Ilhas Falkland/Malvinas: trabalho do CICV para identificar os soldados argentinos sepultados no cemitério de Darwin continua como previsto

17 julho 2017
Ilhas Falkland/Malvinas: trabalho do CICV para identificar os soldados argentinos sepultados no cemitério de Darwin continua como previsto
CC BY-NC-ND / CICV / D. Revol

O trabalho da equipe forense do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) para identificar os soldados argentinos sepultados no cemitério de Darwin, localizado nas ilhas, avança bem, de acordo com o planejado.

Até o dia 15 de julho, sessenta restos mortais foram exumados, analisados e documentados, e as suas amostras obtidas, sendo sepultados novamente nos seus túmulos originais. Cada corpo foi colocado em um novo ataúde, que foi enterrado de volta no mesmo dia da exumação, com pleno respeito pela dignidade dos mortos. As informações (ou seja, os dados ante mortem), entregues até o momento pelos familiares dos soldados que aceitaram participar do processo, são muito úteis para a precisão do trabalho de identificação forense.

Está previsto que a operação forense continue em Darwin, como planejado, até o mês de agosto. O primeiro lote das amostras chegou hoje ao laboratório forense da Equipe Argentina de Antropologia Forense (EAAF), em Córdoba, para a análise genética. Os resultados dos testes genéticos deverão estar disponíveis nos próximos meses e os relatórios de identificação estarão prontos no fim do ano.

A operação forense está sendo realizada em conformidade com os padrões científicos internacionais, após vários meses de preparação e da assinatura de um acordo entre os governos da Argentina e do Reino Unido.
As novas imagens do cemitério de Darwin que circulam em alguns meios de comunicação não foram tomadas nem compartilhadas pela equipe do CICV, não tendo sido autorizadas de nenhuma forma. Como mostra de respeito às famílias, solicitamos que essas imagens não sejam compartilhadas. O CICV condena a sua difusão.

As designações empregadas neste comunicado não implicam um endosso oficial, nem a manifestação de qualquer opinião por parte do CICV referente ao status legal de qualquer território ou referente à delimitação das suas fronteiras e limites. Sempre que um território recebe denominações diferentes das partes envolvidas, o CICV usa os nomes em conjunto, em ordem alfabética segundo o idioma francês.

Receba o boletim do CICV