Comitê Internacional da Cruz Vermelha

Os deslocados internos devem ser protegidos contra os efeitos da guerra

Comunicado de imprensa 21 setembro 2017

(Nova York) – No Evento de Alto Nível na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) sobre a Síria, o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Peter Maurer, instou a proteção dos civis sírios encurralados pela violência e dos deslocados internos como consequência do conflito. O evento "Para o apoio do futuro da Síria e região" teve como anfitrião a alta representante e vice-presidente da Comissão Europeia, Federica Mogherini.

"Não podemos ignorar a maneira como as hostilidades são conduzidas. O Direito Internacional Humanitário (DIH) foi desrespeitado em inúmeras ocasiões", declarou Maurer nas suas observações. "Em cidades como Raqqa e Deir Ezzor e nas zonas rurais de Hama e Idleb, à medida que o conflito continua, as partes devem respeitar e proteger os civis encurralados pela violência. Os habitantes devem ser poupados e devem poder passar com liberdade e segurança, se quiserem ir embora. E, claro, este princípio se aplica a toda a Síria."

Na Síria, 13,5 milhões de pessoas necessitam com urgência de ajuda humanitária e proteção. Nos últimos 12 meses houve um milhão de novos deslocados internos. Metade da população síria está deslocada.

"Os deslocados internos devem ser protegidos o máximo possível contra os efeitos da guerra", afirmou Maurer. "Eles devem ter abrigo, higiene, saúde, segurança e nutrição adequados e deve ser feito o possível para garantir que as famílias não sejam separadas."

O CICV opera na Síria desde o início do conflito e trabalha lado a lado com o Crescente Vermelho Árabe Sírio. Pela primeira vez em quatro anos, o CICV, junto com o Crescente Vermelho Árabe Sírio, visitou a província de Raqqa, no nordeste do país, no final de julho.

"Os confrontos e o sofrimento na Síria continuarão por algum tempo ainda", concluiu Maurer. "O nosso foco deve continuar sendo o bem-estar e a recuperação de uma população devastada pelo conflito. Se mantivermos os interesses dessas pessoas em mente, haverá esperança de um futuro melhor."

Leia as observações na íntegra.

Mais informações:
Diana Santana, CICV Nova York, tel: +1 917-455-9035
Matt Clancy, CICV Genebra, tel: +41 79 574 15 54