Reunindo família no Afeganistão: após estar dois anos desaparecido, Naqibullah surpreende a família ao “voltar vivo”

Durante dois anos, Imam Nazar e sua esposa Marjan pensaram que o filho deles tinha morrido após homens armados misteriosamente o levarem de casa.
Artigo 05 novembro 2018 Afeganistão

Dominados pela tristeza, os pais de Naqibullah não podiam dar vazão à sua dor porque tinham que se dedicar a cuidar dos outros sete filhos. Tendo aceito o seu destino, esta família residente de Dand-e-Ghori, distrito da província de Baghlan, ficou muito surpresa ao saber que Naqibullah estava vivo.

Ele tinha sido gravemente ferido durante o conflito armado dois anos antes. Foi levado para casa onde a mãe lhe deu um banho. Logo depois, homens não identificados o levaram com o pretexto de conseguir ajuda médica. Esta foi a última vez que a família o viu. Um simples fazendeiro sem recursos, Imam Nazar nem pôde realizar uma busca apropriada pelo seu filho querido.

Em setembro de 2016, as equipes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) conheceram Naqibullah na prisão. Ele não tinha informação sobre o paradeiro da sua família. Enquanto que os outros detidos recebiam visitantes, ninguém vinha vê-lo, porque para a família ele já estava morto.

Levou um ano para a equipe do CICV encontrar a família dele. Há um mercado em Dand-e-Ghori onde os moradores vão fazer as compras. Com a esperança de que a família de Naqibullah também fosse à feira, a equipe deixou uma mensagem com os feirantes. Para o alívio de todos, chegou o dia em que a família finalmente apareceu e ligou para o CICV.

Não podíamos acreditar que o nosso filho estava vivo. Tínhamos perdido a esperança e achávamos que ele estava morto.

A família foi o mais rápido possível para o escritório do CICV em Cabul e dali foi organizado o transporte para o centro de detenção. Impacientes para se encontrarem com o seu filho querido desaparecido, os pais de Naqibullah, mais o irmão Hekamat e a irmã Zahra, se dirigiram à prisão.

"Eu não consegui nem falar... as lágrimas corriam pelo meu rosto e não podia acreditar que o meu filho querido estava vivo, sentado diante de mim. Serei sempre grata ao CICV por encontrar o meu filho e nos unir de novo", diz Marjan, mãe de Naqibullah.

Assim como Naqibullah e a sua família, muitos outros foram beneficiados com o programa do CICV de Restabelecimento de Laços Familiares, lançado em 2008. Como parte do programa, o CICV transmite Mensagens Cruz Vermelha entre as famílias separadas pelo conflito e ajuda a manter os vínculos entre os detidos e as suas famílias através de telefonemas, visitas e vídeo conferências.

Desde o início de 2018, o CICV ajudou mais de 6,5 mil famílias de detidos para restabelecer ou manter o contato com os parentes através de telefonemas, teleconferências e visitas familiares.