Crise na Ucrânia: CICV pede a todas as partes que poupem os civis

20 janeiro 2015
Crise na Ucrânia: CICV pede a todas as partes que poupem os civis
Pervomaysk, região de Lugansk, Ucrânia. Um prédio de apartamentos atingido por um bombardeio. [CC BY-NC-ND / CICV / M. Dondyuk]

Os confrontos se intensificaram recentemente em Donetsk e arredores, causando vítimas civis e impedindo a equipe do CICV em Donetsk de realizar o seu trabalho humanitário.

"Uma vez mais, a organização pede a todas as partes que se abstenham de ferir os civis e que cumpram com o Direito Internacional Humanitário (DIH)", afirmou o chefe da delegação do CICV na Ucrânia, Michel Masson. "Em particular, lembramos as partes que estão proibidos os ataques indiscriminados. O CICV está profundamente preocupado com a escalada da violência no leste da Ucrânia nas últimas duas semanas. A trágica morte de civis em um ônibus próximo a Volnovakha, na região de Donetsk, no dia 13 de janeiro é um dos muitos incidentes que ressaltam a situação inaceitável na qual as pessoas comuns se encontram".

Ukraine. A mother displaced by the fighting collects food for her family.

Ucrânia. Uma mãe deslocada pelo conflito recolhe alimentos para a sua família. [CC BY-NC-ND / CICV / M. Dondyuk]

O rigoroso inverno e a suspensão do pagamento de benefícios em algumas partes nas regiões de Donetsk e Lugansk estão dificultando ainda mais a situação. O CICV está distribuindo alimentos, artigos de higiene, material médico e de construção para moradores e pessoas deslocadas nas regiões de Lugansk e Donetsk, trabalhando em estreita parceria com a Cruz Vermelha Ucraniana e autoridades locais.

O CICV está conduzindo visitas às pessoas detidas em centros de detenção administrados pelas autoridades ucranianas em Zaporizhia, Odessa, Poltava, Kharkiv, Mariupol e Kiev.

No dia 15 de janeiro, as equipes do CICV também começaram a visitar as pessoas detidas nos presídios em Donetsk, que não são controlados pelas autoridades ucranianas. Esta é a primeira vez que o CICV visitou esses estabelecimentos desde o início das suas operações na Ucrânia.

O objetivo das visitas é monitorar o tratamento que os detidos recebem e as suas condições de detenção, incluindo a disponibilidade de alimentos e medicação. O CICV visita as pessoas detidas em relação com conflitos e a violência no mundo inteiro.

Ukraine. An ICRC employee offloads a consignment of insulation that will be used to repair buildings damaged by fighting.

Ucrânia. Um funcionário do CICV descarrega material de construção usado para consertar prédios danificados pelos confrontos. [CC BY-NC-ND / CICV / M. Dondyuk]

Entre outubro de 2014 e janeiro de 2015, o CICV:

  • Entregou mais de 2 mil toneladas de material de ajuda em áreas não controladas pelo governo ucraniano nas regiões de Donetsk e Lugansk, incluindo alimentos, artigos de higiene, material médico, cobertores e lonas;
  • Forneceu alimentos e outros artigos para mais de 45 mil pessoas nas regiões de Donetsk e Lugansk, incluindo os moradores locais afetados pelo conflito e as pessoas deslocadas;
  • Entregou material de construção e ferramentas para as autoridades municipais realizarem os tão necessários consertos nos prédios públicos e residenciais danificados por bombardeios;
  • Forneceu material para curativos, instrumentos cirúrgicos, kits para transfusão de sangue, insulina, além de outros remédios e material médico para o tratamento de pessoas feridas durante as autoridades e deslocadas internas a 45 hospitais nas regiões de Donetsk e Lugansk, incluindo aquela em Donetsk e Mariupol;
  • Emitiu cupons para as pessoas deslocadas em Kharkiv e Mariupol através da Cruz Vermelha Ucraniana. Até janeiro de 2015, cerca de 35 mil pessoas já tinham recebido os cupons, cada um deles no valor de 200 grívnias ucranianas (um pouco mais de 15 dólares).
  • Ajudou as filiais da Cruz Vermelha na Crimeia, oeste da Rússia, norte do Cáucaso e Belarus na distribuição de materiais, incluindo cestas alimentares e artigos de higiene, a 60 mil ucranianos deslocados.

Mais informações:
Ashot Astabatsyan, CICV Kiev, tel: +380 67 509 42 06
Anastasia Isyuk, CICV Genebra, tel: +41 22 730 30 23 ou +41 79 251 93 02
Victoria Zotikova, CICV Moscou, tel: +7 495 626 5426 ou +7 903 545 3534

Receba o boletim do CICV