• Enviar esta página
  • Imprimir esta página

Panorama: ação contra as minas

29-10-2010 Panorama

Mesmo após o fim de um conflito, as minas e os 'resídios explosivos de guerra', como bombas não detonadas, grandas ou bomblets de munição cluster continuam matando e mutilando. Este problema mortal tem um nome: contaminção por armas. Ele priva populações inteiras de água, lenha, terras cultiváveis, assistência à saúde e educação. Também impede o trabalho de socorro, privando as pessoas da ajuda humanitária e agravando os problemas humanitários.

O que o CICV está fazendo para combater os efeitos da contaminação por armas sobre os civis

Prevenir acidentes e reduzir os efeitos da contaminação por armas são ações que devem ser realizadas paralelamente com as atividades que ajudam as pessoas que se tornaram vítimas da contaminação por armas, como reabilitação física, cirurgias e programas de ajuda econômica.

O que o CICV faz exatamente para prevenir acidentes e reduzir os efeitos da contaminação por armas depende do contexto, mas o nosso trabalho em geral inclui uma combinação das seguintes atividades:

 

  • levantamento e análise de dados;
  • redução de riscos;
  • reducação sobre os riscos;
  • pesquisa e descontaminação.

 

Levantamento e análise de dados

O levantamento e a análise de dados correspondentes às áreas contaminadas por armas são a base de todo o planejamento. Uma vez que o CICV analisa os dados, usa os resultados obtidos para identificar as áreas perigosas e planejar e priorizar a pesquisa, descontaminação, redução de riscos e atividades de educação com relação aos riscos.

Quase todos os países do mundo têm uma Sociedade da Cruz Vermelha ou do Crescente Vermelho. Estas Sociedades Nacionais estão em geral localizadas em pontos privilegiados com o objetivo de recolher dados sobre a contaminação por armas. A curto prazo, normalmente fazem um levantamento de dados, agindo como parceiros operacionais do CICV. A longo prazo, a coleta de dados em geral faz parte de uma estratégia nacional geral de ação antiminas, com frequência liderada pelo governo do território afetado.

O CICV lidera as ações do Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho em relação ao tema da contaminação por armas. Colabora com as Sociedades Nacionais para que estas desenvolvam as suas capacidades neste campo e assegura que as suas atividades estejam alinhadas com as melhores práticas e padrões internacionais. O CICV está desenvolvendo ferramentas tais como o Sistema de Gestão de Informação para a Ação contras as Minas (IMSMA-Information Management System for Mine Action) e os Padrões Internacionais de Ação contra as Minas (IMAS -, International Mine Action Standards) que tratam sobre o levantamento, o armazenamento e a análise de dados.  

Redução de Riscos

Em países onde a guerra afetou a sociedade e a economia, as pessoas em geral são obrigadas a ingressar em áreas contaminadas para cultivar a terra, buscar água e lenha, levar o gado para pastar ou simplesmente com o objetivo de se deslocar de um lugar a outro. Até que a área seja devidamente liberada para a circulação, é possível reduzir acidentes oferecendo alternativas mais seguras. Uma das formas de fazê-lo é administrando programas de segurança econômica e água/habitat que levam em consideração a contaminação por armas.

Exemplos:
 

  • estabelecer áreas seguras;
  • oferecer fontes alternativas de água em áreas contaminadas previamente descontaminadas;
  • oferecer fontes alternativas de alimentos e combustíveis;
  • administração de esquemas de subsídios.



O objetivo é assegurar que as pessoas afetadas não tenham que correr riscos para poder sobreviver ou levar uma vida normal.

Educação para prevenir riscos

A educação para prevenir riscos inclui:
 

  • aumento da conscientização durante emergências;
  • mudança de comportamentos a longo prazo;
  • participação decisiva das comunidades na tomada de decisão sobre quais áreas deveriam ser descontaminadas em primeiro lugar.

 

Normalmente, o aumento da conscientização deveria ocorrer tendo como ponto de partida a comunidade e deveria estar ligado à ideia de reduzir os riscos. Entretanto, o CICV às vezes, durante situações de emergência sobre as quais não há muitos dados e quando as pessoas não estão familiarizadas com o problema e não sabem como reagir, realiza apenas atividades para promover a conscientização. Isto é o que geralmente acontece logo após um período de conflitos, quando as pessoas estão retornando às suas casas rapidamente. A experiência tem demonstrado que este é o período quando mais pessoas perdem a vida ou sofrem acidentes relacionados com a explosão de minas antipessoais e explosivos em geral.

A melhor forma de melhorar a conscientização depende de fatores culturais e sociais e da natureza das ameaças. Mas o objetivo é sempre o mesmo – chegar até os civis que mais estão expostos a riscos. O CICV raramente usa comunicados unilaterais como meio de conscientização. A organização somente utiliza materiais tais como pôsteres para reforçar a mensagem. O que tem demonstrado ser mais efetivo é a abordagem interativa, liderada pela própria comunidade. Os voluntários da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho são membros nas suas comunidades e estão na melhor situação para explicar os problemas de uma comunidade em particular às agências que realizam as ações antiminas. A relação com a comunidade é outro aspecto do papel que a Sociedade Nacional deveria realizar dentro de uma estratégia sustentada de ação contra as minas em nível nacional.

Pesquisa e descontaminação


Para que o CICV possa trabalhar em segurança, às vezes é necessária a realização de pesquisas técnicas ou descontaminação em pequena escala. Este trabalho de descontaminação de explosivos é geralmente realizado por profissionais devidamente capacitados neste tipo de atividade. Quando não há disponibilidade de pessoal capacitado nesta atividade, o CICV pode realizar pesquisas técnicas ou atividades de descontaminação de curta duração e tarefas simples de descontaminação e demarcação. Isto pode ocorrer quando o CICV tem acesso somente a uma área contaminada ou em situações de resposta a  emergências. Os objetivos são proteger os membros da equipe do Movimento, assegurar o acesso seguro para a realização de atividades de assistência e proteção e proteger a população.


Foto

 

© ICRC / U. Meissner / lb-e-00671