Moçambique: CICV leva ajuda às comunidades isoladas após Ciclone Kenneth

15 maio 2019
Moçambique: CICV leva ajuda às comunidades isoladas após Ciclone Kenneth
Ilha Ibo, Moçambique. CC BY-NC-ND / CICV / Christoph Hanger

À medida que diminuem as chuvas, as enchentes e os ventos fortes do ciclone Kenneth, fica mais clara a destruição catastrófica deixada para trás.

Dezenas de milhares de pessoas estão desabrigadas. Pouco restou em muitas comunidades, onde antes havia casas, escolas e locais de culto. Para apoiar os habitantes que sofrem os impactos do ciclone na província de Cabo Delgado, em Moçambique, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) trabalha em conjunto com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e a Cruz Vermelha de Moçambique.

"Conforme nossas equipes chegam às comunidades arrasadas pelas chuvas e os ventos fortes, ficamos profundamente preocupados com as necessidades humanitárias urgentes das famílias", afirma Hannah Matthews, que lidera os esforços de assistência do CICV na cidade de Pemba, Moçambique. "Distribuímos artigos como lonas, colchonetes e utensílios de cozinha para ajudar a aliviar o sofrimento dos moradores."

 

PREOCUPAÇÕES HUMANITÁRIAS

  • A tempestade deixou dezenas de milhares de pessoas desabrigadas. Mesmo com a redução do nível das águas, muitas comunidades ainda estão presas e completamente expostas à intempérie. Casas foram destruídas, telhados arrancados e árvores derrubadas no meio das comunidades. Os pertences foram levados e arrasados pelas chuvas.
  • Há uma necessidade urgente de abrigo, água, alimentos e outros itens em Pemba, assim como nos distritos de Macomia, Quissanga e Ibo, onde algumas comunidades ficaram isoladas após a destruição da infraestrutura essencial.
  • A confirmação de um surto de cólera, uma semana após a passagem do ciclone Kenneth, aumenta a vulnerabilidade das comunidades em Cabo Delgado. As autoridades e os trabalhadores humanitários responderam com rapidez, mas ainda não há muitos dados sobre a escala do surto e o seu possível impacto.
  • A destruição de estradas, pontes e outros pontos da infraestrutura complica o acesso das organizações humanitárias às comunidades. Monitoramos de perto a evolução dos acontecimentos para garantir que nossas equipes obtenham um acesso seguro e prestem assistência às comunidades que precisam de ajuda urgente.

 

NOTAS OPERACIONAIS

  • O escritório do CICV em Pemba, Moçambique, mobiliza as equipes para as áreas atingidas. As distribuições de ajuda começaram e continuarão no próximo mês. As comunidades recebem cobertores, lonas e utensílios domésticos. Até agora, prestamos assistência a 978 famílias (cerca e 4.900 pessoas) em Pemba, na ilha de Matemo e no distrito de Macomia. Planejamos entregar mais artigos.
  • As equipes trabalham com voluntários da Sociedade da Cruz Vermelha de Moçambique para instalar sistemas que reconectem os familiares separados. Isso inclui o registro dos detalhes dos desaparecidos e ligações para que as pessoas entrem o contato com os entes queridos para informar que estão a salvo.
  • O CICV coordena e trabalha em estreita parceria com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, além da Sociedade da Cruz Vermelha de Moçambique, para prestar assistência humanitária ao maior número possível de comunidades afetadas.
  • O CICV estabeleceu um escritório na cidade de Pemba (Moçambique), em setembro de 2018, para responder às consequências humanitárias da violência armada iniciada em outubro de 2017. Desde então, a organização realiza visitas regulares aos centros de detenção em Pemba e nos arredores, mediante o acesso autorizado pelas autoridades. O ciclone Kenneth atingiu o país quando o CICV se preparava para intensificar sua resposta às necessidades humanitárias decorrentes da violência na província de Cabo Delgado.

 

Mais informações:

 Khatija Nxedlana, CICV Moçambique, +258 87 7625880, knxedlana@icrc.org

Tendayi Sengwe, CICV Pretória, +27 66 4764446, tsengwe@icrc.org

Crystal Wells, CICV Nairóbi, +254 716 897265, cwells@icrc.org