Declaração de Martin Schüepp, diretor regional do CICV para a Eurásia, Genebra, 13 de outubro

13 outubro 2020

Hoje, faz mais de duas semanas que estamos em um período de intensa violência com a escalada do conflito em Nagorno-Karabakh. Estimamos que centenas de milhares de pessoas em toda a região tenham sido afetadas.

Civis estão morrendo ou sofrendo terríveis ferimentos. Casas, empresas e ruas outrora movimentadas são reduzidas a escombros. Os idosos e bebês estão entre as pessoas obrigadas a passar horas em porões sem calefação ou a deixar suas casas em busca de segurança.

Além disso, os estabelecimentos e profissionais de saúde e os serviços de ambulância se esforçam para lidar com a situação, sendo inclusive alvos de ataques diretos relatados em alguns lugares. Há agitação, perdas e medo em comunidades dos dois lados da linha de contato.

Esperamos profundamente que o acordo de cessar-fogo humanitário seja respeitado e se traduza em um alívio significativo para essas pessoas.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) continua pronto para facilitar a entrega dos corpos das pessoas falecidas em combate e a libertação dos detidos. As partes devem acordar uma maneira entre si.

Estamos em contínuo contato com elas, apresentando propostas entre ambos os lados. Para que a operação tenha início, disposições operacionais e logísticas devem ser implementadas e a segurança das nossas equipes deve ser garantida.

Não estamos envolvidos nas negociações políticas. Nossa função é estritamente humanitária, na condição de intermediário neutro. Temos uma longa experiência nesse campo em conflitos no mundo inteiro.

Com relação à nossa resposta, trabalhamos na região para aliviar o sofrimento das pessoas presas no conflito.

Distribuímos ajuda financeira de emergência e artigos de higiene a centenas de famílias, entregando material médico de emergência a hospitais e apoio forense às autoridades. Também realizamos avaliações no terreno onde podemos.

Trabalhamos em estreita parceria com a Cruz Vermelha Armênia e o Crescente Vermelho do Azerbaijão em sua resposta a essa emergência.

Estimamos que pelo menos dezenas de milhares de pessoas de toda a região precisarão de ajuda nos próximos meses.

Por isso, lançamos um apelo de emergência de 9,2 milhões de francos suíços (10,1 milhões de dólares americanos) adicionais e já começamos a receber generosas doações de governos, pelas quais somos muito gratos.

Deixarei vocês com a experiência de uma mãe que conversou conosco. Quando criança, ela buscou abrigo em porões e passou noites na floresta para fugir dos combates. Quase 30 anos depois, ela é obrigada a fazer a mesma coisa novamente. Desta vez com sua filha pequena – de apenas 2 anos – e seus pais idosos, que a protegeram tantos anos atrás.

Há muitas outras pessoas como ela. E, para o bem de todas, devemos apoiar e facilitar uma ação humanitária significativa onde pudermos.

Mais informações:
Zara Amatuni, delegação do CICV em Yerevan, tel: +374 99 011 360
Ilaha Huseynova, delegação do CICV em Baku, tel: +994 50 316 00 24
Eteri Musayelyan, missão do CICV em Nagorno-Karabakh, tel: +374 97 29 80 85
Ruth Hetherington, CICV Genebra, tel: +41 79 447 37 26