Membros do Comitê Internacional da Cruz Vermelha

 

A Assembleia é o principal órgão diretivo do CICV e supervisiona todas as suas atividades. A Assembleia elabora as políticas, define os objetivos gerais e as estratégias, e aprova o orçamento e as contas. Também nomeia os diretores e o chefe da auditoria interna. Com entre 15 e 25 membros de nacionalidade suíça, a Assembleia tem caráter de colegiado. O presidente e o vice-presidente da Assembleia são o presidente e o vice-presidente do CICV.

Mirjana Spoljaric

Mirjana Spoljaric Egger será presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) a partir de outubro de 2022.

Antes de assumir a presidência, Spoljaric atuou desde agosto de 2018 como secretária-geral adjunta da ONU, administradora adjunta do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e diretora do Escritório Regional para a Europa e a Comunidade de Estados Independentes.

Anteriormente, Spoljaric prestou um serviço notável durante muitos anos no corpo diplomático suíço. Mais recentemente, foi embaixadora e chefe da Divisão das Nações Unidas e Organizações Internacionais, onde ajudou a definir políticas e prioridades coerentes em todas as principais agências e conferências da ONU. Representou a Suíça em processos multilaterais e foi responsável pela iniciativa International Geneva e pela política da Suíça como país anfitrião.

Spoljaric desempenhou várias tarefas no Ministério das Relações Exteriores da Suíça, em Berna, e foi assessora e chefe da Equipe Política na Missão Permanente da Suíça nas Nações Unidas em Nova York.

De 2010 a 2012, foi nomeada assessora sênior do Escritório do Comissário-Geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA), onde tratou do desenvolvimento organizacional, da gestão de reformas e das relações externas.

Previamente, Spoljaric trabalhou na Embaixada da Suíça no Cairo, Egito, e foi funcionária na Direção de Assuntos Econômicos Internacionais (Instituições Financeiras Internacionais) da Secretaria de Estado de Assuntos Econômicos (SECO).

Spoljaric estudou filosofia, economia e direito internacional na Universidade da Basileia e na Universidade de Genebra e fez mestrado. De 2004 a 2006, foi docente em meio período sobre governança global na Universidade de Lucerna.

Spoljaric fala fluentemente alemão, inglês, francês e croata. Ela é casada e tem um filho e uma filha.

Foto: ©CICV


Gilles Carbonnier

Eleito para a Assembleia do CICV em 2017, exerce a função de vice-presidente da instituição a partir de abril de 2018.

Gilles Carbonnier nasceu em 1965. Possui um doutorado em Economia pela Universidade de Neuchâtel, tendo trabalhado em três áreas principais nos últimos 30 anos: economia do desenvolvimento, ação humanitária e comércio internacional. 

Desde 2007, Gilles é professor titular de economia do desenvolvimento no Instituto de Graduação em Estudos Internacionais e de Desenvolvimento, onde é também diretor acadêmico.

O foco das suas pesquisas e ensino são as dimensões econômicas dos conflitos armados e desastres, a cooperação internacional e as questões relativas a recursos naturais em países em desenvolvimento. O seu último livro, publicado em 2016 por Hurst e Oxford University Press, é Humanitarian Economics: War, Disaster and the Global Aid Market.

Desde 2012, é presidente do Centro de Genebra para Educação e Pesquisa em Ação Humanitária e vice-presidente da Associação Europeia de Institutos de Pesquisa e Ensino em Desenvolvimento. Gilles é também editor-chefe do jornal digital International Development Policy, cujos últimos números trataram dos desenvolvimentos políticos e econômicos no norte da África e no Oriente Médio (2016), capacitação e educação em países em desenvolvimento (2015), o nexo entre religião e desenvolvimento (2013) e o papel das economias emergentes na cooperação internacional para o desenvolvimento (2012). Anteriormente, trabalhou vários anos com o CICV: no terreno, de 1989 a 1991, como chefe de subdelegação na Etiópia e Iraque e como delegado em Sri Lanka e El Salvador; e na sede, de 1999 a 2006, como conselheiro econômico. Foi membro da diretoria do Médicos Sem Fronteiras (MSF) na Suíça de 2007 a 2012.

Entre 1992 e 1999, participou da Rodada Uruguai de negociações do comércio internacional, dentro do marco do Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT) e da Organização Mundial do Comércio (OMC), representando o governo suíço, tendo trabalhado posteriormente no campo da cooperação internacional para o desenvolvimento, incluindo o apoio para a adesão do Vietnã na OMC.

Foto: ©CICV


Mauro Arrigoni

Foi eleito para a Assembleia em 2012. É membro da Comissão de Auditoria e da Comissão de Análise de Segurança.

Mauro Arrigoni nasceu em 1952. É Ph.D. em Matemática pela Universidade de Zurique. Depois de se formar em 1980, seguiu a carreira acadêmica em Matemática e Física no cantão suíço de Ticino e no México. É autor de muitos trabalhos científicos sobre modelos matemáticos em biologia e fundou o periódico científico Il Volterriano. 

De 2007 a 2015, foi diretor do Mendrisio High School na Suíça. É presidente do Fórum para a Promoção da Saúde Escolar em Ticino desde 2014. Desde 1997, Mauro Arrigoni desempenhou um papel ativo em missões de observação eleitoral em lugares como Albânia, Azerbaijão, Bósnia e Herzegovina, República Democrática do Congo, Gaza, Kosovo, Moldávia, Nicarágua, Ruanda, Sérvia e Togo.

Foto: ©CICV


Hugo Bänziger

Foi eleito para a Assembleia em 2012. É presidente da Comissão de Auditoria.

Hugo Bänziger nasceu em 1956. Fez um doutorado em História Bancária na Universidade de Berna. Iniciou a carreira em 1983, na Comissão Federal Bancária da Suíça, em Berna, e depois trabalhou no Credit Suisse Group, em Zurique e Londres, onde ocupou diversos cargos nas áreas de banco comercial, finanças corporativas e gestão de risco. 

De 1996 a 2012, trabalhou no Deutsche Bank. A partir de 2006, foi analista-chefe de riscos no Conselho de Administração deste banco, responsável por Tesouro, Administração de Capital, Compliance, Assuntos Jurídicos, Política Regulatória, Segurança Corporativa e Continuidade Empresarial.

Depois de dez anos na Diretoria do Grupo Eurex, Hugo Bänziger foi nomeado presidente em agosto de 2012. Além disso, presidiu o Painel Consultivo do Comitê de Supervisores dos Bancos Europeus entre 2007 e 2010 e copresidiu a Força-tarefa para Maior Transparência da Diretoria de Estabilidade Financeira e participou do Grupo de Especialistas de Alto Nível da UE para a reforma estrutural do setor bancário (Liikanen Group). Em 2014, Hugo Bänziger se tornou sócio administrativo do banco privado Lombard Odier, de onde se aposentou no fim de 2018.

Entre outras coisas, Hugo Bänziger se interessa pelo trabalho beneficente para a Fundação John D. V. Salvador para crianças em situação de rua e pelo ensino. Ele é professor visitante na London School of Economics e na Chicago Booth School of Busines.

Foto: ©CICV


Rémy Best

Foi eleito para a Assembleia em 2020. É membro da Comissão de Recrutamento e Remuneração. Rémy Best nasceu em Genebra, em 1967.

Depois de se formar na Faculdade de Direito de Genebra, foi admitido na Ordem dos Advogados de Genebra em 1990. Ele trabalhou com a McKinsey & Company de 1991 a 1997, assessorando instituições financeiras de seus escritórios em Zurique, Genebra e Nova York.Em 1993, terminou o mestrado em Administração de Empresas no Instituto Europeu de Administração de Empresas (INSEAD).

Em 1997, entrou para Pictet Group, uma empresa pertencente a seus dirigentes e dedicada à gestão de patrimônio e ativos com 5 mil funcionários em 30 escritórios em todo o mundo. Ele tornou-se um dos oito sócios administrativos em 2003.

Ao longo de sua carreira – atendendo clientes, colegas e membros da comunidade –, ele se dedicou a conduzir mudanças positivas e demonstrar que os negócios podem ser uma força para o bem.

Ele é membro do conselho do INSEAD desde 2010 e supervisa a maior campanha de arrecadação de fundos da universidade, que envolve 45 mil ex-alunos em 176 países.

Como resultado de seus interesses pessoais, preside atualmente o círculo de patronos da Ópera de Genebra e é tesoureiro do Fundo do Conselho Internacional de Museus.

Foto: ©CICV


Edouard Bugnion

Foi eleito para a Assembleia em 2018. É membro da Comissão de Recrutamento e Remuneração e da Comissão de Controle Independente de Proteção de Dados.

Edouard Bugnion nasceu em 1970 e cresceu em Neuchâtel e Genebra. Estudou Ciências da Computação no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique e é Ph.D. nessa área pela Universidade de Stanford. Passou 18 anos no Vale do Silício, na Califórnia, onde cofundou duas startups – VMware e Nuova Systems (adquirida pela Cisco) – das que foi diretor de tecnologia.

Ele voltou para a Suíça e entrou para a Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL) em 2012, onde é professor titular na Faculdade de Ciências da Computação e da Comunicação. De janeiro de 2017 a dezembro de 2020, foi vice-presidente do Departamento de Sistemas da Informação da EPFL.

Edouard Bugnion recebeu diversos prêmios por suas contribuições como acadêmico e empreendedor. É membro sênior da Association for Computing Machinery (ACM) e membro da Academia Suíça de Ciências da Engenharia (SATW).

Edouard Bugnion é membro independente do Conselho da Logitech e da Innosuisse, a Agência de Inovação Suíça.

Foto: ©CICV


Jacques Chapuis

Foi eleito para a Assembleia em 2012. É presidente da Comissão da Medalha Florence Nightingale. É presidente do Fundo Francês Maurice de Madre.

Jacques Chapuis nasceu em 1957 em Aubonne, Suíça. Após estudar em Lausanne, formou-se como enfermeiro psiquiátrico em 1979 e como anestesista e especialista em ressuscitação em 1984. Entre 1986 e 1987, trabalhou como administrador na área de saúde para o CICV no Paquistão (Peshawar e Quetta), supervisando cirurgias de guerra em vários hospitais e postos de primeiros socorros na fronteira entre Afeganistão e Paquistão. 

Em 1988, foi designado clínico-chefe e diretor de treinamento para anestesia e ressuscitação do Hospital Samaritain em Vevey, na Suíça. Organizou regularmente conferências sobre técnicas de salvamento de vidas, área de particular interesse para ele, e foi membro de vários órgãos profissionais, como a Associação Suíça de Enfermagem.

Em 1991, começou a ensinar na Faculdade de Enfermagem de Bois-Cerf, em Lausanne, e também deu aulas sobre a história do Direito Internacional Humanitário. Em 1998, tornou-se chefe da Faculdade de Enfermagem de Bois-Cerf e, em paralelo, fundou a Faculdade de Paramedicina de Bois-Cerf.

Desde 2006, tornou-se diretor do Instituto e Faculdade de Ciência da Saúde Aplicada La Source. Fundado em 1859, mesmo ano da Batalha de Solferino, La Source foi a primeira faculdade de enfermagem laica do mundo e agora é parte da Universidade de Ciências Aplicadas e Artes da Suíça Ocidental HES-SO. Em 2000, concluiu um mestrado em Educação na Universidade de Genebra e, em 2005, uma especialização em Administração em Lausanne.

Jacques Chapuis é vice-presidente da Secretaria Internacional de Enfermeiros do Mundo Francófono (SIDIIEF), com sede em Montreal. Também é membro do conselho da Nant Foundation, que presta assistência psiquiátrica em Vaud, na Suíça.

Foto: ©CICV


Melchior de Muralt

Foi eleito para a Assembleia do CICV em 2012. É membro da Comissão de Auditoria. É presidente da comissão conjunta do Empress Shôken Fund.

Melchior de Muralt nasceu em Lausanne, na Suíça, em 1960. É Ph.D. em Ciências Políticas pela Universidade de Lausanne. Em 1988, entrou para o banco privado Lombard Odier, onde promoveu o trabalho da Fundação Ethos para o Desenvolvimento Sustentável. Em 2001, tornou-se sócio da empresa de gestão de ativos Pury Pictet Turrettini & Co em Genebra. 

Ao mesmo tempo, ajudou a fundar a Blue Orchard Finance, empresa especializada na gestão de fundos de investimento dedicados ao setor de microfinanças, em que atualmente é vice-presidente. Também é presidente do Cadmos Engagement Fund, pioneiro em fundos de engajamento de acionistas com base nos princípios do Pacto Global das Nações Unidas para a sustentabilidade corporativa.

Foto: ©CICV


Christoph Franz

Foi eleito para a Assembleia em 2017 e para o Conselho da Assembleia em 2018. Christopher Franz nasceu em Frankfurt am Main, na Alemanha, em 1960.

Depois de se formar em Engenharia Industrial na Universidade Técnica de Darmstadt e na Escola Central de Lyon, tornou-se Ph.D. em Ciência Política pela Universidade Técnica de Darmstadt e trabalhou como investigador de pós-doutorado na Universidade de Califórnia em Berkeley.

Começou a carreira na Lufthansa em 1990 e entrou para a Deutsche Bahn em 1994, onde foi designado membro da diretoria e CEO da Divisão de Transporte de Passageiros. 

Foi designado CEO da Swiss International Air Lines em 2004 e promovido a CEO da Lufthansa Airlines em 2009. Entre 2011 e 2014, foi CEO da Deutsche Lufthansa. Desde 2014, Christoph Franz é presidente da diretoria da empresa farmacêutica Roche.

Também faz parte do conselho da Stadler Rail e do Zurich Insurance Group. É membro do conselho administrativo da Fundação Ernst Göhner e do conselho assessor da Universität St. Gallen, onde foi nomeado professor honorário de Administração de Empresas em maio de 2017.

Foto: ©CICV


Katja Gentinetta

Foi eleita para a Assembleia e para o Conselho da Assembleia em 2018.

Katja Gentinetta nasceu em Visp, na Suíça, em 1968. Desde 2011, trabalha como filósofa política independente. Ela é professora nas universidades de Lucerna e Zurique, membro do conselho de duas empresas e, em 2022, se tornará presidente do museu Stapferhaus em Lenzburg. Ela também escreve uma coluna empresarial para o jornal NZZ am Sonntag.

Katja Gentinetta estudou Literatura Alemã, História e Filosofia em Zurique e tem um doutorado em Filosofia Política pela Universidade de Zurique por sua tese sobre a tolerância e seus limites em sociedades multiculturais. Concluiu os estudos na Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (EHESS) em Paris, no Centro Internacional de Cultura e Gestão em Salzburgo e na Harvard Kennedy School.

Antes de se tornar independente, foi vice-diretora do pioneiro think tank Avenir Suisse. Durante vários anos, apresentou dois programas de atualidades na televisão pública suíça. Trabalhou para o Cantão de Argóvia como diretora de estratégia e relações exteriores e como gerente de projetos para a exposição nacional suíça Expo.02. Começou a carreira como diretora do museu Forum Schlossplatz em Aarau.

Katja Gentinetta escreveu vários livros sobre questões sociais e políticas. Um dos mais recentes – Do businesses have a home? – foi publicado em 2016. Ela é uma palestrante conhecida na Suíça e no exterior e escreve com frequência colunas e artigos de opinião para a imprensa suíça.

Foto: ©B.Hofer


Maya Hertig Randall

Foi eleita para a Assembleia em 2015. É membro da Comissão de Controle Independente de Proteção de Dados. É presidente da Comissão de Recrutamento e Remuneração.

Maya Hertig Randall nasceu em 1973. Desde 2007, é professora de Direito Constitucional na Universidade de Genebra e codiretora do Certificado de Estudos Avançados em Direitos Humanos. Formou-se em Direito pela Universidade de Neuchâtel, fez doutorado na Universidade de Friburgo e mestrado em Direito na Universidade de Cambridge. 

Antes de entrar para a Universidade de Genebra, foi professora assistente de Direito Econômico Europeu e Internacional na Universidade de Berna, além de docente visitante na Universidade Centro-Europeia em Budapeste e na Universidade de Michigan.

Hertig Randall publicou diversos livros em francês, alemão e inglês sobre Direitos Humanos, constitucionalismo comparativo e internacional, federalismo e integração de diversidade.

Desde 2012, é membro da Comissão Suíça Federal contra o Racismo.

Foto: ©CICV


Samia Hurst-Majno

Eleita para a Assembleia em 2022.

Samia Hurst-Majno nasceu em 1971. É professora de ética biomédica na Faculdade de Medicina da Universidade de Genebra, onde dirige o Instituto para Ética, História e Humanidades e o Departamento de Saúde e Medicina Comunitária. Estudou medicina e especializou-se em clínica médica na Universidade de Genebra. Depois formou-se em bioética no Departamento de Bioética dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos EUA.

Desde 2003, é consultora de ética clínica nos hospitais universitários de Genebra, tendo atuado no Comitê Central de Ética da Academia Suíça de Ciências Médicas de 2008 a 2012. De 2020 a 2022, foi presidente do grupo de questões éticas, legais e sociais e vice-presidente da força-tarefa científica suíça para a Covid-19. É membro do Senado da Academia Suíça de Ciências Médicas e da Comissão Nacional de Assessoramento em Ética Biomédica e vice-presidente do comitê executivo do Conselho para Organizações Internacionais de Ciências Médicas (CIOMS).

A sua pesquisa se concentra em questões éticas que surgem na prática clínica, sistemas de saúde e saúde pública, com foco particular na proteção de pessoas vulneráveis. A sua definição de vulnerabilidade foi integrada na Declaração de Helsinque de 2013 e nas diretrizes internacionais do CIOMS para pesquisas relacionadas à saúde envolvendo seres humanos em 2015.

Foto: ©CICV


Alexis Keller

Foi eleito para a Assembleia em 2013. É membro da Comissão de Controle Independente de Proteção de Dados, da Comissão de Recrutamento e Remuneração e da Comissão de Auditoria. 

Alexis Keller nasceu em 1962. Ele estudou nas universidades de Genebra e Cambridge e foi membro sênior do Carr Center for Human Rights Policy na Harvard Kennedy School. Atualmente é professor de História Jurídica e Teoria Jurídica na Universidade de Genebra e professor visitante na Sciences Po em Paris.

De 2002 a 2004, Alexis Keller participou ativamente das negociações entre israelenses e palestinos que levaram à Iniciativa de Genebra. Em abril de 2003, o Ministro suíço das Relações Exteriores nomeou-o representante especial no processo de paz no Oriente Médio, cargo que ocupou até janeiro de 2004.

Alexis Keller escreveu diversos livros e artigos sobre história jurídica, teoria jurídica e história intelectual europeia. Em 2002, recebeu o Prêmio Latsis. Em 2004, recebeu o Prêmio Condorcet-Raymond Aron e o Prêmio Sean MacBride pela Paz por seus esforços na promoção da paz no Oriente Médio. Em 2005, a Universidade de Paris concedeu-lhe o título de doutor honoris causa.

Alexis Keller é membro de várias sociedades acadêmicas e institutos de pesquisa, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos. Ele é presidente do Conselho da Faculdade de Teologia da Universidade de Genebra, membro do conselho da Pro Victims Foundation e membro do conselho consultivo do Centro Internacional de Justiça de Transição.

Foto: ©CICV


Jürg Kesselring

Foi eleito para a Assembleia em 2010. É membro da Comissão de Recrutamento e Remuneração e presidente do grupo de trabalho de saúde. 

Jürg Kesselring nasceu em 1951 e é embaixador sênior e consultor emérito do Departamento de Neurologia e Neuroreabilitação no Centro de Reabilitação de Valens, na Suíça, bem como professor emérito de Neurologia Clínica e Neuroreabilitação nas universidades de Berna e Zurique, na Donau-Universität Krems, na Áustria, e na Università Vita-Salute San Raffaele, em Milão, na Itália.Ele é membro do conselho do Centro de Neurociências de Zurique, que é um centro conjunto de especialização conduzido pela Universidade de Zurique e pelo Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique.

Ele é ex-presidente do Conselho Médico e Científico Internacional da Federação Internacional de Esclerose Múltipla e do Grupo de Trabalho da Organização Mundial da Saúde sobre Esclerose Múltipla. Ele também é o primeiro presidente honorário da Sociedade Suíça de Esclerose Múltipla.

Ele é membro do Royal College of Physicians do Reino Unido e membro do conselho universitário da Universidade Mozarteum em Salzburgo, na Áustria.

Ele também trabalhou como delegado de saúde do CICV no Líbano, no Paquistão e na República Democrática do Congo.

Foto: ©CICV


Laura Sadis

Foi eleita para a Assembleia em 2016. É membro da Comissão de Auditoria.

Laura Sadis nasceu em 1961. Ela é formada em Economia pela Universidade de Zurique e tem um diploma federal em Contabilidade Tributária. Ela trabalhou vários anos no setor de planejamento financeiro. Em 1995, foi eleita para o Conselho Legislativo do cantão de Ticino, com mandato até 2003.

De 2003 a 2007, foi membro do Conselho Nacional, a Câmara Baixa do Parlamento suíço, antes de ser eleita para o Conselho Estadual do cantão de Ticino, onde comandou o Departamento de Economia e Finanças até 2015.

Entre 2007 e 2015, também foi membro do Conselho Bancário, que supervisa o Banco Nacional Suíço. Desde 2016, Sadis faz parte da diretoria do AlpTransit Gotthard e do International Balzan Prize Foundation "Fund" Zurich.

Foto: ©CICV


Doris Schopper

Foi eleita para a Assembleia em 2012. É membro da Comissão de Análise de Segurança. 

Doris Schopper nasceu em 1954 e estudou Medicina na Universidade de Genebra. Especializou-se em clínica médica e fez doutorado em saúde pública na Harvard School of Public Health. Entre 1982 e 1990, trabalhou em campo com Médicos Sem Fronteiras (MSF) e foi presidente de sua filial suíça de 1991 a 1998.

Durante esse período, teve dois mandatos como presidente do Conselho Internacional de MSF. Ela foi convidada a criar um conselho independente de análise ética para MSF Internacional em 2001 e foi sua presidente até o final de 2016, assessorando e supervisando análises éticas das propostas de pesquisa de MSF. Atualmente, é conselheira sênior do conselho.

Doris Schopper passou três anos como consultora de políticas de saúde do Programa Global sobre HIV/aids da Organização Mundial da Saúde e dois anos como consultora sênior de políticas de saúde do Swiss Tropical and Public Health Institute. Ela também foi responsável pelo desenvolvimento de políticas e estratégias nacionais e regionais de saúde pública na Suíça.

A partir de 2011, Doris Schopper foi professora da Faculdade de Medicina da Universidade de Genebra e diretora do Centro de Estudos Humanitários de Genebra (antigo CERAH), um centro conjunto da Universidade de Genebra e do Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais. Atualmente professora emérita, ela continua empenhada em seu compromisso com a ação humanitária.

Foto: ©CICV


Béatrice Speiser

Foi eleita para a Assembleia em 2015 e para o Conselho da Assembleia em 2017. É membro da Comissão de Recrutamento e Remuneração. Nascida em Zurique, em 1963, Béatrice Speiser cresceu em Bruxelas, na Bélgica.

Ela é doutora em Direito pela Universität St. Gallen e foi admitida na Ordem dos Advogados de Basileia. Completou o Programa de Gestão Avançada na Wharton School (Universidade da Pensilvânia) e o Programa de Empreendedorismo Social no Instituto Europeu de Administração de Empresas (INSEAD), na França.

Em 2004, fundou a "Crescenda" na cidade de Basileia, o primeiro centro suíço de apoio empresarial às mulheres migrantes. Como presidente, ela continua à frente da organização, que treina e apoia mulheres migrantes na criação de seus próprios negócios, seja como proprietárias únicas ou como uma cooperativa. Crescenda facilita a integração social e econômica dessas mulheres na Suíça e recebeu o Prêmio Suíço de Integração por seu trabalho. Em 2014, Béatrice Speiser foi coautora de The Crescenda Model: Migrant Women as Entrepreneurs (Das Crescenda Modell: Migrantinnen als Unternehmerinnen).

Ela trabalhou muitos anos como juíza da cidade de Basileia, onde agora mora, e atualmente trabalha como advogada independente. Está envolvida em várias iniciativas sociais e empresariais e é membro do conselho de diversas empresas e organizações sem fins lucrativos.

Foto: ©CICV


Bruno Staffelbach

Foi eleito para a Assembleia e para o Conselho da Assembleia em 2010. É membro da Comissão de Recrutamento e Remuneração. 

Bruno Staffelbach nasceu em 1957. É mestre em Economia e doutor em Administração, com um pós-doutorado em Gestão e Ética pela Universidade de Zurique. De 1992 a 2016, foi presidente do Departamento de Administração de Empresas e Gestão de Recursos Humanos da Universidade de Zurique, onde também dirigiu o programa de educação executiva da universidade e comandou o Instituto de Estratégia e Economia Empresarial. 

Também lecionou na Universidade de Friburgo e, desde agosto de 2016, é reitor da Universidade de Lucerna.

Além da carreira acadêmica, Bruno Staffelbach foi comandante e oficial de Estado-Maior das Forças Armadas da Suíça. Alcançou a patente de Brigadeiro-Geral e comandou uma brigada de infantaria de 2004 a 2008.

Foto: ©CICV


Suba Umathevan

Foi eleita para a Assembleia em 2020. 

Suba Umathevan nasceu em Kilinochchi, em Sri Lanka, em 1982. Aos dois anos de idade, ela fugiu do país devastado pela guerra com sua família e chegou a Berna, na Suíça. Suba Umathevan fez mestrado em Relações Internacionais com especialização em Direito Internacional no Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais, em Genebra, e uma licenciatura em Estudos Internacionais e Línguas Modernas na Universidade de Ottawa. 

Ela começou sua carreira internacional como pesquisadora do Escritório Internacional de Educação da UNESCO, onde avaliou programas educativos bilíngues e em língua materna em países da África Subsaariana. Suba Umathevan passou quase uma década na gestão sem fins lucrativos e dedicou seu trabalho aos direitos das mulheres e das crianças. Conduziu programas de desenvolvimento em vários países da África, Ásia e América do Sul. Suas áreas de experiência são empoderamento econômico das mulheres, educação em emergências, violência de gênero, mutilação/corte genital feminino e casamento precoce.

Suba Umathevan passou vários anos elaborando e conduzindo programas de aprendizagem para desenvolvimento pessoal e estratégico com executivos em todo o mundo, identificando megatendências globais e preparando líderes para a transformação.

Ela também foi CEO da Plan International Switzerland, uma organização que defende os direitos das crianças e a igualdade para as meninas. Suba Umathevan é atualmente CEO da Fundação Drosos, que apoia projetos destinados a promover as habilidades vitais de crianças e jovens desfavorecidos.

Foto: ©CICV


Barbara Wildhaber

Foi eleita para a Assembleia em 2017 e para o Conselho da Assembleia em 2018. 

Barbara Wildhaber nasceu em 1969 e passou a infância em Argóvia, na Suíça. Formou-se com um diploma federal em Medicina pela Universidade de Zurique em 1994 e concluiu o doutorado em 1995. Ela se especializou em Cirurgia Pediátrica e trabalhou tanto na Suíça (Zug, Lucerna, Zurique e Genebra) quanto no exterior (África do Sul e Estados Unidos). Obteve o diploma de cirurgiã especialista em pediatria em 2005.

Entre 2006 e 2007, Barbara Wildhaber se especializou em cirurgia pediátrica hepatobiliar em Paris. Em 2010, foi designada professora titular da Faculdade de Medicina da Universidade de Genebra e chefe de Cirurgia Pediátrica dos Hospitais Universitários de Genebra (HUG).

Desde 2014, Barbara é diretora do Centro Universitário de Cirurgia Pediátrica da Suíça Ocidental, que reúne especialistas dessa área dos hospitais universitários de Genebra e Vaud. No mesmo ano, foi designada professora titular da Faculdade de Biologia e Medicina na Universidade de Lausanne.

Como seu trabalho clínico abrangia principalmente transplantes de fígado e cirurgia pediátrica hepatobiliar, ela se tornou a especialista cirúrgica no centro de referência suíço para doenças de fígado em crianças no HUG. Como cirurgiã pediátrica, realizou várias missões na Ucrânia, na República Dominicana e na África do Sul, e está extremamente envolvida na Iniciativa Global para a Cirurgia Infantil, conduzindo o projeto de Genebra em Burkina Faso.

Barbara Wildhaber liderou projetos de pesquisa acadêmica em suas especialidades, ganhou diversos prêmios científicos e escreveu muitos artigos para importantes periódicos científicos. Ela também participa ativamente no ensino de graduação e pós-graduação de Medicina nas universidades de Genebra e Lausanne. É membro da diretoria executiva de vários periódicos científicos, fundações e associações acadêmicas, como a Academia Suíça de Ciências Médicas.

Foto: ©Guillaume Megevand