A equipe do CICV e o voluntariado do Crescente Vermelho Iemenita distribuem gêneros alimentícios e não alimentícios para famílias em situação de vulnerabilidade que foram afetadas pelo conflito e que vivem perto das linhas de frente na província de Aldalea, ao sul do Iêmen.

Escalada no Iêmen: população civil paga o preço da recente intensificação nos combates

O impacto do conflito armado no Iêmen continua crescendo. Desde setembro, cerca de 40 mil pessoas em Ma'reb e mais de 10 mil em Hodeida foram obrigadas a deixar as suas casas em busca de segurança. As operações militares prolongadas ao longo de várias linhas de frente e as minas terrestres ameaçam a vida e aos meios de subsistência de civis, assim como o seu acesso a serviços essenciais, incluindo água, alimentos, saúde e educação.
Comunicado de imprensa 01 dezembro 2021 Iêmen

A chefe da delegação do CICV no Iêmen, Katharina Ritz, testemunhou o dramático impacto dos combates em ambos os lados da linha de frente neste mês. "Atos de violência contra a população civil e pessoas sob custódia das partes não são apenas violações do Direito Internacional Humanitário (DIH): eles negam os princípios básicos da humanidade", afirma Ritz depois de visitar as equipes do CICV que trabalham para ajudar as comunidades da linha de frente em Ma'reb e Hodeida. "Mesmo em meio a uma batalha, os combatentes devem proteger as vidas e o bem-estar da população civil e de quem está fora de combate."

Muitas das pessoas deslocadas abandonaram as suas casas sem trazer nada consigo e enfrentam dificuldades para garantir um abrigo decente e acesso a serviços saturados para elas e para as suas famílias. "As pessoas afetadas pelos combates e as recém-desabrigadas precisam de ajuda com urgência", declarou Ritz. "Algumas famílias foram obrigadas a se mudar várias vezes e estão exaustas. O CICV insta todas as partes no conflito em curso a limitar o sofrimento humano, proteger a propriedade civil e a infraestrutura essencial, incluindo estabelecimentos de saúde e abastecimento de água, permitindo que as pessoas deslocadas se abriguem em locais seguros, longe dos combates e proporcionando acesso incondicional e seguro a quem quer que trabalhe para ajudar as pessoas necessitadas." À medida que os combates se intensificam e o deslocamento continua, esta mensagem crítica permanece crítica.

A assistência à saúde em todo o país foi atingida de forma particularmente dura pelo conflito prolongado no Iêmen e agora estão ainda mais saturados em Ma'reb e Hodeida em decorrência do aumento dos combates. Muitos hospitais e centros de saúde carecem de pessoal, medicamentos e outros materiais, o que os torna incapazes de lidar com as vítimas do conflito e outras necessidades crescentes.

 As equipes do CICV e o voluntariado do Crescente Vermelho Iemenita distribuem gêneros alimentícios e não alimentícios para famílias em situação de vulnerabilidade que foram afetadas pelo conflito e que vivem perto das linhas de frente na província de Aldalea, ao sul do Iêmen.

Desde o início do ano, o CICV aumentou a sua resposta humanitária em parceria com o Crescente Vermelho Iemenita nas províncias de Ma'reb e Hodeida para atender às necessidades humanitárias mais urgentes, incluindo:

Em Ma'reb:

  • O fornecimento de gêneros alimentícios e não alimentícios a mais de 20 mil pessoas recém-deslocadas, além de 500 tanques de água para comunidades carentes, em cooperação com o Crescente Vermelho Iemenita.
  • O fornecimento de material cirúrgico e médico e outras formas de apoio para o tratamento de pessoas feridas aos principais hospitais que receberam vítimas de ambos os lados da linha de frente, incluindo o Hospital Geral de Ma'reb, o Hospital Militar de Ma'reb, hospitais em Al Juba e Al Abdiyah, assim como o Hospital Al Thawra na cidade vizinha de Al Bayda.
  • A entrega de suprimentos essenciais a esses hospitais para apoiar a gestão adequada e digna de cadáveres, incluindo sacos mortuários, equipamentos de proteção individual como luvas, aventais e máscaras, ademais de materiais para desinfecção.
  • O apoio ao Crescente Vermelho Iemenita mediante a transferência por ambulância de pacientes com ferimentos ou que perderam a vida durante o conflito para estabelecimentos indicados para o encaminhamento.
  • A prestação de serviços de saúde a mais de 17 mil pacientes mediante o apoio a estabelecimentos de saúde primária, em cooperação com o Crescente Vermelho Iemenita.
  • A assistência a 200 famílias com o objetivo de aumentar a sua produção agrícola para gerar receita e aumentar o abastecimento local de alimentos.
  • A promoção do respeito ao Direito Internacional Humanitário (DIH) e aos direitos da população civil e das pessoas detidas por meio de oficinas com portadores de armas.
  • O apoio ao Crescente Vermelho Iemenita mediante a condução de sessões de educação sobre o risco de minas terrestres para mais de 5,3 mil pessoas beneficiadas em Ma'reb e arredores.
  • A ajuda a famílias separadas em decorrência da guerra a manterem contato ou se reunirem, por meio da troca de Mensagens Cruz Vermelha e a ajuda a 26 menores para retornarem para as suas casas, em colaboração com o Crescente Vermelho Iemenita.

Em Hodeida:

  • O fornecimento de gêneros alimentícios e não alimentícios para cerca de 50 mil pessoas vulneráveis afetadas pelo conflito em curso, em cooperação com o Crescente Vermelho Iemenita.
  • O apoio a 6,9 mil famílias em Bait Al Faqih e Bajil com assistência financeira para ajudá-las a enfrentar a crise econômica, sendo outras 800 famílias deslocadas durante os últimos eventos as próximas a receberem assistência financeira emergencial no sul de Hodeida, em cooperação com o Crescente Vermelho Iemenita.
  • A assistência financeira emergencial para 300 famílias deslocadas nos últimos dias de Hodeida para Mokha, em cooperação com o Crescente Vermelho Iemenita.
  • O apoio contínuo ao Hospital Rural Bajil com medicamentos, equipamentos, combustível e incentivos.
  • O apoio regular ao Hospital Al Thawra na cidade de Hodeida com medicamentos, material cirúrgico e artigos de higiene, ademais de serviços de referência para pacientes ortopédicos com necessidade de próteses.
  • O fornecimento de remédios e material cirúrgico para os hospitais Hays e Zabid com o objetivo de lidar com um fluxo repentino de vítimas nas últimas semanas e a entrega de combustível e outros tipos de apoio para o Hospital Rural Zabid, Centro de Saúde Primário Al Husseiniyah, Centro de Diálise e Hospital Al Thawra.
  • O fornecimento de remédios e artigos de higiene a quatro Centros de Saúde Primária dos distritos da zona sul que garantem cerca de mil consultas por mês cada um à comunidade.
  • O apoio ao Crescente Vermelho Iemenita mediante a transferência por ambulância de pacientes com ferimentos ou que perderam a vida durante o conflito para estabelecimentos indicados para o encaminhamento.
  • O apoio à Companhia de Água e Saneamento local para manter equipamentos e instalações vitais na cidade de Hodeida e melhorar a rede de água e poços em Bajil, Al Marawiyah e Zabid.

Além do que foi mencionado acima, durante os meses de outubro e novembro, o CICV, em parceria com o Crescente Vermelho Iemenita, assistiu mais de 54,5 mil pessoas na província de Al Dalea com a distribuição de alimentos, utensílios domésticos básicos e assistência financeira, enquanto na província de Abyan outras 4300 pessoas receberam assistência financeira. Na província de Taiz, mais de 33,5 mil pessoas receberam assistência financeira e outras 18,2 mil pessoas na província de Saada receberam ajuda alimentar.

Mais informações::
Basheer Al Selwi, CICV Iêmen, balselwi@icrc.org cel +967771480412 ou +967737889476
Jesus Serrano Redondo, CICV Genebra, jserranoredondo@icrc.org cel. +41 79 275 69 93