CICV faz apelo de 115 milhões de dólares para cobrir o orçamento para assistir vítimas de conflitos prolongados

07 setembro 2016

O diretor de Operações do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Dominik Stillhart, faz um apelo de fundos adicionais para 2016, com o objetivo de lidar com as consequências humanitárias dos conflitos no mundo todo. Stillhart afirmou que houve uma "preocupante tendência de não conseguir solucionar muitos dos novos conflitos e um devastador fracasso para resolver os antigos."

Quase 70% dos gastos humanitários do CICV, cerca de 1,1 bilhão de dólares (1,1 bilhão de francos suíços), são destinados agora a ajudar as pessoas que enfrentam conflitos prolongados. Esses conflitos se caracterizam pela sua duração e complexidade, bem como pela dificuldade em resolvê-los.

"Esses conflitos mantêm os países em um constante ponto de ruptura ano após ano, arruinando os sistemas de apoio vitais para a vida da população", afirmou Stillhart durante o lançamento do apelo de fundos adicionais aos doadores para cobrir as necessidades não supridas em 2016, totalizando 115 milhões de dólares (113 milhões de francos suíços).

Sete das dez operações da organização que mais carecem de recursos, incluindo Israel e territórios ocupados, Iraque, Afeganistão, República Democrática do Congo, Colômbia e Somália, estão assolados em crises que duram décadas.

Os desafios são particularmente agudos nas cidades, onde os serviços básicos estão extenuados após anos de guerra. As pessoas veem as redes de água e eletricidade, escolas e hospitais destruídos ou gravemente danificados pelos anos de enfrentamento.

"Esse estrago pode acontecer rapidamente, como em Fallujah, ou durante um longo período, como em Mogadíscio, onde os danos acumulados e negligenciados minam esses sistemas até que deixem de funcionar. O resultado é o mesmo em ambos os casos: estamos no lugar para apoiar esses sistemas há décadas e para impedir que as pessoas se afundem ainda mais na pobreza e na vulnerabilidade", explicou Stillhart.

O diretor de Operações também afirmou que o dinheiro deveria ser distribuído de uma maneira mais previsível, como pacotes de recursos multianuais e livres de impedimentos que atem o seu uso a um país específico. Isso permitiria ao CICV responder com ajuda de emergência assim como atender as necessidades de longo prazo em paralelo.

O apelo de fundos coincide com o lançamento de um novo relatório do CICV sobre conflitos prolongados, que oferece uma visão sobre o trabalho humanitário em alguns dos conflitos mais devastadores e sem solução dos dias de hoje, com base em exemplos extraídos da longa experiência operacional da organização.

Leia o relatório sobre conflitos prolongados (disponível em inglês; em breve, disponível em outros idiomas)

Mais informações:
Iolanda Jaquemet, CICV Genebra, tel: +41 227 30 2729, celular: +41 79 217 3287

Receba o boletim do CICV