Iêmen: solução política é necessária para acabar com sofrimento intenso das famílias iemenitas

31 outubro 2018
Iêmen: solução política é necessária para acabar com sofrimento intenso das famílias iemenitas
Mulher deslocada pelo conflito prepara comida em Hodeida CC BY-NC-ND / CICV / Abduljabbar Zaid

Iêmen/Genebra (CICV) – São necessários esforços políticos firmes para acabar com a guerra que tem causado intenso sofrimento para as famílias no Iêmen, afirmou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na quarta-feira.

"A população do Iêmen enfrenta duas ameaças terríveis: guerra e fome. Os civis pagam o preço mais alto pelo conflito. Milhões estão deslocados e milhões vão para cama com fome todas as noites", declarou o diretor regional do CICV para o Oriente Próximo e Médio, Fabrizio Carboni.

Uma equipe do CICV em Hodeida falou esta semana sobre as péssimas condições de vida de milhares de famílias deslocadas que possuem apenas a roupa do corpo, sobrevivendo com um pouco de arroz ou uma mistura inconsistente de água e farinha, isso quando encontram algo para comer.

A desvalorização do Riyal, a redução das importações e a dificuldade de locomoção no país tiveram repercussões alarmantes na situação humanitária, que já era catastrófica.

Endividadas e vulneráveis, milhões de pessoas em todo o Iêmen sobrevivem com uma refeição por dia. "Todos os dias muitas famílias iemenitas devem escolher entre obter comida ou remédios", conta Carboni.

O custo de vida disparou. Os preços da farinha, açúcar, arroz e leite subiram 30% desde o mês passado, superando o orçamento modesto da maioria das famílias iemenitas, cujas economias foram sendo consumidas pelos longos anos de conflito.

Água potável e remédios são um luxo no Iêmen, onde a infraestrutura vital está desmoronando, provocando um aumento nas doenças contagiosas como cólera e sarampo.

Durante a última metade de 2018, o CICV prestou ajuda alimentar para aproximadamente 500 mil iemenitas. A organização auxiliou mais de 2 milhões de pessoas a ter acesso à água limpa e melhor saneamento.

Mais de 14 mil pessoas feridas no conflito foram beneficiadas com o apoio do CICV a 15 hospitais em todo o país.

 

Mais informações:

Mirella HODEIB, CICV Sanaa, +967 7360 71967
Sara ALZAWQARI, CICV Beirute, +961 3 138 353