Página arquivada:pode conter informações antigas

Gaza: CICV facilita a suspensão das hostilidades para evacuar feridos

20-07-2014 Comunicado de imprensa 14/122

Genebra / Tel Aviv / Gaza (CICV) – O CICV empregou os seus serviços de intermediário neutro para facilitar um acordo entre a Força de Defesa de Israel e o Hamas para permitir a evacuação imediata de pessoas doentes e feridas na cidade de Gaza.

“A Força de Defesa de Israel concordou em suspender as hostilidades no bairro de Shuja'iyya por duas horas hoje”, disse o chefe da delegação do CICV em Israel e territórios ocupados, Jacques de Maio. “Isso permitirá que as pessoas doentes e feridas recebam o atendimento médico que precisam. Também dará aos civis um descanso dos confrontos”.

Voluntários do Crescente Vermelho Palestino. 

Voluntários do Crescente Vermelho Palestino.
© Crescente Vermelho Palestino

Segundo o que foi acordado, as ambulâncias poderão transitar pelo bairro de Shuja'iyya, Gaza, e os civis serão evacuados para o oeste da Faixa de Gaza se assim o desejarem. Depois de outra noite de intensas hostilidades, no nordeste da cidade de Gaza, há relatos de dezenas de mortos e mais de 200 feridos em Shuja'iyya. A organização está preocupada que o número real de vítimas seja maior. Este aumento abrupto na intensidade dos confrontos e o custo humano resultante são questões que preocupam seriamente o CICV.

No momento em que este Comunicado de Imprensa foi publicado, a situação no terreno permanecia tensa e o CICV estava temporariamente reposicionando as suas equipes das áreas onde aconteciam trocas de tiros. No entanto, estavam em andamento as negociações para garantir a evacuação de pessoas doentes e feridas.

Desde o início do conflito, levar os doentes e os feridos da Faixa de Gaza ao hospital é a principal prioridade para a organização. A equipe do CICV e os voluntários do Crescente Vermelho Palestino trabalham sem parar em condições perigosas para prestar atendimento médico urgente.

Como intermediário neutro, o CICV mantém um diálogo bilateral com todas as partes em conflito. Como consequência, a coordenação permite o acesso de emergência às pessoas necessitadas e a manutenção da infraestrutura vital, como a rede de abastecimento de água.

Segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH), os profissionais de saúde, os hospitais e as ambulâncias exclusivamente designados para tarefas médicas devem ser poupados e devem poder realizar as suas tarefas em todas as circunstâncias. Todas as partes em conflito devem tomar as medidas necessárias para garantir o acesso às pessoas vulneráveis e a sua evacuação segura, sem distinção. O Direito Internacional também obriga as partes em conflito a respeitarem os emblemas do crescente vermelho e da cruz vermelha e a prestarem o devido respeito àqueles que portam tais emblemas.

Mais informações:
Ran Goldstein, CICV Tel Aviv, tel: +972 52 27 57 517
Nadia Dibsy, CICV Jerusalém, tel: +972 52 601 91 48
Wolde-Gabriel Saugeron, CICV Genebra, tel: +41 22 730 31 49 ou +41 79 244 64 05