Nigéria: crise humanitária no norte do país exige esforços substanciais em longo prazo

Nigéria: crise humanitária no norte do país exige esforços substanciais em longo prazo
Equipe da Cruz Vermelha Nigeriana distribui alimentos do CICV para pessoas deslocadas em Maiduguri. O CICV pretende distribuir alimentos para outras 500 mil pessoas. CC BY-NC-ND / CICV / Jesus Serrano Redondo

Genebra/Abuja (CICV) – Na sua primeira visita oficial à Nigéria, o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Peter Maurer, fez um apelo à comunidade internacional e a outras organizações humanitárias para façam mais para atender as consequências devastadoras da crise humanitária na região do lago Chade.

Durante a sua visita, Maurer esteve na cidade de Maiduguri (nordeste do país), no epicentro dos confrontos entre Boko Haram e o exército nigeriano. O presidente do CICV manifestou a sua preocupação com a escala das necessidades humanitárias e as terríveis cicatrizes mentais e físicas que a violência deixa na população.

"Comunidades inteiras fugiram das suas aldeias e suportaram sofrimentos inimagináveis. Pessoas traumatizadas, sem casas, sem os seus pertences, renda ou educação para os seus filhos – o que futuro lhes reserva? Elas precisam de um apoio muito maior do que o CICV pode proporcionar e, ainda assim, em muitos lugares duramente atingidos estamos sós. Esse é um grande problema que não vai se resolver sozinho e que exige muita atenção", declarou Maurer.

O conflito se espalhou através das fronteiras da Nigéria para os países vizinhos Chade, Camarões e Níger. Estima-se que 1,5 milhão de pessoas foram deslocadas, a maioria na própria Nigéria.

Maurer alertou que não há uma solução simples. "Mesmo que os confrontos terminem amanhã, levará anos de investimento e de trabalho duro para reconstruir os meios de subsistência e serviços, superar o trauma e encontrar um pouco de normalidade".

Em Abuja, o presidente do CICV se reuniu com autoridades para discutir o conflito. "Com a chegada do novo governo, a Nigéria tem uma verdadeira oportunidade para tratar as causas da violência. Será necessário mostrar um compromisso insistente para com essa tarefa para ser bem-sucedido e será necessário o apoio dos Estados da região e da comunidade internacional mais ampla. No que se refere ao CICV, a organização está comprometida para aumentar a ajuda às vítimas da violência", acrescentou Maurer.

O CICV faz um apelo aos doadores para arrecadar 60 milhões de francos suíços extras (65 milhões de dólares) para mais do que duplicar a sua resposta humanitária em todos os quatro países afetados. Trabalhando em estreita parceira com funcionários e voluntários dedicados da Cruz Vermelha Nigeriana, o CICV usará os recursos para levar alimentos a meio milhão de pessoas, melhorar o acesso à água potável para os mais necessitados e prestar assistência à saúde, incluindo um especialista em cirurgia de guerra.

Mais informações:
Ewan Watson, CICV Abuja, tel: +234 814 394 73 19; Twitter updates @EWatsonICRC
Dénes Benczédi, CICV Abuja, tel: +234 706 418 90 02 ou +234 703 595 41 68
Jean-Yves Clémenzo, CICV Genebra, tel: +41 22 730 22 71 ou +41 79 217 32 17

Crise Lago Chade: Famílias desaparecidas. Crianças com fome. Futuro incerto.