Iraque: Civis feridos encurralados em Mossul devem ser evacuados e atendidos

19 junho 2017

Genebra/Bagdá – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está alarmado com a situação de dezenas de milhares de civis encurralados em Mossul à medida que as operações militares se intensificaram na cidade antiga densamente povoada.

Os civis, em particular, devem poder deixar a área em busca de atendimento médico.

"É crucial que os civis feridos nas áreas do conflito sejam evacuados sem demora para o estabelecimento de saúde mais próximo", afirmou a chefe da delegação do CICV no Iraque, Katharina Ritz.

O fluxo de civis feridos saindo do oeste de Mossul aumentou nos últimos dias. Cerca de 90% das vítimas atendidas pelas equipes cirúrgicas do CICV têm ferimentos causados por armas de fogo, bombardeiros e bombas.

"Atendemos cerca de dez pacientes novos todos os dias, incluindo muitas crianças e idosos. É desolador, mas para um grande número de pessoas, simplesmente é tarde demais: elas morrem pouco depois de chegar", contou a Dra. Julia Schürch, especialista em pronto-socorro enviada pelo CICV ao oeste de Mossul.

"Por que não chegaram antes?", continua Schürch. "Os moradores são obrigados a fazer escolhas impossíveis entre a vida e a morte quando tentam fugir da violência."

Segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH), os feridos e enfermos devem receber, na medida do praticável e com a menor demora possível, o atendimento médico necessário. O CICV lembra todas as partes em conflito que devem tomar todas as precauções factíveis para evitar e minimizar a perda incidental de vidas e os danos aos bens civis.

"A proximidade dos combatentes e não combatentes em Mosul aumenta a necessidade de que todos se esforcem mais para proteger os civis", declarou Ritz.

Um relatório especial do CICV sobre conflitos urbanos lançado na semana passada informou que as mortes de civis em decorrência de conflitos armados em cidades na Síria, Iêmen e Iraque somavam 47% das mortes de todos os civis em conflitos armados no mundo todo.

O CICV presta assistência à população afetada desde o início da operação em Mossul. Mais de um milhão de pessoas, incluindo deslocados internos e comunidades que os acolhem, receberam alimentos, artigos de ajuda humanitária, água potável, remédios e tratamento médico de emergência.


Notas para editores e materiais complementares:

A Broll from West Mossul, com imagens das vítimas sendo atendidas no Hospital Geral de Mossul, estará disponível no final do dia na Sala de Imprensa do CICV: www.icrcnewsroom.org

Mais informações:

Sarah Alzawqari, CICV Bagdá, tel.: +964 790 191 6927
Ralph El Hage,CICV, Amã, tel: +962 77845 4382
Iolanda Jaquemet, CICV Genebra, +41 79 447 37 26

Receba o boletim do CICV