Somália: introdução do Ramadã nos centros de detenção

17 julho 2015
Somália: introdução do Ramadã nos centros de detenção
Homens descarregam produtos de um caminhão para serem distribuídos durante o Ramadã em um presídio na Somália. A distribuição para o Ramadã se converteu em uma atividade recorrente nos centros de detenção para o CICV na Somália, que garante que as pessoas detidas não sejam esquecidas durante este importante evento religioso CC BY-NC-ND / CICV / Pedram Yazdi

Na Somália, o CICV começou o Ramadã deste ano distribuindo alimentos e livros do Alcorão nos centros de detenção no país. Entre os alimentos distribuídos havia tâmaras, carne, açúcar, chá e leite.

O mês sagrado do Ramadã é um período venerado de reflexão, oração e jejum para os muçulmanos do mundo inteiro. Eles observam um jejum diário do amanhecer até o pôr do sol durante um mês. É um período de contenção e concentração nos seus valores espirituais fundamentais, como a caridade e o reconhecimento dos menos favorecidos.

A campanha de distribuição para o Ramadã deste ano é a terceira consecutiva. O evento se converteu em uma espécie de tradição anual para o CICV na Somália, que garante que as pessoas detidas continuem integrando a congregação durante esta importante celebração religiosa.

Uma funcionária do CICV distribui tâmaras em um centro de detenção. A campanha de distribuição para o Ramadã deste ano chegou a 24 centros em toda a Somália. CC BY-NC-ND / CICV / Pedram Yazdi

"O trabalho da organização nos centros de detenção na Somália visa garantir que as pessoas privadas de liberdade sejam tratadas de forma digna e humana", explica Ahmed Zarouq, coordenador das atividades de proteção do CICV na Somália.

A distribuição para o Ramadã tem simbolismo cultural e complementa as atividades da organização nos centros de detenção no país.

O gesto é muito apreciado pelas pessoas detidas, que agora esperam a ocasião.

"O Ramadã é um mês especial e a comida nos ajudará muito a observar o jejum. Fico feliz por não termos sido esquecidos", disse Afow Ali, detento no presídio central de Baidoa.

"O CICV assistiu as pessoas detidas durante o mês sagrado do Ramadã. Isto contribui para o bem-estar dos detidos, em particular ao fornecer uma refeição adequada para terminar com o jejum. Fico feliz por ver como a organização se preocupa pelas condições gerais das pessoas detidas", revela Abdul Kadir, diretor do presídio de Laascaanood.

Esta campanha de distribuição alcançou 24 centros de detenção e presídios em toda a Somália. Mais de 6 mil detentos serão beneficiados pela campanha durante este mês do Ramadã.