Iêmen: situação desesperante para os civis encurralados pelo intenso confronto Taiz

22 novembro 2016

Genebra / Sanaa – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está alarmado com a situação na cidade de Taiz depois do intenso confronto que durou dias.

"Os tiros de franco atiradores e os bombardeios indiscriminados deixam os civis encurralados. Há cadáveres nas ruas e as pessoas não podem suprir as suas necessidades mais básicas. A situação é desesperante", afirmou o chefe do CICV no Iêmen, Alexandre Faite.

A onda de sofrimento dos civis causada pelos últimos confrontos se soma a meses de severas restrições nas vidas diárias das pessoas, incluindo a sua liberdade de movimento e o acesso a necessidades básicas como água e alimento.

"Taiz está isolada do mundo exterior há mais de um ano. Em partes da província, as pessoas não têm acesso à energia elétrica e à água corrente durante todo este tempo", declarou Faite.

Os principais hospitais em Taiz informaram que receberam uma média de 200 feridos nas últimas 72 horas. Muitos pacientes sofreram ferimentos causados por explosões. Outros tiveram que amputar membros do corpo.

Em um momento em que o sofrimento humano em Taiz chegou a um ponto de ruptura, o CICV faz um apelo a todas as partes em conflito que respeitem a inviolabilidade e a dignidade da vida humana. Também faz um apelo para a boa vontade de todas as partes no terreno em Taiz que arquem com as suas responsabilidades de recuperar os cadáveres e feridos e de proteger as escolas, hospitais e bairros residenciais.

Mais informações:
Rima Kamal, CICV Sanaa, tel: +967 1 213844 ou + 967 73 607 1967
Adnan Hizam, CICV Sanaa, tel: + 967 73 372 1659
Ralph El Hage, CICV Amã, +962 7 7845 4382
Louise Taylor, CICV Genebra, tel: +41 22 730 24 78 ou +41 79 248 68 22

Receba o boletim do CICV