O trabalho do CICV na Jordânia: Fatos e Números 2015

19 fevereiro 2016
O trabalho do CICV na Jordânia: Fatos e Números 2015
Campo de Zaatari, Jordânia. Uma refugiada síria. CC BY-NC-ND / CICV / A.Ali

A crise na Síria não mostra sinais de arrefecimento e as população continua entrando na Jordânia por meio dos pontos de travessia de Hadalat e Rukban, na fronteira nordeste do país.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) ajudou as pessoas que aguardam na área conhecida como "barranco" a seguirem até a Jordânia, além daquelas que estão instaladas temporariamente nos quatro pontos de trânsito que recebem apoio do CICV, com artigos de ajuda emergencial, água e assistência básica à saúde.

Nas comunidades acolhedoras, onde vivem aproximadamente 80% dos refugiados sírios, a infraestrutura e os serviços públicos da Jordânia estão sendo levados ao limite, aumentando a demandas por moradias, comida, energia, água e saneamento. Com o objetivo duplo de ajudar os refugiados sírios e aliviar o fardo sobre as comunidades locais, o CICV e o Crescente Vermelho Jordano implementaram um programa de assistência econômica nas províncias de Mafraq e Madaba.

Para aliviar algumas das consequências humanitárias que tanto as comunidades acolhedoras como os refugiados sírios sofrem, o CICV, em colaboração com o Ministério de Água e Irrigação e a Companhia de Água de Yarmouk concluíram oito projetos vitais para melhorar a infraestrutura em áreas selecionadas em Badia Norte e Ruwayshid.

Fatos e números do CICV em 2015 (inglês)