa busca as famílias destas crianças e, quando possível, volta a uni-las com seus entes queridso.

Por meio de seu programa de reabilitação física em Fort Portal e Mbale, o Comitê melhora o acesso a atendimento de qualidade para pessoas com deficiências físicas no leste e no oeste da Uganda.

O CICV também promove uma maior conscientização sobre o DIH entre as autoridades, as forças armadas, os acadêmicos e membros influentes da sociedade civil. Em relação a este assunto, o CICV oferece apoio aos esforços do Comitê Nacional do DIH no sentido de implementar a matéria na Constituição Nacional.

Seções relacionadas