CICV alerta sobre a piora da situação humanitária em meio à intensificação das hostilidades no leste da Ucrânia

02 fevereiro 2017
CICV alerta sobre a piora da situação humanitária em meio à intensificação das hostilidades no leste da Ucrânia

O CICV alerta sobre os danos causados às dezenas de milhares de pessoas que vivem perto da linha de contato no leste da Ucrânia. Desde domingo, o aumento das hostilidades afeta civis e o funcionamento dos serviços básicos, provocando cortes no fornecimento de eletricidade, água e calefação em meio a temperaturas congelantes.

"Estamos muito preocupados com o impacto dessa escalada dos combates sobre os civis", afirmou o chefe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Ucrânia, Alain Aeschlimann. "Vários pontos da infraestrutura foram atingidos, incluindo linhas de transmissão de energia elétrica e a rede de abastecimento de água, com consequências humanitárias potencialmente desastrosas para centenas de milhares de pessoas nos dois lados da linha de frente."

Os confrontos foram mais intensos ao redor da cidade de Avdiivka, mas outras áreas também foram afetadas. Há registros de vítimas e destruição em muitas partes das regiões de Donetsk e Lugansk.

O CICV trabalha nos dois lados da linha de frente, apoiando os esforços das autoridades locais no fornecimento de ajuda e atendimento às necessidades mais urgentes.

"A principal prioridade é consertar e restabelecer o abastecimento de água", explicou Aeschliman. Em conjunto com diversas outras organizações, o CICV pediu um cessar-fogo para que as equipes de reparação consertem as linhas de transmissão de energia elétrica. A organização agora trabalha para fornecer combustível aos geradores.

  • As equipes do CICV estiveram em Avdiivka ontem e anteontem para entregar cobertores, velas, tochas, colchões, lençóis plásticos e lonas.
  • Do outro lado da linha de fronteira, o CICV distribui cobertores e 18 mil litros de água potável engarrafada na cidade de Donetsk às pessoas deslocadas e às que vivem nas áreas sem abastecimento de água.
  • A organização também forneceu aquecedores elétricos às famílias com crianças em edifícios de vários andares nos bairros de Donetsk que ficaram sem calefação.
  • As equipes do CICV distribuíram materiais de construção, incluindo madeiras e lençóis plásticos, para que as pessoas façam consertos urgentes nos bairros de Donetsk afetados.
  • As equipes de saúde da organização doaram material médico para o tratamento de feridos em Pokrovsk, Konstantinovka, Donetsk e Makeevka, complementando o apoio regular prestado a estabelecimentos de saúde no final de dezembro. O CICV notou com preocupação que uma ambulância foi atingida em um recente bombardeio nas imediações do hospital.

O Direito Internacional Humanitário (DIH) estabelece que as estruturas essenciais à sobrevivência da população civil, como redes de água e eletricidade, devem ser poupadas. Deve-se também evitar o uso de explosivos de amplo alcance nas zonas povoadas.

"Pedimos a todos os envolvidos que respeitem essas normas e protejam os civis, assim como as equipes e os estabelecimentos de saúde, enquanto as hostilidades continuarem", concluiu Aeschlimann.

"O conflito em Donbass vai muito além de política e números", afirmou. "Afeta áreas densamente povoadas e tem uma face humana. Apesar da incrível resiliência demonstrada pela população local, o conflito está destruindo vidas."

O CICV espera fazer mais nas próximas horas e dias, em coordenação com as respectivas autoridades e outras organizações humanitárias. Está pronto para agir como um intermediário neutro a fim de melhorar a proteção dos civis e da infraestrutura necessária à sua sobrevivência.

Mais informações:
Sanela Bajrambasic, CICV Kyiv, tel. +38 067 509 4206, sbajrambasic@icrc.org (inglês/russo)
Layal Dorra, CICV Donetsk, tel. +38 050 315 0460 / +380 673 628 087, ldorra@icrc.org (inglês/russo/árabe)
Jennifer Tobias, CICV Genebra, tel. +41 79 536 92 48, jtobias@icrc.org (inglês)