O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lamenta profundamente mortes de civis e seis profissionais humanitários da Cruz Vermelha Nigeriana

18 janeiro 2017

O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho está consternado pelas mortes de civis e seis profissionais humanitários da Cruz Vermelha Nigeriana após um ataque aéreo na cidade de Rann, próxima à fronteira da Nigéria e Camarões.

"Estamos imensamente tristes pela perda de seis dos nossos colegas e chocados que um incidente dessa magnitude tenha ocorrido em uma área civil", declarou o presidente da Cruz Vermelha Nigeriana, Bolaji Akpan Anani. "Os nossos corações e orações estão com as famílias e os feridos, enquanto que permanecemos firmes e concentrados no nosso compromisso com as pessoas que precisam de ajuda."

Os seis profissionais estavam em Rann participando de uma operação humanitária para levar comida a mais de 25 mil deslocados.

Horas depois do ataque aéreo de terça-feira, uma equipe cirúrgica do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) foi enviada a Rann, enquanto que outra equipe se preparava em Maiduguri para apoiar o Ministério da Saúde no atendimento das vítimas. Os médicos em Rann fizeram a triagem de cerca de cem pacientes e nove pacientes em estado crítico foram evacuados de helicóptero a Maiduguri no mesmo dia. Aproximadamente 90 pacientes permaneceram em Rann, dos quais 46 estão gravemente feridos e também precisam ser evacuados com urgência. Os pacientes estão sendo tratados em um espaço aberto em um lugar precário.

"Começamos o trabalho médico em Rann logo após o incidente. As condições para os cuidados pós-operatório não são adequadas, todos os pacientes devem ser evacuados a Maiduguri o quanto antes", afirmou o Dr. Laurent Singa, cirurgião do CICV em Rann.

O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho estende os seus sentidos pêsames às famílias de todas as pessoas mortas e feridas, incluindo os membros dos Médicos Sem Fronteiras.

"É inaceitável que tantos civis sejam mortos e feridos. Devem-se adotar todas as medidas para assegurar que este tipo de incidente trágico nunca mais ocorra. Mantemos o nosso compromisso para continuar prestando a assistência humanitária às pessoas afetadas pelo conflito no nordeste da Nigéria", declarou o Chefe da Delegação do CICV na Nigéria, Eloi Fillion.

O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lembra que os profissionais humanitários devem poder trabalhar de modo seguro e prestar assistência vital onde esta é necessária, sem medo de perder a vida. As partes em conflito devem cumprir com as suas obrigações segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH) para garantir que os civis não sejam afetados pelas hostilidades.

Mais informações:

Nwakpa O. Nwakpa, Crus Vermelha Nigeriana, tel: +234 803 473 62 00, nwakpaon@redcrossnigeria.org
Aleksandra Matijevic Mosimann, CICV Abuja, tel: +234 706 418 90 02 ou +234 703 595 41 68
Jason Straziuso, CICV Nairobi, tel: +254 733 622 026
Elodie Schindler, CICV Genebra, tel: +41 22 730 21 86 ou +41 79 217 32 17
Benoit Matsha-Carpentier, Federação Internacional das Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho Genebra, tél: +41 22 730 46 96 ou +41 79 213 2413

 

Receba o boletim do CICV