Colômbia: cadeira de rodas sob medida transforma vida de uma menina com paralisia cerebral

07 janeiro 2016
Colômbia: cadeira de rodas sob medida transforma vida de uma menina com paralisia cerebral
Blancanieves Silva ficou viúva há um ano e agora cuida de tudo na casa, em especial de Jackeline, de 13 anos. Andrea Carolina García / CICV / CC BY-NC-ND

Desde que a sua filha Jackeline nasceu com hidrocefalia, a vida desta mãe mudou por completo para se dedicar a cuidá-la. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) tomou conhecimento do caso e recentemente lhes doou uma cadeira de rodas especial que torna mais fácil a mobilidade para esta família.

Com o tempo, Jackeline desenvolveu paralisia cerebral, problemas na coluna, ataques epilépticos e um médico diagnosticou que ela tem cegueira. "Hoje, com 13 anos, ela continua sendo o meu bebê. Eu a carrego e dou banho nela", conta Blancanieves Silva.

Ambas moram no município de Solano, Caquetá (sul da Colômbia), aonde se chega principalmente por rio. Para muitas comunidades desta zona que sofreram as consequências do conflito armado, ir a um médico especialista é um luxo.

Nas cidades afastadas, o custo do transporte e a falta de médicos também são obstáculos na hora de ir a um estabelecimento de saúde. Jackeline e a mãe sentiram isso na própria pele.

Depois de conhecer o caso, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) entregou a Jackeline uma cadeira de rodas fabricada sob medida para ela. "Isso permite que Jackeline tenha uma postura melhor. Além disso, é uma ajuda para a sua mãe, que pode levá-la sem fazer tanto esforço físico", explica Freddy Alfonso Díaz, o especialista em reabilitação física do CICV que tratou a menina.

Agora Jackeline pode viajar com mais facilidade a Florencia (capital do departamento), onde cada mês tem controles médicos e fisioterapia. "Já faz um ano, quando o meu marido morreu, que eu tenho de me virar para conseguir comida e faço tudo em casa. A cadeira é uma grande ajuda", assegura a mãe.

Receba o boletim do CICV