Venezuela: ajuda humanitária a mais de 300 mil pessoas em 2019

  • Na localidade de El Callao, no leste venezuelano, a maioria das pessoas que se dedica à mineração mora e trabalha em acampamentos a céu aberto, e isso as torna muito suscetíveis a contrair malária. Entre junho e julho de 2019, o CICV entregou 50 mil mosquiteiros à população e intensificou seus trabalhos com as autoridades de saúde do estado de Bolívar para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento desta doença na região. Neste contexto, foram realizadas capacitações para 16 novos microscopistas formados para o diagnóstico adequado da malária, e foram entregues suprimentos médicos para o tratamento de mais de 45 mil pessoas afetadas. Nesta comunidade, Jorge nos mostra como ele e seus colegas usam os mosquiteiros que entregamos, para não contrair a doença.
    Emilia Cicoria / CICV 2019
  • As falhas elétricas que afetaram extensas zonas do país durante 2019 causaram um impacto direto na vida de todos os venezuelanos, particularmente nos serviços de saúde pública. Para enfrentar esta emergência, o CICV forneceu apoio a nove hospitais em Caracas, La Guaira, Miranda e Aragua por meio da doação e a instalação de sistemas de geradores de energia. Esses equipamentos fornecerão a energia necessária para que os serviços essenciais dos hospitais possam continuar prestando assistência a milhares de pessoas diariamente sem serem afetados pelos problemas de energia. Durante todo o ano, Marieli e nossos colegas que trabalham na área de água e saneamento trabalharam arduamente para garantir a entrega, a instalação e o correto funcionamento dos geradores que entregamos.
    Oscar Marcuñez / CICV 2019
  • Quando Abraham chegou à consulta médica em uma das jornadas de saúde que oferecemos perto da sua casa, em Petare, ele tinha estado com muita tosse por várias semanas. Felizmente, foi examinado a tempo por um especialista e recebeu, de forma gratuita, todos os medicamentos necessários para realizar seu tratamento e se curar. Em comunidades vulneráveis de Caracas, Táchira e Zulia, o CICV trabalhou com a Cruz Vermelha Venezuelana e as autoridades de saúde locais para oferecer cuidados médicos primários e preventivos a mais de 4,4 mil pacientes.
    Carly Bastidas / CICV 2019
  • No mundo todo, o CICV apoia os esforços das autoridades penitenciárias nacionais para melhorar as condições de vida das pessoas privadas de liberdade, o acesso à assistência primária à saúde e a infraestrutura dos centros de detenção, quando necessário. Nossos colegas Ana María e Alfredo percorrem um dos oito centros penitenciários que o CICV visitou na Venezuela durante 2019. Desde o mês de março, quase 8 mil detidos receberam a visita dos nossos delegados, bem como assistência para restabelecer o contato com seus familiares por meio de chamadas telefônicas e mensagens cruz vermelha coletadas nestes centros de detenção.
    Cecilia Goin / CICV 2019
  • Depois de horas de viagem de ônibus, muitos viajantes e migrantes ficam sem bateria e sem sinal nos telefones; alguns deles nem sequer têm um telefone para se comunicar com seus familiares para informar onde e como estão. Para ajudá-los a restabelecer o contato com seus entes queridos, em 2019, os voluntários da Cruz Vermelha Venezuelana ofereceram 12,9 mil serviços de conectividade como chamadas, carga de baterias e conexão à internet nos 16 pontos disponíveis em todo o país. Além disso, 75 mil viajantes receberam mensagens de autocuidado e proteção para continuar seu caminho sãos e salvos.
    Andrés Tang / CICV 2019
  • Em 2019, trabalhamos na melhoria da infraestrutura e a manutenção dos serviços de emergência em hospitais públicos, onde também capacitamos 950 profissionais da saúde no correto atendimento de pacientes feridos por trauma. “As capacitações do CICV nos proporcionam uma abordagem mais adequada sobre como devemos agir ao atender os pacientes que chegam à sala de emergência”, explicou o doutor Armando Rico sobre as mudanças que ele percebeu no hospital onde trabalha, depois de receber material e apoio acadêmico do CICV.
    Alejandro van Schermbeek / CICV 2019
  • Juan Manuel, Arantza, Suset e Ariane são quatro das 1 mil crianças que recebem uma refeição por dia no refeitório da sua escola em Petare, uma das zonas mais vulneráveis de Caracas. Até o final de 2019, este e outros 29 refeitórios populares no Distrito Capital e nos estados de Bolívar, Táchira e Zulia receberam equipamentos e utensílios de cozinha como geladeiras, liquidificadores, pratos e fogareiros para assistir a alimentação diária de 7.658 pessoas.
    Emilia Cicoria / CICV 2019
  • O CICV apoia o diálogo com as forças da ordem pública para garantir que conheçam e apliquem o Direito Internacional dos Direitos Humanos e o Direito Internacional Humanitário em suas operações. Durante 2019, um total de 2.261 oficiais militares e da polícia em Caracas, Miranda, Táchira, Zulia e Bolívar receberam capacitações sobre Direito Internacional dos Direitos Humanos e os padrões internacionais do uso progressivo da força durante as operações pra manter a ordem pública.
    Karla Guzmán / CICV 2019
03 fevereiro 2020

Para nós, 2019 foi um ano muito ativo. Ampliamos nossas atividades no país, o que nos permitiu prestar ajuda a mais de 300 mil pessoas em toda a Venezuela, em áreas como as de saúde, água e saneamento, detenção, restabelecimento do contato entre familiares separados pela migração, divulgação do Direito Internacional Humanitário (DIH) e do Direito Internacional dos Direitos Humanos entre as unidades das forças militares e policiais, por exemplo. Esta galeria de fotos ilustra uma parte de todas as atividades desenvolvidas tanto pelo pessoal do CICV quanto pelos voluntários da Cruz Vermelha Venezuelana. Os esforços de todos, sempre guiados por nossos princípios de independência, imparcialidade e humanidade, permitiram dar resposta às necessidades mais urgentes dos venezuelanos.