Cruz Vermelha abre novo hospital de campanha com 60 leitos em Gaza

Cruz Vermelha abre novo hospital de campanha com 60 leitos em Gaza

Genebra (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e 12 Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha estão unindo esforços para abrir um hospital de campanha em Rafah, Gaza, para ajudar a atender às enormes necessidades médicas decorrentes do conflito atual.
Comunicado de imprensa 14 maio 2024 Israel e territórios ocupados

Estes esforços visam complementar e apoiar o trabalho essencial realizado pela Sociedade do Crescente Vermelho Palestino na prestação de cuidados urgentes. Desde o início das hostilidades, a equipe e os voluntários do Crescente Vermelho Palestino continuaram prestando – com muita coragem – serviços médicos de emergência às comunidades em Gaza, em meio a níveis de perdas inaceitavelmente elevados.

O Crescente Vermelho Palestino perdeu 17 colegas enquanto prestavam serviço, e estabelecimentos importantes foram danificados. Isto inclui os hospitais Al-Amal e Al Quds e vários centros de Serviços Médicos de Emergência (SME), assim como veículos de emergência, deixando 25 ambulâncias fora de serviço. Colegas do Crescente Vermelho Palestino foram detidos e há relatos preocupantes sobre o tratamento que recebem e o paradeiro de muitos ainda desconhecido.

Apesar destes desafios, o Crescente Vermelho Palestino continua realizando um trabalho vital para responder às necessidades médicas das comunidades em Gaza, principalmente através da gestão de três postos médicos avançados, seis pontos médicos e três clínicas, ademais da sua resposta de emergência. O Crescente Vermelho Palestino é um parceiro valioso no Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, e o CICV e as Sociedades Nacionais participantes acolhem com satisfação a oportunidade de apoiar o seu trabalho essencial à medida que se recuperam das terríveis perdas neste conflito.

O hospital de campanha com 60 leitos se destina a complementar e apoiar o trabalho do Crescente Vermelho Palestino enquanto a comunidade médica e humanitária tenta satisfazer as vastas necessidades de saúde em Gaza. O hospital de campanha prestará atendimento cirúrgico de emergência, cuidados obstétricos/ginecológicos, maternos e neonatais, atendimento pediátrico e ambulatório. Estão incluídas capacidades de gestão de vítimas em massa e triagem.

O hospital de campanha do CICV, implementado em coordenação com o Crescente Vermelho Palestino e com apoio das Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha da Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Hong Kong, Islândia, Japão, Noruega, Suíça e Reino Unido, poderá prestar cuidados médicos para cerca de 200 pessoas por dia.

As pessoas em Gaza enfrentam dificuldades para ter acesso aos cuidados médicos que necessitam urgentemente devido, em parte, à enorme procura de serviços de saúde e ao número reduzido de unidades de saúde em funcionamento. As equipes médicas e de enfermaria têm trabalhado 24 horas por dia, mas a sua capacidade foi levada além do seu limite.

 

Os ataques aos estabelecimentos e ao pessoal de saúde infligiram um golpe devastador ao sistema de saúde. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 33% dos 36 hospitais de Gaza e 30% dos centros de assistência primária à saúde estão funcionando com alguma capacidade e aqueles que ainda estão operacionais estão sobrecarregados de pacientes. A isso, soma-se a gravidade das suas necessidades de saúde, a escassez de suprimentos e recursos para tratá-los e as pessoas deslocadas que procuram abrigo seguro.

As equipes médicas se deparam com pessoas que chegam com ferimentos graves, aumento de doenças transmissíveis que podem levar a potenciais surtos e complicações relacionadas com doenças crônicas não tratadas que deveriam ter sido tratadas dias antes. As amputações são comuns, assim como infecções respiratórias agudas, doenças gastrointestinais e doenças de pele que se espalham rapidamente pelas comunidades deslocadas devido à falta de água potável, saneamento e alimentos. Doenças crônicas e graves, como diabetes, problemas cardíacos, pneumonia, doenças infecciosas e não transmissíveis, para citar algumas, não estão recebendo a atenção que merecem porque a prioridade é tratar os feridos graves.

Com as necessidades de saúde aumentando a cada dia em Gaza, o CICV reitera o seu apelo para a proteção dos estabelecimentos médicos segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH). Nenhum paciente deve morrer enquanto estiver deitado em um leito hospitalar. Nenhum médico, enfermeiro ou qualquer profissional de saúde deve morrer enquanto trabalha para salvar vidas. Os hospitais são santuários para tratar e preservar a vida humana – o DIH estabelece que todas as partes no conflito devem respeitar e proteger a missão médica, incluindo as suas infraestruturas.

O hospital de campanha é uma continuação de mais de 15 anos de apoio à saúde do CICV em Gaza. As equipes do CICV têm prestado serviços cirúrgicos no Hospital Europeu de Gaza e apoiado outros hospitais através de doações médicas, onde apoiaram milhares de pacientes desde a escalada do conflito.

A equipe do hospital de campanha será composta por cerca de 30 especialistas humanitários das diversas Sociedades Nacionais que colaboram, funcionários residentes e o CICV, e incluirá cirurgiões, médicos, anestesistas, enfermeiros, técnicos, engenheiros, logísticos e administradores.

Neste momento, as Sociedades Nacionais colaboram da seguinte maneira:

  • A Cruz Vermelha Alemã contribui com equipamentos de enfermagem, equipamentos de laboratório, materiais de acomodação do pessoal, um kit de ferramentas elétricas, tanques de água e pias, além de enviar pessoal.
  • A Cruz Vermelha Australiana envia pessoal.
  • A Cruz Vermelha Austríaca contribui com um sistema de purificação de água por osmose reversa.
  • A Cruz Vermelha Canadense contribui com equipamentos cirúrgicos, material médico, equipamentos e suprimentos de desinfecção e produtos farmacêuticos, além de enviar pessoal.
  • A Cruz Vermelha Dinamarquesa contribui com acomodações para os dormitórios dos funcionários e um sistema de purificação de água por osmose inversa, além de enviar pessoal.
  • A Cruz Vermelha Finlandesa contribui com equipamento de raios X, tanques de água e pias, além de enviar pessoal.
  • A Cruz Vermelha de Hong Kong envia pessoal.
  • A Cruz Vermelha Islandesa envia pessoal.
  • A Cruz Vermelha Japonesa contribui com fisioterapia de enfermagem e um módulo de sala de cirurgia/anestesia.
  • A Cruz Vermelha Norueguesa, que assume um papel de coordenação no projeto, contribui com equipamento médico, um sistema de purificação de água, equipamento de escritório, tendas, iluminação, kits de latrinas, kits de cozinha e medicamentos, além de enviar pessoal.
  • A Cruz Vermelha Suíça envia pessoal.
  • O CICV manterá o fornecimento de material médico durante todo o funcionamento do hospital de campanha.

 

Vídeos e fotos do hospital de campanha estarão disponíveis em 14 de maio em: www.icrcnewsroom.org

 

Sobre o CICV

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) é uma organização neutra, imparcial e independente com um mandato exclusivamente humanitário que decorre das Convenções de Genebra de 1949. Ajuda pessoas no mundo todo afetadas por conflitos armados e outros tipos de violência, fazendo o possível para proteger as suas vidas e a sua dignidade e para aliviar o seu sofrimento, muitas vezes ao lado dos seus parceiros da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. 

Mais informações:

press@icrc.org