Página arquivada:pode conter informações antigas

Bósnia-Herzegóvina: Milhares de pessoas ainda estão desaparecidas após 10 anos do fim da guerra

22-11-2005 Comunicado de imprensa 05/86

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) expressou preocupação com o fato de que, após 10 anos da assinatura do acordo de paz em Dayton, o destino de aproximadamente 14.000 desaparecidos ligados ao conflito na Bósnia-Herzegóvina permanece sem explicação.

“A situação não pode progredir sem a cooperação das autoridades na região e de outras no sentido de esclarecer o destino dos desaparecidos”, comenta Marianne Gasser, chefe da delegação do CICV na Bósnia-Herzegóvina. “Segundo o Direito Internacional Humanitário, as famílias dos desaparecidos têm o direito de saber o que aconteceu com seus entes queridos”. As declarações de Marianne foram dadas logo após ela presidir uma reunião em Sarajevo do grupo de trabalho voltado sobre os desaparecidos. A delegada do CICV acrescentou que, desde a reunião anterior do grupo de trabalho, há um ano, 1.310 casos de pessoas desaparecidas foram resolvidos por meio da exumação e identificação de restos mortais e do trabalho desempenhado pelas autoridades, pelo CICV e pela Comissão Internacional de Pessoas Desaparecidas.

Após a reunião, familiares dos desaparecidos expressaram seu descontentamento com os resultados obtidos: “Nossos pedidos e nossas apelações aos representantes do governo e da comunidade internacional não foram ouvidos”, comentou Ahmet Grahic, porta-voz das associações de famílias de parentes desaparecidos. “Conseqüentemente, demos passos muito pequenos para reivindicar nosso direito de saber a verdade sobre o destino de nossos entes queridos desaparecidos”. As associações também pediram às autoridades suporte material e financeiro, além de mais peritos para fazer as exumações em todos cemitérios localizados, identificar os restos mortais já exumados e conduzir as investigações necessárias visando o esclarecimento do destino dos desaparecidos.

O grupo de trabalho é presidido pelo CICV e reúne oficiais de autoridades governamentais e entidades da Bósnia-Herzegóvina – a Federação da Bósnia e Herzegóvina e da Republika Srpska – assim como o posto do alto representante na Bósnia-Herzegóvina. Oficiais da Croácia, Sérvia e Montenegro, embaixadores dos países que testemunharam a assinatura do acordo de Dayton, associações de famílias de parentes desaparecidos e outras organizações participaram da reunião de hoje como ouvintes. O acordo de Dayton formalmente reconhece o papel do CICV como intermediário neutro no processo de esclarecimento do que aconteceu aos desaparecidos.

A próxima reunião do grupo de trabalho foi agendada para o segundo semestre de 2006. Até lá, as autoridades relevantes da Bósnia-Herzegóvina e os outros membros do grupo de trabalho continuarão se esforçando em resolver a questão dos desaparecidos, com o CICV atuando na qualidade de coordenador.

  Mais informações:  

  Sanela Bajrambasic, CICV Sarajevo, Tel. +387 33 65 24 07 ou +387 61 10 22 78  

  Florian Westphal, CICV Genebra, Tel. +41 22 730 29 30 ou +41 79 217 32 26