CICV disposto a facilitar a recuperação dos restos mortais dos três cidadãos equatorianos

13 abril 2018

Bogotá – Quito (CICV) – No seu papel de intermediário neutro, imparcial e independente, e como organização humanitária, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) confirma que recebeu o pedido, tanto das autoridades equatorianas e colombianas, como das famílias e do grupo liderado pelo Guacho, para facilitar uma possível operação para recuperar os restos mortais dos dois jornalistas e do motorista equatorianos retidos desde o último 26 de março.

"O CICV lamenta profundamente que essas pessoas tenham perdido as suas vidas. Expressamos as nossas mais profundas condolências às famílias, ao povo do Equador e aos jornalistas em geral", declarou o chefe da delegação regional do CICV para o Peru, Bolívia e Equador, Philippe Guinand.

"Aproveitamos a ocasião para insistir com o nosso apelo a todos os grupos armados para que respeitem as normas humanitárias. A tomada de reféns e a morte de civis são atos condenáveis sob qualquer ponto de vista", afirmou o chefe da delegação do CICV na Colômbia, Christoph Harsnisch.

O CICV permanece à disposição das partes para dar início às ações direcionadas a facilitar a recuperação humanitária dos três cidadãos equatorianos. "Entendemos o interesse dos meios de comunicação sobre este tema, mas, ao mesmo tempo, pedimos a compreensão para a necessidade de respeitar a dor e o direito à privacidade das famílias, assim como para a natureza confidencial de grande parte da informação com que lidamos neste tipo de operações", acrescentou Harnisch.

Mais informações:

Isabel Ortigosa, CICV Bogotá, tel.: +57 311 491 07 89
Dafne Martos, CICV Lima, tel: +51 997 560 240