Nigéria: ajuda para mais de 50 mil pessoas deslocadas pela violência no nordeste do país

05 novembro 2014
Nigéria: ajuda para mais de 50 mil pessoas deslocadas pela violência no nordeste do país
Maiduguri, Nigéria. Milhares de famílias deslocadas pela violência no nordeste fazem fila para receber comida e ítens essenciais durante distribuição realizada pelo CICV e Cruz Vermelha Nigeriana. CC BY-NC-ND / CICV / A. Ahmed Hersi

Milhares de pessoas deslocadas pelo conflito no nordeste da Nigéria buscaram refúgio em Maiduguri.

Em 3 de novembro, o CICV e a Cruz Vermelha Nigeriana concluíram a distribuição de alimentos e utensílios básicos para mais de 50 mil pessoas que vivem em condições extremamente difíceis. "Além de terem de deixar as suas casas em Kodunga, Kaga, Gwoza e Damboa, os moradores perderam todos os seus pertences e meios de subsistência. Eles não tinham comida suficiente nem artigos básicos essenciais", afirmou o chefe da delegação na Nigéria, Karl Mattli. "A carga adicional para as comunidades que acolhem os deslocados chegou a um ponto intolerável".

Após realizarem uma avalição da situação, o CICV e a Cruz Vermelha Nigeriana lançaram uma operação de emergência para atender as necessidades mais urgentes. Os funcionários do CICV e mais de uma centena de voluntários da Cruz Vermelha do país distribuíram 960 toneladas de alimentos e outro tipo de assistência para 51 mil pessoas.


Alimentos e outros artigos para a população carente do nordeste do país

A maioria dos deslocados que chegou a Maiduguri, nos últimos meses, foi assentada em prédios governamentais, escolas ou campos oficiais. Alguns ficaram com parentes ou foram hospedadas por outras famílias, com os quais compartilharam escassos recursos, enquanto que outros encontraram refúgio em assentamentos informais. Seja como for que estejam alojados, os deslocados não têm meios para comprar a sua própria comida, dependendo da ajuda fornecida pelo Estado ou da generosidade de terceiros para sobreviver.

"No curto prazo, a ajuda que acabamos de distribuir aumentará significativamente o bem-estar dos deslocados", declarou Janet Angelei, especialista do CICV em segurança econômica que trabalha na Nigéria. "Os utensílios de cozinha, cobertores, sabão, colchonetes, artigos de higiene e lonas que entregamos atenderão algumas das necessidades mais imediatas e reduzirão a carga sobre as famílias que os acolhem".

O CICV também distribuiu estoques para aproximadamente um mês de arroz, feijão, óleo e sal. "Desde que abandonamos as nossas casas, não tínhamos recebido ajuda significativa", contou Abdullahi Abuya de Konduga. "Alguns mal tinham o que comer durante semanas, mas agora está melhor."

Maiduguri, Nigeria. Displaced women who lost everything due to the conflict in Borno state and who were living in extremely difficult situations step forward to pick emergency supplies from the ICRC and the Nigerian Red Cross. [CC BY-NC-ND / ICRC / A. Shaffa]
Maiduguri, Nigéria. Mulheres deslocadas que perderam tudo devido ao conflito no estado de Borno e que viviam em situação extremamente difícil se apresentam para receber os mantimentos de emergência do CICV e da Cruz Vermelha Nigeriana. [CC BY-NC-ND / ICRC / A. Shaffa]

Assistência à saúde

Em cooperação com o ministro de Saúde, o CICV reformou o centro de saúde primária Mala Kachalla em Maiduguri e capacitou os funcionários. Construiu uma caixa d'água de quatro mil litros em uma torre e instalou um sistema de fornecimento de água com energia solar. Além disso, reformou completamente os pisos, tetos, portas e janelas do estabelecimento. "O centro que agora é completamente operacional, oferece serviços ambulatoriais com atenção especial nas crianças menores de cinco anos e atendimento pré-natal, obstetrício e pós-natal, além de estabilização de pacientes antes de encaminhá-los aos hospitais", explicou a chefe dos programas cirúrgicos e de primeiros socorros do CICV na Nigéria, Bernadette Gleeson. Por causa do número de deslocados que chegam a Maiduguri, estima-se que a população coberta é de mais de cem mil pessoas.

Ajuda emergencial para os nigerianos que fugiram para o Níger

Os civis que fugiram dos confrontos entre o exército nigeriano e os grupos armados chegaram recentemente à área de Diffa, região mais ao leste de Níger. Os deslocados, na sua maioria mulheres e crianças, vieram da área de Abadam e aldeias nigerianas próximas ao Lago Chade. Perderam tudo o que tinham e estão completamente dependentes das comunidades que os acolhem e da ajuda fornecida pelas organizações humanitárias. No início de outubro, o CICV e a Cruz Vermelha do Níger distribuíram alimentos a mais de dois mil pessoas em Diffa e a mais de 3,5 mil pessoas que se refugiaram nas ilhas do Lago Chade.

Em 2014, o CICV também:

  • Visitou detidos em mais de 20 estabelecimentos para avaliar as condições de detenção. As constatações foram compartilhadas com total confidencialidade com as autoridades. Além disso, as equipes do CICV forneceram aos detidos cobertores, mosquiteiros e produtos de higiene e limpeza; melhoraram as condições de higiene e ajudaram a disponibilizar mais água potável;
  • Restabeleceu o acesso à agua potável para mais de 80 mil pessoas nos estados de Kaduna e Plateau;
  • Distribuiu ajuda alimentar mensal para 880 mulheres de Maiduguri que perderam os maridos no conflito em curso;
  • Forneceu alimentos e outro tipo de assistência para mais de 37 mil deslocados como consequência da violência intercomunitária nos estados de Kaduna e Plateau;
  • Participou de uma campanha, lançada no final de outubro, para vacinar 150 mil cabeças de gado e 50 mil cabeças de ovelhas e cabras em parceira com o Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural;
  • Forneceu fertilizantes e sementes de milho para quase duas mil famílias em Plateau para que elas pudessem retomar as atividades agrícolas;
  • Enviou uma equipe cirúrgica móvel para ajudar a tratar mais de 70 pessoas feridas por explosões de bombas em Jos (em maio) e em Kaduna (em julho);
  • Ofereceu treinamento em primeiros socorros para 1.850 pessoas em cooperação com a Cruz Vermelha Nigeriana;
  • Ensinou a mais de mil pessoas, na sua maioria militares nigerianos e voluntários da Cruz Vermelha do país, como manejar restos mortais de modo apropriado.

Mais informações:
Denes Benczedi, CICV Abuja, tel: +234 706 418 90 02 ou +234 703 595 41 68
Thomas Glass, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 49 ou +41 79 244 64 05