Crise na Ucrânia : intensificação das hostilidades coloca em perigo vidas e infraestrutura civis

10 junho 2016
Crise na Ucrânia : intensificação das hostilidades coloca em perigo vidas e infraestrutura civis
Um edifício residencial em Lysychansk, região de Lugansk, danificado pelo bombardeio. Setembro 2015. CICV / A. Vlasova

Kiev (CICV) – A escalada nos combates em áreas povoadas, ao longo da fronteira, está colocando em grave perigo as vidas de muitos civis, ao mesmo tempo em que são atacadas as infraestruturas que lhes prestam serviços básicos.

"Vemos um aumento dos bombardeios em áreas urbanas e povoadas no leste da Ucrânia, causando maiores privações à população civil", afirmou o chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Ucrânia, Alain Aeschlimann. "Isso acontece durante o dia e a noite, obrigando mais pessoas a se protegerem nos porões."

A situação tornou-se ainda mais difícil no número limitado de pontos de travessia, com a ocorrência de bombardeios nas proximidades. Além disso, quando há a necessidade de pessoas e veículos ficarem horas na fila, elas estão mais expostas à artilharia, aos perigos das minas e à falta de assistência à saúde. Todas as medidas possíveis deverão ser tomadas para garantir a passagem rápida e segura nos postos de controle.

O número de vítimas aumenta próximo à linha de contato e o incremento dos bombardeios também coloca em risco a infraestrutura hidráulica básica, tendo sido atingida reiteradamente a área ao redor da estação de tratamento de Donetsk.

"Ao conduzir as operações militares, devem-se tomar precauções constantes para poupar a população civil e os bens civis. Segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH), todas as pessoas envolvidas no conflito devem fazer o máximo possível para averiguar se os alvos são realmente objetivos militares", declarou Alain Aeschlimann. Os lugares que armazenam substâncias potencialmente daninhas, como o gás de cloro usado para purificar a água, são de grande preocupação, já que a sua destruição poderia afetar seriamente a população da área.

Por outro lado, finalmente foram completados, nesta semana, os consertos na tubulação de três quilômetros em Marinka, danificada no verão de 2014. O CICV auxiliou a companhia DonetskOblGas e fornceceu o equipamente necessário para os consertos. Ainda são necessárias algumas verificações finais, porém, o abastecimento de gás será por fim restabelecido para mais de 16 mil pessoas em Marinka e Krasnohorivka. No entanto, devido às circunstâncias, as equipes precisarão de melhor segurança e acesso para terminarem o seu trabalho.

Mais informações:
Alina Murzaeva, CICV Kiev, tel: (+380) 067 509 42 06