Mães aguardam com os filhos por atendimento no Centro de Saúde de Namweto, distrito de Montepuez, Cabo Delgado./CICV

Moçambique: melhora no acesso a moradia e saúde para pessoas deslocadas

Moçambique enfrenta uma tripla crise humanitária: exposição a conflitos armados, ameaças persistentes das mudanças climáticas e a pandemia de Covid-19. Os recentes ataques na província de Cabo Delgado e os ocorridos na província de Niassa em dezembro de 2021 obrigaram, mais uma vez, milhares de pessoas a abandonarem as suas casas para áreas mais seguras, justamente quando a estação chuvosa estava prestes a começar. A Covid-19 no país e na região também é motivo de preocupação.
Artigo 02 março 2022 Moçambique

Em resposta à crise em Moçambique, o CICV está intensificando suas actividades no país e fortalecendo suas capacidades em conjunto com a Cruz Vermelha de Moçambique (CVM), de forma a continuar a ajudar e proteger as pessoas necessitadas.

Continuamos a distribuir provisões de emergência muito necessárias e apoiar a subsistência das comunidades deslocadas e residentes nas regiões afectadas pelo conflito no norte de Moçambique, mantendo a flexibilidade e a rapidez da nossa resposta. Além de prestar ajuda e melhorar o acesso às necessidades básicas, como assistência médica e água, uma das nossas prioridades é colocar as pessoas separadas pelo conflito em contacto com os seus familiares.

Crianças enchem recipiente em bomba de água consertada pelo CICV em Montepuez, Cabo Delgado.
Crianças enchem recipiente em bomba de água consertada pelo CICV em Montepuez, Cabo Delgado. CICV

Em 2021:

57 mil
pessoas de comunidades deslocadas e residentes na província de Cabo Delgado receberam ajuda de emergência, incluindo lonas e artigos domésticos essenciais, sementes e ferramentas agrícolas, equipamento de pesca e assistência em dinheiro.
10,9 mil
retornados e deslocados em 13 escolas das províncias centrais foram beneficiados com o fornecimento de kits escolares. A doação de mobiliário a duas escolas beneficiou 672 alunos
223 mil
pessoas das comunidades deslocadas e residentes foram beneficiadas pelo apoio a nove centros de saúde, incluindo a extensão das infraestruturas de sete deles nos distritos de Pemba, Ibo e Montepuez, na província de Cabo Delgado.
44 mil
pessoas na província de Cabo Delgado, incluindo no Arquipélago das Quirimbas, se beneficiaram com melhor acesso à água através da construção de bombas manuais de água, novos furos e extensões da rede urbana.
2.343
pedidos de busca foram iniciados, e 190 chamadas telefónicas entre membros da família separados pelo conflito foram organizadas em conjunto com a Sociedade Nacional.
500
soldados das Forças Armadas de Defesa de Moçambique foram treinados em DIH, e 67 oficiais de diferentes esquadras de polícia em Pemba foram treinados em princípios humanitários básicos relacionados com o uso da força
500
kits com artigos domésticos essenciais foram doados à Cruz Vermelha de Moçambique (CVM) em Cabo Delgado para a seu stock de emergência.
Mães aguardam com os filhos por atendimento no Centro de Saúde de Namweto, distrito de Montepuez, Cabo Delgado.
Mães aguardam com os filhos por atendimento no Centro de Saúde de Namweto, distrito de Montepuez, Cabo Delgado. CICV