Equipe forense do CICV identifica restos mortais de seis soldados argentinos enterrados nas Ilhas Malvinas (Falklands)

Equipe forense do CICV identifica restos mortais de seis soldados argentinos enterrados nas Ilhas Malvinas (Falklands)

Genebra (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) identificou os restos mortais de seis soldados argentinos enterrados nas Ilhas Malvinas (Falklands). As famílias foram informadas hoje, o que acabou com quase 40 anos de incerteza sobre o que havia acontecido com seus entes queridos.
Comunicado de imprensa 14 setembro 2021 Argentina

No âmbito do Segundo Plano de Projeto Humanitário (PPH 2), foram exumados os restos mortais de vários indivíduos que estavam em uma única sepultura, conhecida como C.1.10, no Cemitério de Darwin. Depois de escavar o túmulo, a equipe do CICV encontrou os restos mortais de seis pessoas. O Laboratório de Genética Forense da Equipe Argentina de Antropologia Forense (EAAF) analisou amostras dos restos mortais para identificá-los. Os restos mortais serão enterrados novamente de acordo com os desejos de cada família.

A equipe do CICV também explorou uma área chamada Caleta Trullo/Teal Inlet em busca de restos mortais de combatentes argentinos, mas não encontrou nada.

"Conseguimos identificar os restos mortais de seis pessoas e dar uma resposta às famílias depois de tantos anos. Todas as famílias merecem saber o que aconteceu com seus entes queridos; estou muito emocionado por fazer parte deste processo e acabar com a incerteza das famílias", disse Laurent Corbaz, chefe do projeto do PPH 2. "Queremos agradecer a todos que deram um apoio inquebrantável para possibilitar este projeto, tanto nas ilhas quanto em outros lugares."

"A missão foi proveitosa, apesar de termos enfrentado condições climáticas muito severas em algumas ocasiões. A identificação foi possível através da aplicação de normas forenses internacionais e de uma abordagem multidisciplinar. Deste modo, esperamos ajudar a aliviar o sofrimento das famílias", disse Luis Bernardo Fondebrider, chefe da Unidade Forense do CICV.

Essas atividades deram continuidade ao Primeiro Plano de Projeto Humanitário (PPH 1), que levou à exumação dos restos mortais de 122 soldados argentinos no Cemitério de Darwin. Após a análise das amostras de DNA das famílias, 115 soldados foram identificados. O PPH 1 foi o primeiro projeto desse tipo com uma missão conjunta e específica encarregada por dois Estados, Argentina e Reino Unido, que foram adversários em um conflito armado.

De acordo com a diretiva editorial do Secretariado das Nações Unidas ST/CS/SER.A/42, de 3 de agosto de 1999, neste documento utiliza-se a nomenclatura "Ilhas Malvinas (Falklands)".

Para obter mais informações:

Diogo Alcântara, CICV, Buenos Aires, +55 61 98248 7600

Francesca Dobson Suarez, CICV, Londres, +44 (0) 7590 832 523

Crystal Wells, CICV, Genebra, +41 77 963 75 74