Ilhas Falkland/Malvinas: chega ao fim a etapa de trabalho no terreno para a identificação dos restos mortais de soldados argentinos

07 agosto 2017
Ilhas Falkland/Malvinas: chega ao fim a etapa de trabalho no terreno para a identificação dos restos mortais de soldados argentinos
Didier Revol/ICRC

Genebra (CICV) – O trabalho da equipe forense do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) para identificar os soldados argentinos sepultados no cemitério de Darwin chegou ao fim no dia 7 de agosto com uma singela cerimônia religiosa.

Durante as sete semanas de trabalho intenso, que começou em 20 de junho, uma equipe de 14 especialistas forenses oriundos da Argentina, Austrália, Chile, Espanha, México e Reino Unido exumou, analisou, obteve amostras e documentou cada um dos restos mortais não identificados. Após uma cuidadosa análise realizada em um necrotério temporário, equipado com alta tecnologia e instalado in loco para este projeto, cada um dos corpos exumados foi colocado em um novo ataúde e sepultado na sua cova original no mesmo dia da exumação. Nas próximas semanas, conforme o que foi anunciado, o cemitério será restaurado ao seu estado original.

"Temos o prazer de informar que concluímos com sucesso a etapa crucial de exumação, análise, documentação e reinumação de cada um dos soldados enterrados sob uma lápide que diz Soldado argentino solo conocido por Dios ("Soldado argentino conhecido apenas por Deus"). A nossa equipe forense se esforçou para garantir a mais alta qualidade científica e técnica no seu trabalho, apesar dos desafios logísticos da missão, o que foi possível graças à experiência de longa data dos integrantes em operações desse tipo, assim como ao seu alto compromisso humanitário", afirmou o chefe forense do projeto do CICV, Morris Tidball-Binz.

"Tratamos os restos mortais com o máximo respeito e esperamos que, com o nosso trabalho, possamos devolver a identidade dos mortos e, desta maneira, responder às famílias que, há mais de três décadas, aguardam a identificação dos restos mortais dos seus entes queridos", acrescentou Tidball-Binz.

O segundo e último lote de amostras para análise genética será entregue em breve ao laboratório da Equipe Argentina de Antropologia Forense (EAAF), na província de Córdoba. Aí estão as amostras de referência dos familiares. Em paralelo, outros dois laboratórios no Reino Unido e na Espanha se encarregam de controlar e assegurar a qualidade da análise de DNA.

Os relatórios de identificação serão concluídos no final do ano e serão entregues a ambos os governos. As autoridades argentinas informarão os resultados de maneira bilateral e confidencial às famílias que solicitaram a identificação dos seus entes queridos sepultados no cemitério argentino de Darwin.

Em dezembro de 2016, os governos da Argentina e do Reino Unido acordaram fazer o possível para identificar os restos mortais dos soldados mortos durante o conflito que ocorreu em 1982, em cumprimento com a obrigação que lhes corresponde segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH) de identificar os mortos no campo de batalha. Desse acordo surgiu o Plano do Projeto Humanitário (PPH), através do qual se encomendou ao CICV a tarefa de identificar os restos mortais dos soldados.

O CICV assumiu esse trabalho em cumprimento com o seu mandato humanitário, para responder às necessidades e aos interesses das famílias e para ajudar a que se respeitassem as obrigações das partes com base na sua vasta experiência no âmbito forense relacionada com conflitos armados.

As designações empregadas nesta declaração não implicam um endosso oficial, nem a manifestação de qualquer opinião por parte do CICV referente ao status legal de qualquer território ou referente à delimitação das suas fronteiras e limites. Sempre que um território tem nomes diferentes adotados pelas diferentes partes envolvidas, o CICV usa esses nomes juntos, em ordem alfabética segundo o idioma francês.

Para mais informações

Elodie Schindler, CICV, Genebra, tel.: +41 79 536 92 48 (francês/espanhol/inglês)
Sandra Lefcovich, CICV, Brasília, tel.: +55 619 81 75 15 99 (espanhol/português)
Matthew Morris, CICV, Londres, tel.: +44 7753 809 471 (inglês)

Receba o boletim do CICV