RD do Congo: Enfrentar o recrutamento de crianças por grupos armados

10 fevereiro 2015
RD do Congo: Enfrentar o recrutamento de crianças por grupos armados
“Também posso servir a meu país voltando para a escola.” Educação: uma alternativa ao recrutamento. CC BY-NC-ND/CICV/Katsuva Christian

As crianças continuam sendo recrutadas como combatentes na República Democrática do Congo (RDC), apesar de serem protegidas por lei. O CICV está disposto a enfrentar este problema e ajudar aquelas que foram recrutadas no passado a voltarem pacificamente para as suas famílias e comunidades.

"Também posso servir ao meu país voltando à escola". Na RDC, o CICV está trabalhando para melhorar a proteção aos menores por meio da conscientização entre os portadores de armas para que, antes de qualquer coisa, parem de recrutar crianças. Os esforços do CICV também estão voltados para a desmobilização das crianças, levando-as de volta para as suas famílias e comunidades, e apoiando iniciativas para evitar que voltem a ser recrutadas.

Depois da desmobilização, estas crianças passam vários meses em centros transitórios de atenção. Este tempo é necessário para encontrar as suas famílias e ajudá-las a se ajustarem à vida civil por meio de jogos e interações.

As crianças aprendem a identificar os tipos de comportamento que poderiam ajudar ou impedir a reintegração às suas comunidades depois de meses ou até mesmo anos distantes.

Ficar em um centro transitório de atenção também permite que as crianças contem quais são os seus medos e se fortaleçam mentalmente para resistir às futuras tentativas de recrutamento.

Em 2014, 283 crianças desmobilizadas foram reunidas com as suas famílias na RDC, graças ao CICV.

Líderes comunitários recebem informações sobre os desafios que as crianças enfrentarão ao voltarem para casa. Estas reuniões, organizadas pelo CICV nas aldeias, também ajudam as comunidades a aprender como proteger todas as suas crianças e identificar aquelas que correm mais risco de se unir – por escolha ou coerção – a forças e grupos armados.

O CICV apoia organizações locais que ensinam um ofício às crianças em risco – inclusive as desmobilizadas. Aprender a trabalhar como carpinteiros, costureiras, cabeleireiros e padeiros permitirá que estas crianças ganhem a vida e participem da vida comunitária.

A Cruz Vermelha Nacional e o CICV mantêm atividades recreativas nas aldeias para aumentar a inclusão das crianças desmobilizadas na vida comunitária, além de ensinar aos jovens sobre os riscos do recrutamento.

 

Fotos : CC BY-NC-ND/CICV/Katsuva Christian/Elodie Schindler/Augustine Nziavake

“Também posso servir a meu país voltando para a escola.” Educação: uma alternativa ao recrutamento.

“Também posso servir a meu país voltando para a escola.” Educação: uma alternativa ao recrutamento.

Atividades recreativas em um centro transitório de atenção.

Atividades recreativas em um centro transitório de atenção.

Identificar comportamentos que poderiam impedir a reintegração.

Identificar comportamentos que poderiam impedir a reintegração.

As crianças contam quais são os seus medos e trabalham para reunir forças para resistir ao recrutamento.

As crianças contam quais são os seus medos e trabalham para reunir forças para resistir ao recrutamento.

Em 2014, 283 crianças desmobilizadas foram reunidas com as suas famílias na RDC.

Em 2014, 283 crianças desmobilizadas foram reunidas com as suas famílias na RDC.

Reuniões nas aldeias envolvem as comunidades nos esforços para proteger as crianças.

Reuniões nas aldeias envolvem as comunidades nos esforços para proteger as crianças.

O CICV incentiva esquemas de aprendizado para evitar o recrutamento de crianças.

O CICV incentiva esquemas de aprendizado para evitar o recrutamento de crianças.

Atividades recreativas realizadas pelo CICV e pela Cruz Vermelha Nacional nas aldeias.

Atividades recreativas realizadas pelo CICV e pela Cruz Vermelha Nacional nas aldeias.

Receba o boletim do CICV