Zimbábue: melhoras no abastecimento de água para o Complexo Penitenciário de Chikurubi

24 abril 2015
Zimbábue: melhoras no abastecimento de água para o Complexo Penitenciário de Chikurubi
Um detento da Penitenciária de Segurança Máxima de Chikurubi serve-se de água potável em um ponto de distribuição de água da unidade. Este novo sistema de distribuição atende a mais de dez mil pessoas. CC BY-NC-ND/ICRC/Jesilyn Dendere

Os detentos, assim como os funcionários do complexo penitenciário e as suas famílias que moram aí, têm dificuldades para obter água. Inicialmente, para atender as necessidades de água neste lugar, o CICV doou em 2009 um tanque de água com capacidade de dez mil litros.

Em 2012, o Serviço de Penitenciárias e Unidades Correcionais de Zimbábue (ZPCS) deu início à primeira fase de um projeto para reformar o sistema de abastecimento de água para todo o complexo penitenciário com o apoio do CICV e da Jurisdição Nacional de Águas do Zimbábue (ZINWA). Esta fase foi oficialmente entregue em abril de 2015 após a sua finalização e correspondente realização de provas.

Detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi, orientados por funcionários do ZPCS, participam da construção de uma das três casas de bombeamento feitas para abrigar as sondas perfuradoras que abastecem o complexo penitenciário de água.

O ZPCS recebeu a tarefa de construir as casas para abrigar as bombas de água e perfurar e instalar os canos que comunicam o Complexo com os reservatórios da ZINWA, enquanto o CICV realizou as perfurações e equipou as estações de perfuração.

Detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi instalam os canos que comunicam as três sondas com os reservatórios de água da ZINWA que abastecem água para o Complexo Penitenciário de Chikurubi. O complexo abriga três unidades prisionais – a Penitenciária Agrícola de Chikurubi, a Penitenciária Feminina de Chikurubi e a Penitenciária de Segurança Máxima de Chikurubi. Além destas, uma escola de capacitação e as residências dos funcionários das penitenciárias e as suas famílias também formam parte do complexo.

Detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi cobrem de terra os canos instalados para comunicar as sondas com os reservatórios da ZINWA que abastecem o Complexo Penitenciário de Chikurubi de água. O CICV foi responsável por fornecer os canos e acessórios para prevenir vazamentos para a rede de abastecimento principal.

Taurai Jongwe*, um dos detentos, contou: "O acesso a água na penitenciária sempre foi um problema. Estou satisfeito e agradecido pelo fato de termos agora acesso diário à água potável e para higiene pessoal".

Com a supervisão da Empresa de Distribuição de Eletricidade de Zimbábue, de eletricistas e dos funcionários do ZPCS, os detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi preparam a instalação de cabos de eletricidade blindados que levarão eletricidade desde um transformador até as sondas de perfuração.

O superintendente-chefe Kemson Nemadziva, funcionário de alto escalão, comentou que apesar dos grandes avanços para garantir o abastecimento adequado de água, qualquer corte de eletricidade significa que as bombas de água deixam de funcionar.

Engenheiros da ZINWA conectam as sondas aos reservatórios de água que abastecem os detentos assim como os funcionários e as suas respectivas famílias no Complexo Penitenciário de Chikurubi.

Os trabalhadores do ZPCS testam as bombas para garantir o bombeamento de água até os reservatórios da JNAZ e depois para o complexo penitenciário.

John Shambu, Chefe da Penitenciária que mora no complexo penitenciário com a família, declarou: "Como funcionários da penitenciária, estamos muito contentes com as melhoras trazidas pelo abastecimento de água para as nossas casas".

Um detento da Penitenciária de Segurança Máxima de Chikurubi serve-se de água potável em um ponto de distribuição de água da unidade. Este novo sistema de distribuição atende a mais de dez mil pessoas.

O detento Bhekizulu Sibanda* contou: "Agora temos água em vários pontos dentro do centro. Todas as manhãs podemos buscar água para tomar banho, preparar as refeições e limpar o pátio e as celas".

 

* Os nomes foram modificados.

Todas as fotos: CC BY-NC-ND/CICV/Jesilyn Dendere

Detentos constroem uma das três casas de bombeamento feitas para abrigar as sondas perfuradoras que abastecem o complexo.

Detentos constroem uma das três casas de bombeamento feitas para abrigar as sondas perfuradoras que abastecem o complexo.

Prisioneiro para conectar aos reservatórios de água que fornecem água ao Complexo Penitenciário de Chikurubi.

Prisioneiro para conectar aos reservatórios de água que fornecem água ao Complexo Penitenciário de Chikurubi.

Detentos conectam os canos aos reservatórios.

Detentos conectam os canos aos reservatórios.

Detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi preparam a instalação de cabos de eletricidade.

Detentos da Penitenciária Agrícola de Chikurubi preparam a instalação de cabos de eletricidade.

Engenheiros da ZINWA conectam as sondas aos reservatórios de água que abastecem os detentos, funcionários e famílias.

Engenheiros da ZINWA conectam as sondas aos reservatórios de água que abastecem os detentos, funcionários e famílias.

Trabalhadores do ZPCS testam as bombas para garantir o bombeamento de água até os reservatórios e ao complexo.

Trabalhadores do ZPCS testam as bombas para garantir o bombeamento de água até os reservatórios e ao complexo.

Um detento da Penitenciária de Segurança Máxima de Chikurubi serve-se de água potável em um ponto de distribuição de água.

Um detento da Penitenciária de Segurança Máxima de Chikurubi serve-se de água potável em um ponto de distribuição de água.

Receba o boletim do CICV