Iêmen: ataques aéreos contra civis são uma tendência alarmante

08 agosto 2017
Iêmen: ataques aéreos contra civis são uma tendência alarmante
Pessoas retiram uma cadeira de rodas dos escombros de uma casa destruída por um ataque aéreo em Saada, Iêmen. REUTERS/Naif Rahma

Genebra/Sanaa (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está extremamente alarmado com a tendência recente de ataques aéreos que mataram e feriram dezenas de civis nas províncias de Saada e Taiz, no Iêmen. No último incidente, nove membros de uma família foram mortos e três estão gravemente feridos. As vítimas tinham entre três e 80 anos de idade.

"Os nossos colegas foram ao vilarejo de Mahda, nos arredores da cidade de Saada, onde viram uma casa literalmente achatada pela explosão, enquanto uma cratera mostrava o lugar onde a bomba impactou", contou o chefe da delegação do CICV no Iêmen, Alexandre Faite.

"De acordo com duas testemunhas, um único ataque atingiu a casa na manhã do dia 4 de agosto", continuou Faite. "Repudiamos com veemência essa tendência de tornar espaços públicos, como mercados, e privados, como casas particulares, alvos de ataques dos beligerantes. Este padrão vai contra os princípios básicos do Direito do Internacional dos Conflitos Armados e deve parar. Os civis continuam pagando um preço alto por esse conflito."

De acordo com o Direito Internacional Humanitário (DIH), os civis não podem ser atacados e as partes beligerantes devem fazer o possível para verificar se os alvos são objetivos militares. O CICV faz um apelo a todas as partes que garantam que se tomem constantemente medidas para poupar os civis e os objetos civis durante a condução de operações militares.

Mais informações:

Soumaya Beltifa, CICV Sanaa, +967 73 607 1967
Iolanda Jaquemet, CICV Genebra, +41 79 447 37 26

Receba o boletim do CICV